'

Notícia

Nacional

Mãe de Marie fala enfim do calvário que viveu com a filha: "Tornou-se muito agressiva"

Acusada pela ex-concorrente do 'Big Brother' de ser uma mãe distante, Isabel Pinheiro fala pela primeira vez das dificuldades que viveu durante anos com a filha e as razões do afastamento.
Por João Bénard Garcia | 16 de junho de 2022 às 18:58
A nova (velha) vida de La Vie Marie depois do BB Famosos
La Vie Marie
La Vie Marie
La Vie Marie
La Vie Marie
La Vie Marie
La Vie Marie
La Vie Marie
La Vie Marie
La Vie Marie
La Vie Marie
La Vie Marie
La Vie Marie
La Vie Marie
La Vie Marie
La Vie Marie
La Vie Marie
La Vie Marie
La Vie Marie
La Vie Marie
La Vie Marie
La Vie Marie
La Vie Marie
La Vie Marie
La Vie Marie
A jovem da Póvoa de Varzim, que ficou conhecida pela passagem na casa do 'Big Brother Famosos', da TVI, tem acusado por várias vezes a mãe com quem mantém uma relação distante.

Ainda recentemente no podcast de António Raminhos disse: "Eu não me lembro de a minha mãe nunca me ter dado um beijo sem ser na hora de dar beijos na missa", garantiu Marie sem esconder o quanto isso ainda a magoa. E acrescentou: "Eu tinha uma revolta interior que eu compreendo, mas ainda tenho uma dor quando penso nisso. Eu lembro-me que eu chorava no meio da missa e até deixámos de ir porque era uma vergonha eu chorar ali. Era tudo com base no que os outros vão pensar", explicou-se.

Agora, Isabel Pinheiro resolveu dar a sua versão. À revista 'TV Guia' contou a mãe de Marie: "A primeira vez que a levei a um psicólogo tinha 11 anos. O médico olhou para ela e achou que estava depressiva, com o olhar perdido", recordou. Perante este diagnóstico decidiu levar a filha a um pedopsiquiatra: "Disse-me que era anorexia. Fiquei apavorada. A gente ouvia falar, mas sentir na pele é completamente diferente. A médica disse-me que isto era uma doença demorada. Leva tantos anos que ainda hoje não está resolvido", contou à referida publicação.

Relembra os problemas alimentares da ex-concorrente: "Dizia que não queria comer e atirava-se para o chão a espernear. Parecia que estava possuída… Não era normal. Tornou-se muito agressiva connosco dentro de casa, principalmente comigo", conta Isabel Pinheiro.

As dificuldades de relacionamento podem vir dessa altura: "Era eu quem a contrariava. Obrigá-la a comer era quase uma sentença de morte". Marie é vegetariana há já quatro anos e tem no pai o seu grande apoio. "O Martinho sabe que está errado, mas como é filha permite. Eu digo-lhe que ele não pode fazer tudo o que ela quer", realça.

Isabel Pinheiro aproveitou a oportunidade para lançar um apelo: "Desafio uma equipa de médicos que consiga dar uma solução a isto. Sinto que os médicos têm medo de pegar no caso da Manuela. Se houver solução, estamos dispostos a pagar".

"Fui maltratada pelos médicos. As coisas não estavam bem e achavam que eu estava a exagerar. Eu é que lidava com ela a 100%. Quase me acusaram de violência doméstica, de estarmos a atrofiar a nossa filha e mandaram-nos deixá-la seguir a vida dela", assume. Conclui ainda que "há um grande desamor" da filha, algo que ainda não conseguiu compreender. "Se eu falar bem para ela ainda goza comigo".

Vai gostar de

você vai gostar de...

Mais Lidas

+ Lidas

Newsletter

Newsletter

Subscreva a newsletter e receba diariamente todas as noticias de forma confortável
Subscrever