'

C-Studio

C-Studio i

Atenção! Se é mulher, é muito provável que já tenha sentido estes sinais

Cerca de metade das mulheres em todo o mundo sofre com infeções do trato urinário. Em Portugal, 90% destas infeções são cistites. Descubra uma série de conselhos para manter o equilíbrio do sistema urinário.
04 de junho de 2021 às 19:15
2021-05-19_12_17_22 bence-halmosi-0eErMhzFgvE-unsplash.jpg

Os sintomas das infeções urinárias podem ser bastante incomodativos e impeditivos no dia a dia. Dor ou ardor, sensação de peso na bexiga, vontade frequente de ir à casa de banho, urina em pouca quantidade, muito escura ou com cheiro forte... Se é mulher, é muito provável que já tenha sentido algures estes sinais, isto é, que tenha tido uma infeção urinária, ou que venha a ter. Isto porque cerca de metade das mulheres em todo o mundo são afetadas por Infeções do Trato Urinário (ITU) e, entre estas, as cistites são as mais comuns*.



Uma em cada duas mulheres sofre, pelo menos, um episódio de cistite durante toda a vida. Nove em cada 10 casos são infeções provocadas pela proliferação da bactéria Escherichia coli ou por migração das bactérias E.coli do reto para a bexiga e uretra**.


Uma cistite deve ser tratada com antibióticos, mas o tratamento não está isento de efeitos secundários. É verdade que o antibiótico destrói as bactérias nocivas, mas também provoca a destruição das bactérias benéficas, o que leva ao desequilíbrio da microbiota e ao aumento da probabilidade de recorrência das infeções. Aliás, cerca de 20 a 30% das mulheres com cistite aguda têm uma reincidência, daí a importância de manter em equilíbrio o trato urinário, tanto para prevenir as infeções como para acompanhar um tratamento com base em antibióticos***.




Sintomas mais comuns de cistite aguda


• Aumento da frequência em urinar (urgência miccional)

• Ardor e dor ao urinar





Três conselhos para manter o equilíbrio do trato urinário:


1. Boas regras de higiene


O primeiro passo é lavar a zona íntima com produtos adequados e que respeitem a flora íntima, como Saforelle. Opte ainda por evitar usar roupa muito apertada. Dê preferência à roupa de tecidos respiráveis (como o algodão), sobretudo no que toca à roupa íntima. Não adie idas à casa de banho e, sempre que o fizer, esvazie a bexiga até ao fim. Evite os banhos de imersão e adote uma rotina de cuidados de higiene íntima.

Os hábitos de higiene pouco adequados estão entre os grandes responsáveis das infeções urinárias. Nas mulheres, estas regras da higiene correta são essenciais e devem ser tidas em especial atenção nas alturas mais suscetíveis – menstruação, menopausa, gravidez, situações de infeções fúngicas vaginais ou para mulheres sexualmente ativas (são etapas específicas da vida da mulher nas quais há menor presença de lactobacilos protetores).



2. Boa alimentação


Manter uma alimentação saudável e equilibrada é meio caminho andado para evitar as infeções urinárias. Opte por uma alimentação rica em fibras – a proliferação das bactérias é favorecida quando há um desequilíbrio da microbiota intestinal (anteriormente conhecida como flora intestinal) e uma dieta alimentar que inclui diariamente fontes de fibras ajuda a manter em equilíbrio esta microbiota essencial que desempenha um papel fundamental na saúde.

Deve ainda garantir que aumenta a ingestão de líquidos, sobretudo agora que os dias mais quentes são, cada vez mais, frequentes. É recomendado beber entre 1,5 e 2 litros de água diariamente.



3. Suplementação alimentar com probióticos


Recentemente lançado em Portugal, este suplemento alimentar da farmacêutica Biocodex é uma boa opção para o equilíbrio do trato urinário. Não contém alérgenos e é muito fácil de tomar: basta uma saqueta todas as manhãs. O pó, com sabor a mirtilo, é dissolvido na boca para uma toma sem água.




Symbiosys Cystalia combina duas estirpes de bactérias probióticas selecionadas – Lactobacillus rhamnosus LR06 e Lactobacillus plantarum LP02. Estas estirpes estão protegidas da acidez gástrica por um método de microencapsulação patenteada. Além disso, este suplemento contém ainda arando vermelho, uma baga que faz parte da família do mirtilo e que favorece o bom funcionamento das vias urinárias.




Composta por ingredientes cientificamente testados e com efeitos benéficos em diversas partes do organismo humano, a gama Symbiosys da farmacêutica Biocodex cresce agora com a inclusão deste suplemento alimentar desenvolvido especificamente para manter o equilíbrio do trato urinário.

O novo suplemento alimentar Symbiosys Cystalia, com probióticos e arando vermelho, já está disponível nas farmácias.



*Cistite não complicada na mulher. Associação Portuguesa de Urologia. Setembro 2008

**Russo TA et al. Medical and economic impact of extraintestinal infections due to Escherichia coli: focus on an increasingly important endemic problem. Microbes and Infection. 2013;5:449-456

***Flores Meireles AL. et al., Urinary tract Infections: epidemiology, mechanisms of infection end treatment options. Nature Reviews, Microbiology, vol. 13, May 2015, 269-284.

***Hooton TM. Recurrent urinary tract infection in women. International Journal of Antimicrobial Agents 17 (2001) 259–2686.

***Cistite não complicada na mulher. Associação Portuguesa de Urologia. Setembro 2008


SYMBIOSYS® Cystalia é um suplemento alimentar que não deve substituir um estilo de vida saudável e uma dieta variada e equilibrada. Não exceda a dose diária recomendada. Mantenha fora do alcance de crianças. Para mais informações contacte: Biocodex Unipessoal Lda., Avenida Da República 18, 11°, 1050-191 Lisboa, NIPC 515036684. e-mail: info@biocodex.pt. Tel: 211 319 134

C.0006/2021

Partilhar