'
Carlos Rodrigues
Carlos Rodrigues Televisão meu amor

Notícia

O sucessor de Marcelo

A TVI encontrou finalmente um herdeiro à altura dos comentários dominicais do atual Presidente da República. Gente que Não Sabe Estar é um programa excecional. Veremos quanto tempo se aguenta no ar,
01 de março de 2019 às 07:04
...
Ricardo Araújo Pereira

No dia em que escrevo, ainda ninguém sabe se, ao fim de 150 meses na liderança, a TVI vai ou não perder fevereiro para a SIC. A fraqueza da estação de Balsemão aos fins de semana foi contrariada pela presença de Cristina Ferreira no último domingo à tarde. A SIC perdeu por poucos, e isso chegou para deixar tudo em aberto. Mas a diferença é mínima, e talvez acabe em empate, o que seria uma espécie de solução salomónica e curiosa.

Uma das razões para que a TVI se mantenha viva, digamos assim, nesta altura do mês, chama--se Ricardo Araújo Pereira. O seu Gente que Não Sabe Estar é um sucesso estrondoso aos domingos, e coloca o Jornal das 8 na liderança há várias semanas. Trata-se de uma rubrica dentro do jornal, mais uma das várias que compõem atualmente a balcanizada informação da TVI. Gente... está organizado como uma espécie de minitelejornal, em que os pivôs editorializados constituem o cerne do texto humorístico. O programa tem graça e expõe contradições, absurdos, abusos de poder e posições contraditórias de vários políticos.

A rábula do calhau com olhos em estúdio foi excecional. Um calhau com olhos julgou melhor um caso de violência doméstica do que o juiz Neto Moura, o juiz das sentenças polémicas. Não será o primeiro programa da televisão portuguesa a entrevistar um calhau com olhos, e não será seguramente o último, mas foi televisão de qualidade superlativa. Araújo Pereira recuperou para a TVI o horário de Marcelo Rebelo de Sousa. Tarefa mais difícil não há. Assim possa continuar. 

Governador em fuga
A entrevista do governador do Banco de Portugal ao Jornal da Noite, da SIC, foi um exemplo de como um jornalista pode ser agressivo sem gritar nem levantar a voz. Costa foi administrador da Caixa mas não sabia dos créditos problemáticos, não participava, estava só para fazer número.  

Desorientação
Novela mexicana substitui Fátima nas tardes da TVI. Lê-se e não se acredita. A desorientação na empresa de Queluz de Baixo é, afinal, bem maior do que se julgava. Ainda um dia algum dirigente da TVI vai dizer que Fátima Lopes nunca foi uma estrela da estação, à imagem de Cristina Ferreira. Como pensa a estação reconstruir-se contra as suas próprias estrelas?    

O poder das histórias simples
Hollywood bem tenta impor ao mundo filmes politicamente corretos. A natureza humana encarrega-se de contrariar esses bizarros desígnios da indústria. Com tantos equilíbrios artificialmente construídos, acabou por ser esta imagem de uma história clássica, "rapaz-encontra-rapariga" a encantar o mundo e a impor-se globalmente. Aqueles segundos de silêncio entre Bradley Cooper e Lady Gaga consagraram para todo o sempre que este foi o ano de Assim Nasce uma Estrela.

A bota e a perdigota
Ao mesmo tempo que todo o País, o árbitro Manuel Mota tinha acabado de ver um jogador do Benfica a ser rasteirado. Essas rasteiras foram repetidas várias vezes, de diversos ângulos. Depois de todo o País assistir a essas imagens, houve um espectador que desviou o olhar e acenou com a cabeça, a dizer que não tinha visto nada. Por azar, era o árbitro do encontro. Se o ridículo matasse! O vídeo matou o VAR?

 

Mais notícias de Grelha da Semana

Chuva de milhões

Chuva de milhões

A criação de uma nova taxa de 2 euros em todos os contratos de fornecimento de televisão por cabo vai criar uma receita adicional de 8,6 milhões de euros, que se destinará na totalidade ao serviço público. Quando uma empresa é deficitária significa que gasta mais que o dinheiro que obtém. Na vida real e entre os privados, sempre que há um défice de operação deste género, a única solução viável é reestruturar o funcionamento. Neste caso, tratando-se de uma empresa do Estado, a solução foi encontrar novas vias de financiamento.
O melhor apresentador

O melhor apresentador

Fernando Mendes está de pedra e cal na RTP1, com quem renova mais uma vez. Ele é, hoje em dia, verdadeiramente, o espírito do serviço público. Apresenta com ritmo, com graça, com inteligência, e com afeto. Os quatro ingredientes que fazem com que parte da população organize as suas rotinas de maneira a estar em frente ao ecrã da RTP1 todos os dias, às 7 da tarde.
27 segundos

27 segundos

Em suma, os Globos de Ouro da SIC deste ano tinham tudo para ser um grande show. Porém, tiveram também um erro técnico infantil. A certo ponto, o espetáculo parou e durante 27 longos segundos todo o País pôde ver cabos e um técnico a falar ao telemóvel. A partir daí toda a equipa se enervou. É inglório uma estação passar meses a preparar tudo, para tudo se desvanecer em 27 segundos. Serão estes 27 segundos que ficarão na memoria.
Filme de suspense

Filme de suspense

A crise grave que o canal público está a atravessar prejudicou o desempenho nas eleições autárquicas, visto que o canal 1 ficou claramente em último, a grande distância das concorrentes privadas. Está a consolidar-se a ideia de que a RTP já não conta para a liga principal de televisão, o que é injusto sobretudo para o pivô, José Rodrigues dos Santos.
Uma bazuca eleitoral

Uma bazuca eleitoral

O facto verdadeiramente novo e interessante é a divulgação de uma imensidade de propostas, candidatos e discursos muito locais, através da proliferação de vídeos e de transmissões em direto nas redes sociais. Tais vídeos e transmissões em direto têm sempre um impacto limitado, quer porque chegam a pouca gente, quer porque a generalidade dos portugueses gosta de ver as redes sociais, mas não confia nelas, e bem.
Má ideia

Má ideia

O domingo à noite é o horário tipicamente familiar. Os formatos programados para este horário procuram fazer o arco das idades e dos géneros, para agradar a novos e velhos, homens e mulheres, público citadino e rural. Ora, é precisamente no horário mais transversal da televisão que a TVI faz a escolha disruptiva de colocar dois homens lado a lado? Não se entende.

Mais Lidas

+ Lidas