'
A FLASH! já está no WhatsApp.
Siga-nos!
Seguir
]]>
Francisco Moita Flores
Francisco Moita Flores Piquete de Polícia

Notícia

Justiça e eleições

Apenas um cimento une estes três processos. Nenhum deles foi objeto de julgamento. E uma pergunta inquietante os abraça. Saber quando serão julgados, sendo certo que vão demorar bastantes anos até se chegar ao fim desta novela.
04 de fevereiro de 2024 às 07:00
...

Este inverno deu viço às teorias da conspiração, excitou a discussão mais ou menos tonta, escorada no preconceito, na fé partidária (do seu partido, claro está!), elaborando discursos fantasiosos que, por vezes, raiam o ridículo. Não tenho espaço para os escalpelizar. Apenas deixo duas ou três notas sobre a verdadeira barafunda que estamos a assistir.

Primeiro, não creio num ataque da Justiça à vida política, que tem motivado rugidos de alguns importantes responsáveis pela nossa vida pública. Nada aponta para que a 'Operação Influencer' quisesse ser uma invasão metediça, e sobretudo ilegal, na vida do Governo da República. Na verdade, ao contrário do que a propaganda quer esconder, o processo terá pernas para andar, como indicam as medidas de coação impostas a alguns dos arguidos. Também, não surgiu nenhum dado, para além do falatório vulgar, que indique uma agenda política nesta ação contra alguns líderes da Madeira. Para compor o ramalhete conspirativo, soube-se da decisão da Relação sobre a Operação Marquês, coisa que já se previa para este período de tempo.

Apenas um cimento une estes três processos. Nenhum deles foi objeto de julgamento. E uma pergunta inquietante os abraça. Saber quando serão julgados, sendo certo que vão demorar bastantes anos até se chegar ao fim desta novela.

Sabe-se como a morosidade na Justiça a descredibiliza. Não só na Justiça penal. E sabe-se que as estruturas mais sólidas do Estado de Direito se sustentam num aparelho judicial ágil e expedito.

Ora, este seria o momento certo, pois estamos em pré-campanha eleitoral para refletir, construir modelos, revelar propostas que cada Partido, e correlatos comentadores, para modificar esta situação. Mais juízes? Mais Procuradores? Mais funcionários judiciais? Revisão dos prazos inscritos no Processo Penal? Não vale a pena culpar a Justiça, fazendo crer que só o partido Chega ganha com estas demandas a cair em catadupa. Estou convencido de que é o contrário. Tivessem os partidos herdeiros do 25 de Abril os olhos postos na substância das coisas e não na espuma dos dias e, por certo, não chegaríamos a este ponto, onde as eleições que iremos viver se tornarão no lugar onde se lambem as feridas, em vez do momento em que se agarra um futuro mais justo.  

Saber mais sobre

Vai gostar de

você vai gostar de...

Mais Lidas

+ Lidas