'

Notícia

Polémica

Dalila Carmo parte a loiça toda sobre o estado da ficção nacional: "Não quero ser uma marioneta!"

Consagrada atriz brilha na nova série da TVI, 'Pecado', e, sem medo, deixa novas críticas a quem manda na televisão.
26 de setembro de 2021 às 12:32
Dalila Carmo: Veja as imagens das férias de sonho da atriz
Dalila Carmo
Dalila Carmo
Dalila Carmo
Dalila Carmo
Dalila Carmo
Dalila Carmo
Dalila Carmo
Dalila Carmo
Dalila Carmo
Dalila Carmo
Dalila Carmo
Dalila Carmo
Dalila Carmo
Dalila Carmo
Dalila Carmo
Dalila Carmo
Dalila Carmo
Dalila Carmo
Dalila Carmo
Dalila Carmo
Dalila Carmo
Dalila Carmo
Dalila Carmo, 47 anos de idade, é uma das protagonistas da nova série da TVI, 'Pecado', de seis episódios, que estreou este sábado à noite e que conta no elenco com Diogo Infante, Daniela Melchior, Pedro Lamares e Lourenço Ortigão, entre outros. Afastada da televisão desde 2020, quando fez 'Na Corda Bamba', também na estação de Queluz de Baixo, a atriz continua, porém, a ser muito crítica com o estado atual da ficção nacional. "Fiz ininterruptamente ficção nos últimos 20 anos e não mudou assim tanto. E devia ter mudado mais", lamenta numa entrevista ao jornal 'Público'. 

Ideia de José Eduardo Moniz, consultor de ficção para a TVI, 'Pecado' foi escrita há dois anos, por Maria João Costa, e gravada há um. Só agora viu a luz do dia. Dalila Carmo, quando lhe endereçaram o convite, não abdicou dos seus princípios como atriz: encontrar o compromisso entre os seus objetivos artísticos e o gosto do público. "Como atriz, quero ter uma opinião sobre o que estou a fazer, não quero ser uma marioneta, só a dizer... Tentei transformar esta Rosa, se calhar, numa personagem menos estereotipada, menos machista – não serem sempre as mulheres a disputarem o homem como troféu." 

A exemplo de outros colegas, Dalila Carmo deseja produzir ou escrever ficção, ela que mantém a convicção de que há uma saturação de novelas na televisão. "O mercado está a explodir por todos os lados e é altura de darmos espaço a um novo tipo de formato e conteúdo. O público também precisa", constata, acrescentando: "É óbvio que uma série não dá o mesmo retorno que uma novela, estamos conscientes de que o investimento é bastante diferente, mas o futuro, tudo aponta, é de outros formatos." 

Mais à frente, na entrevista no mesmo jornal, sem temer qualquer tipo de represálias pelas estações de televisão, Dalila Carmo insistiu na produção e realização de ficção nacional. "As pessoas querem coisas diferentes, as novas gerações já não ficam tão presas às novelas e o audiovisual tem imensas possibilidades a berrar para serem esses caminhos, pedem para ser explorados, nomeadamente na nossa realidade."

Vai gostar de

você vai gostar de...

Mais Lidas

+ Lidas

Newsletter

Newsletter

Subscreva a newsletter e receba diariamente todas as noticias de forma confortável
Subscrever