Notícia

Drama

Os dramas da A1: Casos de acidentes e mortes que envolveram os nossos famosos

Angélico Vieira é o rosto mais mediático entre as vítimas da A1. O cantor dos D'ZRT tinha 28 anos quando morreu num trágico acidente a caminho de Lisboa. Mas há outras vítimas que importa recordar.
15 de maio de 2019 às 22:28

É uma das vias mais movimentadas do País. A A1 é a autoestrada que liga a capital ao Porto e ao Norte de Portugal. Por aqui circulam cerca de 40 mil veículos por dia (média ponderada segundo dados de 2018). São 303 km de alcatrão, concluídos em 1991. Pelo caminho estão muitas histórias trágicas, acidentes e mortes que causaram dor imensa.

O último foi o acidente que envolveu o líder do partido Aliança, Pedro Santana Lopes, e o cabeça de lista para as europeias, Paulo Sande. O carro capotou várias vezes, os dois políticos foram transportados para o hospital.

O rosto mais mediático é Angélico Vieira, o ex-namorado de Rita Pereira, ator e cantor da boys band D'ZRT. Angélico tinha apenas 28 anos de idade quando perdeu o controlo do carro que conduzia a alta velocidade, a caminho de Lisboa, na madrugada de 25 de junho de 2011. Acabou por morrer 3 dias depois, a 28.

...
O carro de Angélico após o acidente.

No acidente ocorrido ao quilómetro 254 da auto-estrada do Norte (A1), perto da saída para Estarreja, morreu Hélio Filipe, depois de ser cuspido da viatura e ter sido atropelado por outro automóvel que vinnha mais atrás, e ficou gravemente ferida Armanda Monteiro Leite, também cuspida do automóvel e que está em recuperação até hoje – e que avançou com um processo de indemnização contra os pais de Angélico Vieira.    

Também o antigo apresentador e empresário Pedro Miguel Ramos, marido da atriz Fernanda Serrano, tem uma história de dor e tragédia vivida na autoestrada do Norte.

Os pais, José Manuel e Fátima Ramos seguiam no banco de trás de um Renault Mégane, na noite de dia 6 de setembro de 2004, quando a viatura entrou em despiste, capotou e foi imobilizar-se na berma da estrada. Foi ao quilómetro 135 da A1, perto de Leiria.

Como não levavam cinto de segurança, os pais do marido de Fernanda Serrano foram projetados para fora da viatura. José Manuel Ramos, de 57 anos, faleceu de imediato. A mulher, na altura com 56 anos, foi transportada para o Hospital de Santo André, em Leiria, em estado considerado grave – a mãe de Pedro Miguel Ramos haveria de morrer muito mais tarde, no final de março deste ano de 2019.

No início de 2019, foi o juiz Carlos Alexandre quem sofreu aparatoso acidente. O magistrado colidiu com um camião ao quilómetro 240, Aveiro. Carlos Alexandre foi assistido no local e posteriormente transportado para o Centro Hospitalar do Baixo Vouga, em Aveiro, com ferimentos ligeiros.  

Lá mais para trás, em outubro de 2008, foi a vez da apresentadora Ana Lúcia Matos sofrer um valente susto com um acidente de automóvel, também ela vítima da A1. O ator José Pedro Gomes – janeiro de 2016 – e o socialite José Castelo Branco – setembro de 2014 – juntam-se às vítimas de acidentes, felizmente rapidamente recuperados.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!
Anónimo Há 2 dias

Pura mentira angélico teve. O acidente. Na A29 estes jornalista. Como os. Jornais já. Ninguém acredita. Cambada de mentirosos

Mais Lidas

+ Lidas

Newsletter

Newsletter

Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável