Notícia

Nacional

Surpresa: Sílvia Rizzo a caminho de campo de refugiados

Mulher preocupada com o que se passa à sua volta, a atriz quer ajudar quem foi obrigado a fugir do país de origem.
07 de março de 2020 às 17:58
Sílvia Rizzo responde a comentários provocadores
Sílvia Rizzo: muito recentemente a atriz partilhou uma fotografia no seu Instagram onde aparece com um novo corte de cabelo que 'incomodou' uma fã. Sílvia respondeu à letra.
Sílvia Rizzo
Sílvia Rizzo
Sílvia Rizzo
Sílvia Rizzo
Sílvia Rizzo
Sílvia Rizzo
Sílvia Rizzo
Sílvia Rizzo
Sílvia Rizzo
Sílvia Rizzo
Sílvia Rizzo
Sílvia Rizzo
Sílvia Rizzo
Sílvia Rizzo
Sílvia Rizzo
Sílvia Rizzo
Sílvia Rizzo
Sílvia Rizzo
Sílvia Rizzo

Sílvia Rizzo, 52 anos, passou quase despercebida na novela 'Na Corda Bamba'. Apesar disso, a atriz considera "ter sido uma experiência muito gira, com gente muito interessante". "Além disso eu sou fã do Rui Vilhena", reforça Rizzo.

"Foi uma participação suave e mesmo assim gravei mais do que estava à espera. Era para ter saído no episódio 80 e acabei por sair no 110 ou 120. Ela simplesmente vai-se embora porque vê que os filhos estão criados e nunca vai reunir a família."

Ter menos cenas para gravar permitiu a Sílvia Rizzo fazer outras coisas e colmatar outras preocupações, como pensar em ações de solidariedade fora de Portugal, nomeadamente em campos de refugiados.

Silvia Rizzo faz revelações sobre o período que pensou ter cancro
Silvia Rizzo
Silvia Rizzo
Silvia Rizzo
Silvia Rizzo
Silvia Rizzo
Silvia Rizzo
Silvia Rizzo
Silvia Rizzo
Silvia Rizzo
Silvia Rizzo
Silvia Rizzo
Silvia Rizzo
Silvia Rizzo
Silvia Rizzo
Silvia Rizzo
Silvia Rizzo
"Eu penso muito. Deixei de ser impulsiva e por isso maturo as ideias. Tenho uma cabeça muito aberta, sou muito atenta ao que se passa no mundo e gosto de estar informada. Além de que gosto de pesquisar porque a informação das notícias não me chega. Atualmente, acompanho a situação num campo de refugiados e uma pessoa em especial, chamada Salam Aldin, e estou a pensar intervir lá.  Mas estou ainda na fase de analisar o que fazer. O problema é que tenho de pedir ajuda a uma ONG [Organização Não Governamental] nacional e sei que não é fácil. Mas eu não sou de desistir", avisa.

"Quando me perguntam se quero fazer um trabalho de monta eu acho que fazer algo com refugiados seria um bom desafio. Não sou de baixar os braços", revela Sílvia Rizzo.

Leia a entrevista completa na edição desta semana da TV Guia, já nas bancas.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Mais Lidas

+ Lidas

Instagram

Instagram

Newsletter

Newsletter

Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável

;