'

Notícia

Polémica

João Braga: Queixa do SOS racismo é "SOS censura"

A polémica continua: em declarações ao site FLASH! o fadista João Braga responde à notícia de que o SOS Racismo vai apresentar queixa pelas suas declarações.
Por Joana Gramaça | 01 de março de 2017 às 18:59
...
Depois da polémica racista e homofóbica, João Braga relembra zanga com Carlos Cruz por causa de pedofilia Foto: Cofina Media
A polémica com as declarações do fadista João Braga, de 71 anos de idade, sobre a cerimónia dos Óscares continua.

A propósito da atribuição pela Academia de Hollywood de um Óscar para melhor filme, o ‘Moonlight’, onde os protagonistas são negros, o fadista escreveu no Facebook: "A distribuição dos Trumps. Agora basta ser-se preto ou gay para ganhar os Óscares". Uma opinião que incendiou as redes sociais e o país.

Agora a associação
 SOS racismo revelou que vai apresentar queixa contra o fadista na Comissão para a Igualdade e Contra a Discriminação Racial (CICDR), considerando que as "declarações racistas e homofóbicas de João Braga devem ser denunciadas e repudiadas".

Contatato pelo site FLASH! sobre esta queixa do SOS Racismo, o fadista diz "não estar preocupado" e atira:"SOS Censura, é isso?"

João Braga reforçou mais uma vez "não ser racista nem homofóbico" e desmentiu que tenha apagado o seu polémico comentário da sua página do Facebook. "É mentira. O comentário continua lá e com mais de 900 likes". E avançou: "O meu erro é que qualquer pessoa pode escrever na minha página".

"Escrevi (a publicação) de manhã, acordei tarde porque fiquei a ver 'aquilo' até ao fim, achei que falaram mais do Trump que dos Óscares ou das artes. Isto nunca tinha acontecido. Já vi cerca de 20 comentários e não conheço estas pessoas. Não vale a pena falar mais sobre isto, partilhei ontem um texto que esclarece a situação", declarou.  

Quando estalou a polémica o site FLASH! falou com o fadista que frisou que "s
e tivesse algum problema com pretos ou com gays já se teria dado conta ao longo de todos estes anos. Era só que me faltava chegar a esta idade [71 anos] e dar para ser racista".

E continuou: "nunca fui racista ao longo da vida. E homofóbico ainda menos, pois tive amigos e amigas que são gays. Se calhar, no mundo do espetáculo, corria o risco de ficar a cantar sozinho. Nunca tive esse problema. Não tenho nada a ver com o que as pessoas fazem na sua vida privada".

Na ocasião, o fadista disse que não iria transformar o seu Facebook "numa peixaria ou numa Praça da Figueira": "Se houver insultos não responderei. Sei que as pessoas se sentem realizadas por insultar figuras conhecidas do público. Acho uma atitude de fraqueza e como não tenho telhados de vidro vou ignorar".





Mais Lidas

+ Lidas

Instagram

Instagram

Newsletter

Newsletter

Subscreva a newsletter e receba diariamente todas as noticias de forma confortável
Subscrever