'
Luísa Jeremias
Luísa Jeremias No meu Sofá

Notícia

De Cristina a Catarina: o que as distingue?

'É Urgente o Amor' tinha tudo para ser mais um programa lamechas, daqueles que já nos habituámos a ver em todos os canais, a puxar à lágrima fácil, que conta histórias de gente anónima que por alguma razão decide dar a cara e aparecer na televisão para expor a sua história. No entanto, o formato é algo totalmente diferente disso. E há uma razão para ter conseguido "dar a volta": Catarina Furtado.
25 de julho de 2021 às 17:14
...
Catarina Furtado

No passado sábado, a RTP estreou a nova "experiência social" conduzida por Catarina Furtado. É Urgente o Amor tinha tudo para ser mais um programa lamechas, daqueles que já nos habituámos a ver em todos os canais, a puxar à lágrima fácil, que conta histórias de gente anónima que por alguma razão decide dar a cara e aparecer na televisão para expor a sua história. No entanto, o formato é algo totalmente diferente disso. E há uma razão para ter conseguido "dar a volta": Catarina Furtado.

Com a escolha dos casos de vida retratados, a apresentadora consegue dar a volta a uma ideia original da produtora que assina o programa e "humanizá-lo". Não o faz de uma forma óbvia – isso seria muito fácil, porque histórias que fazem chorar por tudo e por nada é o que há mais por aí. Catarina escolhe histórias que acrescentem alguma coisa – um instrutor de capoeira, uma encenadora vinda do Leste, por exemplo – e, a partir destas, vai adicionando pequenos "pozinhos" que fazem a diferença. Como ter um poema declamado em palco (pelo marido, mas sem que isso roube o protagonismo a quem o tem), como uma visita ao bairro de Chelas sem puxar por chavões miserabilistas.

E assim o programa cresce, sem cair em estereótipos. Há momentos em que emociona? Sim. Mas isso também acontece num All Together Now, ou num O Amor Acontece. Então o que distingue estes formatos? Catarina é melhor do que Cristina na sua escolha e/ou condução? Não: é diferente. Cristina é uma mulher-espetáculo. As suas escolhas, enquanto diretora de Programas têm passado por formatos que enchem o ecrã de brilho, de cor, de movimento. A forma sobrepõe-se ao conteúdo. De All Together Now retemos mais a espetacularidade da produção do que o talento de quem atua – o que é uma pena. Encontramos nele boas histórias de vida? Sem dúvida! Mas passam tão rápido, são tão depressa engolidas pela inevitabilidade de "o espetáculo tem de continuar" que se esvaziam no todo. E, por vezes, mesmo em televisão, a parte e o tempo de a entender é que fazem a diferença.

Compare-se com a experiência social O Amor Acontece. Aqui já há um tempo de conhecimento. Mas até este formato – em tudo semelhante a Casados à Primeira Vista (SIC)...mas com concorrentes que só duram uma semana, o que é pouco para criar com eles empatia. Tempo. Tempo é o que distingue Cristina e Catarina: o tempo de uma poesia cantada e de uma poesia declamada. O resto é estilo próprio.

Mais notícias de No meu Sofá

Porque é que o Agricultor ganha?

Porque é que o Agricultor ganha?

Se a TVI tem razões para sorrir com os resultados dos últimos tempos, o mesmo não se pode dizer com o suprassumo do "nunca falha" da estação: o reality show Big Brother. O que se passa com o formato nesta edição? O que faz com que perca para o "mais do mesmo" Quem Quer Namorar com o Agricultor? A resposta é fácil de encontrar para quem, no último domingo, tenha estado em frente ao televisor "zappando" entre SIC e TVI ao longo do serão.
O cada vez mais evidente “separar das águas”

O cada vez mais evidente “separar das águas”

Vamos voltar atrás dois anos. Os Globos de Ouro de 2019 ditaram o princípio do fim de Cristina Ferreira na estação para onde se havia mudado e onde era a estrela mais cintilante. Cristina vivia um momento de glória: era líder de audiências, era rainha na internet, vendia a própria estação onde estava e o aumento de capital desta, enfim, transformara-se numa espécie de Midas, já que virava "ouro" tudo aquilo em que tocava. Eleita para apresentar a mais importante gala da SIC, a fada milagrosa da estação decidiu aproveitar o momento e ela própria brilhar. Fez um desfile de modelos de vestidos, quase ofuscou convidados e tanto, mas tanto fez que no final se viu isolada no seu pedestal, agarrada a Cláudio Ramos.
De 'Quer o Destino' a 'Festa é Festa'. O que tem mudado na novela?

De 'Quer o Destino' a 'Festa é Festa'. O que tem mudado na novela?

Como é que 'Quer o Destino' se transforma na única novela elegível para os Emmy? Muito simples: porque a forma de fazer novela em Portugal tem sofrido muitas mudanças, entre elas transformar as produções, de uma forma geral, em produtos em que a comédia ganha cada vez mais força.
Politicamente correto

Politicamente correto

Comecemos por aquela questão inevitável que se pode fazer a quem programa: o que (co)move as pessoas? Uma leitura rápida dirá, as grandes causas: racismo, homofobia, género, feminismo, ambiente... Estamos todos de acordo que estes são os grandes temas que os "twitteiros" adoram e que quem é obcecado por "estar sempre em cima do acontecimento" não pode passar ao lado.
Em equipa que ganha... voltamos a mexer!

Em equipa que ganha... voltamos a mexer!

Qual a última para nos "surpreender" – essa palavra que as televisões tanto gostam? Inventar apresentadores novos para o Big Brother. A minha pergunta, sentada no sofá, arrasada de tanta mexida, é: "Mas para quê?" Não estava bem como estava? O programa não era líder incontestado com Teresa Guilherme ou, depois, com Teresa Guilherme e Cláudio Ramos? Então, mexer para quê?
A grande lição de como escrever ficção

A grande lição de como escrever ficção

Pouco tempo depois da estreia da novela 'Festa É Festa', li várias declarações de atores da mesma afirmando – como se fosse a coisa mais normal deste mundo – que muitos diálogos das suas cenas eram os próprios que criavam. Achei curioso. Pode ser olhado como liberdade criativa, pode sim, senhor, é de louvar a vontade de melhorar a personagem e torná-la mais "real", mas levanta questões: ou o texto não tem qualidade e tem de ser melhorado por quem o interpreta, ou não há direção de atores e cada um faz o que quer.

Mais Lidas

+ Lidas