'
Carlos Rodrigues
Carlos Rodrigues Grelha da semana

Notícia

A luz do Agricultor

Ao fim do quinto mês do ano, a capacidade de iniciativa continua do lado da SIC. 
03 de junho de 2021 às 19:57
...
Andreia Rodrigues, Quem Quer Namorar com o Agricultor, SIC, pandemia
Arranca em grande a nova edição do 'Quem Quer Namorar Com o Agricultor?', a liderar do princípio ao fim e a relegar o formato de Cristina Ferreira, 'All Togheter Now', para um resultado ainda mais baixo que o habitual, 19% de share. Trata-se do pior resultado do concurso desde que começou, há 11 semanas.
O 'Agricultor' é o perfeito oposto dos shows de Cristina e de Ljubomir. Onde estes têm estúdio, no caso da TVI verdadeiramente monumental, com o 'Agricultor' passa a haver paisagens de encher o olho. Onde Cristina e Ljubomir têm jogos de claro-escuro, passa agora a haver um programa com luminosidade solar. Onde, até aqui, o espectador tinha competição fechada, agora há uma narrativa baseada na suposta construção das emoções e na procura do amor. No caso do formato de Andreia Rodrigues, que vai já na quarta edição, além de ser o oposto dos formatos referidos, há outra vantagem. Apela mais diretamente às crianças da faixa dos 4 aos 14 anos de idade, por causa da presença dos animais, receita segura para cativar este auditório infantil e juvenil. E isso é um fator relevantíssimo no início das férias escolares, e que a SIC vai seguramente espalhar por diversos horários, do late night às noites de sábado, do day time às 7 da tarde, quem sabe se em nova competição direta com Cristina Ferreira. Pelo sentido de novidade que consegue transmitir, o 'Agricultor' diferencia-se do atual modelo predominante nos domingos à noite, e consequentemente arrasou a concorrência e relegou a final do 'Hell’s Kitchen' para o late night da SIC, o horário onde Bruno Nogueira teve uma experiência fugaz e frustrada no canal 3. Ao fim do quinto mês do ano, a capacidade de iniciativa continua do lado da SIC. 



Informação 
A bolha
A final da Liga dos Campeões é um evento global. Realizar-se em Portugal seria bom em qualquer circunstância. Há, porém, o problema das multidões de ingleses, que deram um péssimo exemplo no que diz respeito às regras de combate à pandemia, o que teve a inevitável consequência de colocar as autoridades em xeque. Só que aqueles ingleses poderiam estar ali, ou em qualquer ponto do país, mesmo sem Champions, a partir do momento em que os voos entre os dois países voltaram à normalidade. A pior forma de debater seriamente qualquer problema é confundir realidades independentes. Essa confusão de planos foi provocada pelo facto de a ministra Vieira da Silva ter garantido erradamente que os adeptos viriam "em bolha". Tenho para mim que o objetivo era justificar o injustificável. É grave continuar a tratar os portugueses como cidadãos de segunda, proibidos de fazer o que é permitido a turistas estrangeiros.

Entretenimento
'Joker'
O concurso da RTP tem um formato simples, e um apresentador eficaz. Vasco Palmeirim ganhou enorme visibilidade pública com a apresentação de talent-shows, ao lado de Catarina Furtado. Apesar de todos estes ingredientes, Joker nunca conseguiu representar para a grelha da RTP aquilo que os seus responsáveis sonharam, uma espécie de locomotiva do horário nobre, semelhante ao que o Preço Certo faz no seu horário, alavancando a estação. Falta uma qualquer pitada de empatia e emoção ao apresentador para conseguir transformar o Joker numa reunião da família ao serão. Assim, limita-se a fazer "benzinho".


Audiências 

Ljubomir Stanisic
A primeira série chega ao fim com sentimentos mistos. Conseguiu derrotar Cristina Ferreira na grande aposta de domingo à noite, mas subsiste a dúvida sobre se nesta fase isso não aconteceria a quase todos os formatos que enfrentassem Cristina. Ou seja, se foi mérito de Ljubomir ou demérito de Cristina. A segunda série, mesmo que venha a ser adiada, tirará todas as dúvidas.

Goucha e Fátima
A troca de ironias, piadas e indiretasé um dos piores vícios na indústria televisiva, vício esse que é filho da obsessão absurda pelas redes sociais. O episódio da "santinha", piada de mau gosto trocada e respondida no triângulo Goucha-Cristina-Fátima Lopes só degrada a imagem pública dos profissionais do mesmo ofício.

Gonçalo Reis
Numa altura em que o imbróglio jurídico o mantém à frente da RTP, continuam a acumular-se os recordes negativos do canal do Estado. Este mês de maio, o canal 2 vai registar uma média de 0,9% de share. Nem 1% do auditório. Impensável.

Mais notícias de No meu Sofá

Fake news, banalidades e bons programas

Fake news, banalidades e bons programas

O programa de Filomena, provavelmente dos melhores projetos de televisão dos últimos anos, é um murro no estômago para quem assiste e quem faz televisão e se questiona sobre para onde caminhamos neste mundo, onde as banalidades imperam e sobre o que levamos para casa das pessoas. E é um murro espetacular!
O gesto não é tudo

O gesto não é tudo

A ERC está a implementar um plano de acessibilidades para pessoas com necessidades especiais. Trata-se de uma ideia nobre, mas que inevitavelmente descambou em exagero, quando foi apresentada a intenção de ocupar com o tradutor uma percentagem desproporcionada da área do ecrã, quando se sabe que o universo-alvo é relativamente restrito, cerca de 80 mil pessoas, no pior dos cenários.
O que falta à TVI

O que falta à TVI

Cláudio Ramos e Maria Botelho Moniz são inferiores a Diana Chaves e João Baião, nas manhãs? Manuel Luís Goucha é pior do que Júlia Pinheiro, à tarde? Cristina Ferreira é assim tão má, no acesso ao prime time, que não ganha sequer um dia aos rivais, como Fernando Mendes? E a estratégia passar a mais “nós” e menos “eu”?
Tony Carreira e o luto

Tony Carreira e o luto

Sara viverá aconchegada na memória de todos quantos a amam, como lembra Teófilo Braga. Até que todos os destinos se cumpram. Um abraço solidário, Tony Carreira. 
Novela salva Cristina Ferreira, para já, na TVI

Novela salva Cristina Ferreira, para já, na TVI

Que sucederá à diretora da TVI? Esta, talvez, a mais importante questão no pós-OPA da Media Capital. Tendo acumulado insucessos, agarra-se à novela ‘Festa É Festa’ como um náufrago a um destroço de madeira que flutua em alto-mar.
A luz do Agricultor

A luz do Agricultor

Ao fim do quinto mês do ano, a capacidade de iniciativa continua do lado da SIC. 

Mais Lidas

+ Lidas