Notícia

Escândalo Ronaldo

Kathryn Mayorga em pânico, com medo de ter sido contagiada com SIDA por Ronaldo

A seguir à alegada violação anal, "sem preservativo, nem lubrificante", a norte-americana temeu o pior a pensar que podia ter ficado infectada com o vírus do HIV por CR7.
09 de outubro de 2018 às 22:22

As revelações da noite de terror de Cristiano Ronaldo e Kathryn Mayorga não param de surpreender. Nas declarações que a norte-americana fez à revista alemã Der Spiegel a recordar todos os pormenores do encontro com o craque português em Las Vegas e da alegada violação, no verão de 2009, Kathryn, 34 anos de idade, refere que um dos primeiros pensamentos após ter sofrido os alegados abusos, foi se poderia ter ficado contaminada com o vírus da SIDA.

Recorde-se que segundo a descrição da norte-americana, Ronaldo terá forçado sexo anal com ela, sem proteção nem lubrificante. Kathryn chegou a pensar que o craque tivesse alguma doença sexualmente transmissível.

"Pensei que tinha alguma doença, que ele tivesse infectado com SIDA e questionei-o. Ele negou. ‘Sou um atleta profissional e faço testes a cada três meses. Não conseguia ser futebolista com uma doença’", continua.

Apesar de Cristiano Ronaldo a ter tranquilizado na altura, o capitão da Seleção Nacional foi obrigado a enviar os resultados de um teste de HIV para conseguir fechar o acordo de silêncio com Kathryn, no valor de 325 mil euros.

Tudo se terá desenrolado após o encontro de ambos numa discoteca. A mulher terá sido convidada pelo jogador da Juventus a entrar na área VIP e mais tarde a acompanhá-lo ao hotel.

Quando chegaram ao Palms Casino Resort, onde CR7 estava instalado, o craque terá convidado as duas amigas para um banho de jacuzzi. Kathryn Mayorga recusou o convite.

O processo que consta na Polícia, com o testemunho de Mayorga, descreve que o jogador terá entrado na casa de banho, com o órgão sexual à mostra, tentando forçar relações sexuais com ela e "implorando que lhe tocasse no pénis por 30 segundos", acto que esta terá recusado.

Ronaldo terá pedido à morena misteriosa para lhe fazer sexo oral, mas ela também terá recusado, alegadamente rindo-se dele. CR7 ter-lhe-á pedido um beijo para a deixar ir embora, ela acedeu e o momento ter-se-á descontrolado: "Ele veio para cima de mim com muita força e disse-lhe que não!"

Ainda segundo Mayorga, Ronaldo ter-lhe-á tirado a roupa interior, contando com a recusa da vítima. "Virei-me e enrolei-me como uma bola e gritei não, não, não!" Segundo o relato, o avançado terá agarrado na sua vagina e pulou para cima das suas costas, praticando sexo anal sem protecção, durante 5 a 7 minutos e sem lubrificante.

A carregar o vídeo ...

"Olhou para mim, com um olhar culpado. Quase como se sentisse mal. Não me lembro, mas tenho ca erteza que ele disse ‘desculpa’ ou ‘magoei-te?’", recorda, acrescentando que, no final, terá perguntado se ela estava com dores, para dizer depois que era "um homem 99% bom", à excepção daquele momento, "1%".

Entretanto, Cristiano Ronaldo revelou aos seus advogados o que terá acontecido na suíte do hotel em Las Vegas. O jogador revelou que teve "sexo de forma rude" mas alega que as lesões provocadas em Kathryn Mayorga por "outra pessoa".

A carregar o vídeo ...

O craque português admite ter tido relações sexuais com Mayorga na penthouse do hotel, mas, de acordo com uma versão agora revelada, nega ter tido sexo anal, garantindo que as lesões que a mulher apresentava no ânus e que foram comprovadas num exame forense efetuado alguns dias depois daquela noite, terão sido "provocadas por outra pessoa".



Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Newsletter

Subscrever Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável