Notícia

Nacional

Facas, agressões, ciúmes e ameaças colocam TVI em polvorosa por causa de violência doméstica entre jornalistas

Emanuel Monteiro e André Carvalho Ramos viveram relação amorosa que acabou em queixa crime.
07 de dezembro de 2019 às 11:41
Emanuel Monteiro, jornalista da TVI, acusa namorado, que trabalha na TVI, de violência doméstica
Emanuel Monteiro
Emanuel Monteiro
Emanuel Monteiro
Emanuel Monteiro
Emanuel Monteiro
Emanuel Monteiro
Emanuel Monteiro
Emanuel Monteiro
Emanuel Monteiro
Emanuel Monteiro
Emanuel Monteiro
Emanuel Monteiro
Emanuel Monteiro
Emanuel Monteiro
Emanuel Monteiro
Emanuel Monteiro
Foram namorados durante dois anos mas a relação acabou da pior forma: com agressões e ameaças e queixa crime por violência doméstica. A história envolve dois jornalistas da TVI, Emanuel Monteiro e André Carvalho Ramos, que continuam a trabalhar juntos e que arrolaram vários colegas da redação como testemunhas... o que está a deixar alegadamente o ambiente em polvorosa.

A denúncia pública das violentas agressões foi feita por Emanuel Monteiro nas redes sociais, admitindo que temeu pela vida por causa da agressividade do então namorado: "Fui vítima de violência doméstica durante mais de um ano, de forma consecutiva e, a cada episódio, mais grave. Começou com um estalo e acabou com um espancamento, dentro da minha própria casa. Foi no dia do meu aniversário. Estava sem telemóvel, trancado, impedido de fugir ou de pedir ajuda. Estive à espera, durante todos os minutos daquelas três horas, que o agressor abrisse a gaveta da cozinha e de lá tirasse uma faca para acabar com o pouco que ainda restava de mim. Fiquei gelado de medo, morto de espírito enquanto era agredido sem dó, nem piedade. Não consegui, sequer, defender-me. Foi o pior que me aconteceu na vida, mas, felizmente, ao contrário do Miguel, fiquei cá para contar a história. Hoje, o agressor está muitas vezes, muitas horas, a 3 metros de mim. E tem tanto em comum com o desta história horrível. Às vezes, ainda tenho medo, muito medo", revelou o jornalista.

O semanário SOl dá conta que a queixa crime e o respectivo processo criou tensões na TVI já que ambos arrolaram vários colegas como testemunhas. 

O jornal dá conta que o Ministério Público considera que "o arguido incorreu na prática em autoria material de um crime de violência doméstica" e por isso  "requer que seja arbitrada uma quantia a título de reparação pelos prejuízos sofridos ao ofendido", garantindo que André Ramos está sujeito ao termo de identidade e residência "por não se afigurar necessária a aplicação de medida de coação mais gravosa", conforme se lê na acusação.

A carregar o vídeo ...

Para o processo foram chamadas 20 testemunhas, a maioria jornalista da TVI, mas há também RTP e Correio da Manhã, onde André Ramos também trabalhou.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!
Anónimo 08.12.2019

Só rábilons nesta TVI, dantes era na SIC, agora é na TVI.
Estes Lulus, sinceramente sempre em busca de protagonismo.

Anónimo 08.12.2019

Foda-se. O Mundo vai de mal a pior. Cum Catano

Mena correia 08.12.2019

S


Sem comentários


Pedro Ferreira 07.12.2019

Os paneleiros agora matam-se á facada sem ninguém intervir. Com mulheres nunca houve problema, agora isto é uma actividade de risco.

ver mais comentários

Mais Lidas

+ Lidas

Instagram

Instagram

Newsletter

Newsletter

Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável

;