'
Carlos Rodrigues
Carlos Rodrigues Grelha da Semana

Notícia

Marta Louro

A Marta Louro cresceu numa família que lhe passou os valores do trabalho, da coragem e do sacrifício em prol de um bem maior. Partilhava conhecimentos com colegas da sua geração, incentivava-os, num sinal do bom caráter que era o seu. Ajudava de forma altruísta quem a procurava.
05 de maio de 2022 às 11:51
...
Marta Louro, repórter, cm

Deixem-me falar-vos hoje de uma das repórteres mais versáteis com quem já trabalhei. Ela mudava de registo de forma quase instantânea, e cobria notícias em sucessivos diretos sobre os mais variados temas e acontecimentos. Política, desporto, ocorrências. Sempre com o mesmo profissionalismo, empenho e qualidade. As matérias sucediam-se nas jornadas de trabalho da Marta, repórter de exterior por excelência, e a todas dava resposta competente.

A Marta Louro cresceu numa família que lhe passou os valores do trabalho, da coragem e do sacrifício em prol de um bem maior. Agarrou as oportunidades de construir uma carreira sempre que lhe surgiram. Reentrou no jornalismo, após ganhar a vida na agricultura, e reentrou com a energia inicial. Documentava-se, informava-se, preparava-se, porque sabia, talvez intuitivamente, que o melhor improviso treina-se, e que nada se conquista sem trabalho. Partilhava conhecimentos com colegas da sua geração, incentivava-os, num sinal do bom caráter que era o seu. Ajudava de forma altruísta quem a procurava.

A Marta Louro era uma jovem jornalista da CMTV que morreu num estúpido acidente de mota quando regressava à redação, no fim de uma manhã de trabalho. A Marta merece todas as homenagens.             

 

PROGRAMAÇÃO - DIFÍCIL MAIO

...
Difícil maio Foto: Ricardo Ruella

Além do problema da monocultura de 'Big Brother', já aqui diagnosticado e que só tenderá a agravar-se, a TVI fecha abril com duas dificuldades novas. Uma é o novo 'Jornal da Uma', que virou a agulha para temas de crime, sociedade e quotidiano, e reforçou os diretos de ocorrências. Trata-se de uma opção que tem um problema: o mesmo canal tem um jornal popular à uma e um outro noticiário que se pretende mais elitista, às 20. Para dificultar ainda mais, trata-se de um canal que depois surge associado à marca internacional CNN no cabo. Definitivamente, não bate a bota com a perdigota. Os ziguezagues desta esquizofrenia informativa têm deixado o espectador desorientado. Vai ser preciso escolher o caminho que querem trilhar. Outra dificuldade: a nova novela das 7 da tarde, a 'Rua das Flores', é pobre, sem argumento nem personagens que consigam aguentar o horário. Acabará por mudar de faixa horária para ser mais bem defendida, talvez para a hora de almoço. Quanto mais tempo demorar a mudança, maior será o problema da estação às 7 da tarde. 

 

INFORMAÇÃO - FUTEBOL DE LUXO

...
Futebol de luxo Foto: José Gageiro/Movephoto

Agora que está a acabar o campeonato, é tempo de balanço de mais uma época de futebol. Este ano, a Sport TV fez um enorme esforço na produção e realização dos jogos. Nota-se um cuidado maior a evitar repetições desnecessárias que cortam a emoção do jogo em direto. O espetáculo envolvente das bancadas regressou, com o fim da pandemia, e isso reduziu a exposição dos bancos, a que muitos realizadores recorreram quando o vazio da assistência pouca margem de manobra deixava. Para o ano, a crise e a inflação vão afastar ainda mais portugueses dos diretos do futebol, um produto cada vez mais de luxo no contexto português.

SOBE - DANIEL OLIVEIRA

...
Daniel Oliveira

Acaba o mês a subir com o final de duas novelas planeadas para o mesmo dia, e os programas do day time com conteúdos vencedores. Mais uma vez, o trabalho de planeamento e de gestão de grelha é suficiente para controlar o ataque da TVI. 

DESCE - CRISTINA FERREIRA

...
Cristina Ferreira

Estava plenamente convencida de que abril seria o seu mês. Falhou o assalto à liderança, e sobretudo arranjou um problema novo no horário das 19 horas. Volta a ter à sua frente um futuro difícil para a estação.

DESCE - JOSÉ FRAGOSO

...
José Fragoso

A RTP1 está à beira de baixar a fasquia dos 10 pontos percentuais de média mensal, algo que provavelmente irá acontecer no verão, visto que este ano não há grandes eventos desportivos. O serviço público atravessa uma crise sem par na história dos média em Portugal. Veremos se o novo ministro está à altura de galvanizar os melhores espíritos em defesa da RTP.

Mais notícias de Grelha da Semana

A cantiga é uma arma

A cantiga é uma arma

A cantiga é uma arma, diz-se com razão em Portugal, num princípio fundador da música de intervenção. A politização do Eurofestival foi sempre um fator que relativizou a sua importância. Mas o mundo mudou, e as causas irrelevantes do sociedade de consumo foram trocadas pela necessidade real, bruta e imperiosa de defender a paz e a resistência ucraniana contra o invasor russo.
Um título à BTV

Um título à BTV

O sistema muito particular que existe no futebol em Portugal, em que um clube transmite os jogos no seu próprio canal, foi posto à prova de uma forma que até parece de encomenda. Só um lunático imaginaria que o Benfica iria transmitir na sua televisão os festejos do principal adversário em pleno estádio da Luz. Aconteceu o absurdo – uma equipa festejava o 30º título de campeã, mas a realização mostrava os jogadores da equipa derrotada que termina o campeonato no terceiro lugar.
Marta Louro

Marta Louro

A Marta Louro cresceu numa família que lhe passou os valores do trabalho, da coragem e do sacrifício em prol de um bem maior. Partilhava conhecimentos com colegas da sua geração, incentivava-os, num sinal do bom caráter que era o seu. Ajudava de forma altruísta quem a procurava.
Um homem simples

Um homem simples

Parecia uma simples celebração da vitória eleitoral, mas na verdade era alta política. O presidente Macron, no último mandato, quer construir o mito de homem simples, do povo, decidido a unir a França e os franceses.
A monocultura de grelha

A monocultura de grelha

Repetir fórmulas de sucesso à exaustão é uma velha tentação de qualquer programador. É normal que assim seja. A dificuldade é sempre perceber em que momento se deve parar.
'Ídolos' sem açúcar

'Ídolos' sem açúcar

A versão estreada esta semana pela SIC é uma espécie de 'Ídolos' light, sem açúcar. Confundindo entretenimento com exigências politicamente corretas, os responsáveis pelo programa, ou a estação, decidiram cortar a parte mais interessante e suculenta, e criaram um divertimento insípido, inodoro e incolor, destinado provavelmente a perder.

Mais Lidas

+ Lidas