Notícia

Nacional

Marco Paulo revela que levou um tiro na cabeça quando estava na tropa na Guiné: "A bala ficou alojada na minha cabeça"

O popular cantor revela um episódio inédito da sua vida durante o tempo que esteve na tropa. Foi atingido por um camarada numa brincadeira para o assustar: "Fiquei um bocado atordoado", recorda Marco Paulo.
20 de setembro de 2019 às 14:59
Marco Paulo: Um homem de fé
Marco Paulo de visita ao Santuário de Fátima
Marco Paulo no Santuário de Fátima
Em Fátima, Marco Paulo foi cumprimentado pelos fãs
Marco Paulo em Fátima
Como homem de fé, Marco Paulo visita com frequência o Santuário de Fátima
Marco Paulo e Aurora Cunha em Fátima
Marco paulo, fé
Marco Paulo
Marco paulo, fé
Marco paulo, fé
Marco paulo, fé
Marco paulo, fé
Marco paulo, fé
Marco paulo, fé
Marco paulo, fé
Marco paulo, fé
Marco paulo, fé
Marco paulo, fé
Marco paulo, fé
Marco paulo, fé
Marco paulo, fé
Marco paulo, fé
Marco paulo, fé
Marco paulo, fé
Marco paulo, fé
Marco paulo, fé
Marco paulo, fé
Marco paulo, fé
Marco paulo, fé
Marco paulo, fé
Marco paulo, fé
Marco paulo, fé
Marco paulo, fé
Marco paulo, fé
Marco paulo, fé
Marco paulo, fé
Marco paulo, fé
Marco paulo, fé

Marco Paulo já leva uma longa e bonita carreira, mas apesar de destes anos todos a dar entrevistas o cantor nunca tinha contado um episódio que aconteceu em África, quando estava a cumprir o serviço militar numa altura em que ainda havia guerra colonial.

Agora, o cantor romântico de 74 anos reviveu um momento que podia ter acabado muito mal.

"Estive na tropa cá, em Beja, Leiria e Estremoz… Depois como tive muito más notas na recruta, sempre fui mau aluno, distraía-me tanto a cantar, já na tropa era a mesma coisa, estava na tropa e distraia-me muito, estava sempre a cantar", começa por dizer ao 'Expresso'. Essas más notas levaram-no para a Guiné.

A carregar o vídeo ...

"Sabia que ia para a Guiné mas não sabia para onde", conta Marco Paulo. "Nunca andei aos tiros, mas deram-me uma Mauzer... Houve um colega meu na tropa, na esquina de um quartel, com uma pressão de ar, deu-me aqui na cabeça e fiquei com a bala cá dentro. Ele disparou sem querer. A bala ficou alojada na minha cabeça. Podia ter sido muito grave mas não foi. Nunca contei isto", revela, soltando gargalhadas. "Foi para me assustar, deu-me um tiro na cabeça… Ele nem pensou no assunto mas não fiquei tonto… Era uma pressão de ar. Fiquei um bocado atordoado", acrescenta nesta conversa mais descontraída ao semanário. 

"A experiência na Guiné não foi traumatizante para mim porque nunca cheguei a estar no mato, fiquei sempre na cidade", explicou. "Estava no escritório a tratar de papéis. Cantava nos aniversários dos meus camaradas, de qualquer festa, convidava-me. Já tinha discos, já passava na rádio. Já era o Marco Paulo, já não era o João Simão", explica o cantor que viveu recentemente alguns problemas de saúde, mas que já se mostra totalmente recuperado.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Mais Lidas

+ Lidas

Instagram

Instagram

Newsletter

Newsletter

Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável