Notícia

10 Anos sem Maddie

McCann ganharam mais de 2 milhões com Maddie

O casal McCann chegou a angariar 2,2 milhões de euros em ofertas para ajudar a encontrar a filha. Ao serem acusados, em setembro de 2007, de terem ocultado o cadáver da filha, as doações caíram a pique. Dali pagaram tudo, até despesas pessoais. Esgotou-se.
Por João Bénard Garcia | 04 de maio de 2017 às 10:40
Procurar Maddie alimentou negócios no valor 2,2 milhões de euros
Há que acuse os pais de estarem envolvidos no desaparecimento da menina
Kate e Gerry McCann
Os pais de Maddie pediram e foram recebidos no Vaticano pelo atual Papa emérito Bento XVI.
Kate e Gerry colocaram uma vela em Fátima, onde rezaram pela filha.
Gerry e Kate McCann à saída do apartamento, num primeiro andar, onde ficaram algum tempo após o desaparecimento da filha e a interdição da casa onde tudo aconteceu.
A imagem de Maddie, aquando do seu desaparecimento, no dia 3 de maio de 2007.
Kate e Gerry McCann mostram a fotografia da filha e continuam a apelar a informações sobre o paradeiro da filha.
Uma fotografia de Maddie, no 'court' de tenis do Ocean Club e que foi, à época, muito divulgada.
O casal de médicos britânicos após mais uma ida à capela da Luz, fora das horas de serviço religioso.
maddie mccann
Kate e Gerry McCann
O antigo inspetor da PJ, autor do livro "A Verdade da Mentira" foi processado pelos McCann mas acabou por ser absolvido, já em terceira, instância, no Supremo Tribunal de Justiça.
Maddie McCann
Gerry McCann, Kate McCann, Maddie
Maddie McCann, Madeleine McCann, Praia da Luz, rapto, morte
Maddie McCann, Madeleine McCann, Praia da Luz, rapto, morte
maddie mccann
Madeleine McCann, maddie mccann
Maddie McCann, Madeleine McCann, Praia da Luz, rapto, morte

Em 2007 centenas de pessoas fizeram donativos para ajudar na busca mundial pela menina inglesa de 3 anos que desapareceu misteriosamente enquanto dormia com os dois irmãos gémeos, mais novos, no apartamento 5A do resort Ocean Club, na praia da Luz, em Lagos, no Algarve, na noite de 3 de maio.

Em menos de 2 anos, o fundo de Madeleine McCann e as sucessivas campanhas 'Find Madeleine', promovidas pela família da menina, angariaram mais de 2,2 milhões de euros.

Kate e Gerry sozinhos na igreja
Kate e Gerry McCann
Kate e Gerry McCann à saída da igreja da Luz após um serviço religioso anglicano. O casal tinha a chave da igreja e podia entrar mesmo fora de horas.
Heinz Abbot, sacerdote canadiano que ali rezava missa, estranhou o facto de os pais de Maddie deixarem as crianças sozinhas no apartamento mas acabou por confiar no casal e entregar-lhes a chave da igreja.
Gerry e Kate McCann à saída do apartamento, num primeiro andar, onde ficaram algum tempo após o desaparecimento da filha e a interdição da casa onde tudo aconteceu.
Uma fotografia de Maddie, no 'court' de tenis do Ocean Club e que foi, à época, muito divulgada.
Após o desaparecimento de Maddie os McCann mostravam um comportamento despreocupado, como confirmou, na altura, à revista FLASH! o padre Heinz Abbot.
O casal de médicos britânicos após mais uma ida à capela da Luz, fora das horas de serviço religioso.
Kate e Gerry numa das últimas vezes que passearam na praia da Luz. Com as suspeitas que recaíram sobre si, os McCann deixaram de fazer estes passeios.
Os pais de Maddie a chegarem à igreja onde ganharam a confiança de Heinz Abbot, sacerdote anglicano, que mesmo assim mostrou estranheza perante o comportamento de Kate e Gerry.
As obras para acimentar o adro da igreja da praia da Luz começaram logo após o desaparecimento de Maddie. Em junho, quando a revista FLASH! ali se deslocou, estava tudo pronto.
Um mês após a menina desaparecer, houve obras no adro da igreja que se estenderam às imediações, onde foi construída uma zona de estacionamento e passeios.
Kate e Gerry fizeram uma peregrinação ao Santuário de Fátima e, ainda hoje, afiançam acreditar que a filha está viva e rejeitam qualquer envolvimento no seu desaparecimento.
Kate e Gerry colocaram uma vela em Fátima, onde rezaram pela filha.
Os pais de Maddie em oração na Capelinha das Aparições, em Fátima.
O cardiologista e a anestesista nas ruas da Luz, pouco depois do desaparecimento de Maddie. O padre anglicano Heinz Abbot contou à revista FLASH! que os gémeos Sean e Amélie, nesta altura, ficavam na creche do Ocean Club.
Os pais de Maddie pediram e foram recebidos no Vaticano pelo atual Papa emérito Bento XVI.
Gerry McCann, Kate McCann, Maddie
MaddieJPG

Muitas pessoas anónimas contribuíram com algum dinheiro, mas várias foram as figuras públicas que também abriram os cordões à bolsa e deram do muito que tinham, tendo o fundo acumulado a quase totalidade destes milhões de euros sensivelmente até setembro de 2007, altura em que o casal se tornou suspeito do crime de ocultação de cadáver pela Polícia Judiciária portuguesa. Com essa notícia, que abriu caminho a uma nova linha de investigação, as doações caíram a pique e não voltaram a crescer depois de o casal ter sido inocentado em 2008.

Em outubro de 2007, quando o casal decide regressar a Inglaterra, quase 5 meses após o desaparecimento da filha mais velha, a estação de televisão 'BBC' lança a notícia de que os McCann teriam usado o dinheiro do fundo destinado a pagar a procura pela filha para liquidar 2 prestações da hipoteca ao banco da sua moradia em Rothley, em Inglaterra, isto depois de terem ficado quase meio ano retidos em Portugal, sem trabalhar.

A carregar o vídeo ...

Na altura, os gestores do fundo terão confirmado à BBC que "uma fatia das doações internacionais recolhidas com a finalidade de ajudar Kate e Gerry a procurarem a filha foi usada para pagar algumas das suas despesas pessoais", apesar de, enquanto casal, auferirem cerca de 150 mil euros ano no exercício das suas funções como médicos.

MUITAS FIGURAS PÚBLICAS DOARAM DINHEIRO

Entre os doadores de dinheiro e figuras públicas solidárias que ofereceram recompensas a quem encontrasse a pequena Maddie, surgem nomes de figuras como o produtor de programas de televisão como o 'Got Talent' Simon Cowell, a criadora de Harry Potter, a escritora J.K. Rowling, ou o empresário multimilionário Richard Branson. Muitos jornais ingleses como o 'News of the World' e o 'The Sun' também lançaram campanhas de recompensas a quem encontrasse a menina desaparecida a 3 de maio de 2007 na praia da Luz, no Algarve.

Os pais de Maddie gastaram centenas de milhares de euros em detetives privados, na defesa legal dos pais acusados, no processo judicial que abriram contra o ex-inspetor português Gonçalo Amaral, nas viagens dos pais à volta do mundo em busca da filha e nas campanhas publicitárias e de marketing com cartazes espalhados pelo planeta.

Em 2009 o fundo estava a esgotar-se, em parte devido à escassez de ofertas e pelo facto dos custos terem disparado. "Ainda há dinheiro no fundo. Não secará nos próximos meses, mas provavelmente por altura do final do ano, ao ritmo a que estamos a usá-lo diminuirá", confessou Gerry McCann, numa entrevista ao jornal "Portugal News".

Em outubro de 2010, o fundo dispunha de apenas 450 mil euros para alimentar um 'call-center' permanente, os detetives privados ingleses e uma equipa de investigação em Portugal. O site 'Find Madeleine' continua ativo e é alimentado com algumas notícias e textos de opinião.

A carregar o vídeo ...

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!
Peñascoso Há 4 semanas

Os jornais da época noticiaram muito mais do que dois milhões de euros que foram disponibilizados aos McCann!
Basta somar cada uma das dádivas noticiadas!

Peñascoso Há 1 dia

Os jornalistas investigadores devem ir até ao fundo neste caso!

eduardo santos Há 1 dia

Se Tivessem recebido o dinheiro do Julgamento do inspetor da Judiciaria estariam calados para sempre .----- os ingleses e outros olham para nós como se de animais se tratasse . Bem os conheço . Lamento é terem por cá quem lhe faça vénias .

Mais Lidas

+ Lidas

Instagram

Instagram

Newsletter

Newsletter

Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável

;