Notícia

Polémica

Indiferente às críticas, cavaleira Ana Batista regressa ao Campo Pequeno depois de noite de 'terror' em Coruche

A cavaleira de Salvaterra de Magos continua cheia de dores mas já regressou ao trabalho para o regresso à monumental de Lisboa, já esta quinta-feira. Para trás ficam os ataques dos antitaurinos.
10 de julho de 2019 às 18:25

A cavaleira Ana Batista foi uma das vítimas da "noite de terror" em Coruche. A toureira de Salvaterra de Magos sofreu aparatosa  colhida na corrida de toiros que se realizou sábado, 6, naquela vila ribatejana, do distrito de Santarém. Resultado: um golpe na cabeça e uma pancada na zona das costelas que chegou a temer-se estarem fraturadas.

Depois do susto ficaram as dores. "Pensei que só podiam estar enganados quando me deram os resultados dos exames. Já tive costelas partidas e conseguia montar a cavalo. Agora, as dores eram muitas. Só consegui voltar ao trabalho na segunda-feira [dia 8]", revela a cavaleira.

Ana Batista não teve tempo para descansar e recuperar completamente: "Quinta-feira [dia 11] tenho o Campo Pequeno. Não posso parar de trabalhar. Reforçaram a dose da medicação por causa das dores para que eu conseguisse montar a cavalo. Não há tempo para parar."

A carregar o vídeo ...

Depois da corrida dramática de Coruche, que resultou em ferimentos nos cavaleiros Ana Batista e João Moura jr, nos forcados Luís Fera e João Ventura, do Aposento da Moita, e na morte do cavalo de Moura Jr, Xeque-Mate, que teve que ser abatido após grave colhida, foram muitas as críticas de antitaurinos que usaram as redes sociais para declarações violentas e ameaças aos toureiros.

Indiferente a polémicas, Ana Batista está concentrada na recuperação e na preparação dos cavalos para a noite de quinta-feira, na Monumental de Lisboa.

A corrida de dia 11, no Campo Pequeno, faz homenagem à Região Autónoma dos Açores, além do concurso de pegas. Ao lado de Ana Batista vão estar os cavaleiros Filipe Gonçalves, Tiago Pamplona, Manuel Telles Bastos, Miguel Moura e Salgueiro da Costa. As pegas estão a cargo dos grupos de forcados da Tertúlia Tauromáquica Terceirense, do Campo Grande e de Beja. Os toiros são da ganadaria Engenheiro Jorge Carvalho.       

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!
Anónimo Há 13 horas

Mulher fria e insensivel.
Gosta de ver sofrer os animais?? um dia, se tudo correr bem, ainda há-de ser pisada por um que tanta maldade fez sofrer.

Anónimo Há 4 dias

Não posso parar de trabalhar diz esta senhora!
O trabalho dela é ir para uma arena espetar ferros num animal para que lhe batam palmas
Realmente compreendo a fúria que leva pessoas a tecer comentários agressivos a estes senhores da tourada

Anónimo Há 4 dias

As únicas vitimas foram os touros e os cavalos.
Os restantes apenas colheram o que plantaram.
Acabe-se com a barbárie de uma vez por todas.

Mais Lidas

+ Lidas

Instagram

Instagram

Newsletter

Newsletter

Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável