'
Paulo Abreu
Paulo Abreu O Tal Canal

Notícia

As piruetas de Cristina Ferreira

A apresentadora e diretora da TVI trocou as voltas aos portugueses na quarta-feira, a ver onde é o melhor lugar para cada um, inclusive para ela. Sem admitir erros, tentando discreta e impercetivelmente arrumar de forma correta os colegas. Até quando esta desorientação estratégica?
17 de julho de 2021 às 07:00
...
Cristina Ferreira Foto: Instagram/@dailycristina
1. Passou-se um ano, e pus-me novamente a fazer contas. Em julho de 2020, a TVI ficou a 5 pontos de diferença da SIC, o que é terrível para uma televisão privada, que precisa de audiências – perdão, dinheiro – para viver. Agora, volvidos 12 meses, a estação de Queluz de Baixo prepara-se para fechar o mês a 4 pontos de distância da rival. O que devia fazer pensar Mário Ferreira e seus pares.

Vejamos: hoje, a TVI tem três novelas em horário nobre; há um ano, tinha duas, ‘Quer o Destino’ e ‘Espírito Indomável’ (esta, uma repetição); teve nestes dias a fase final do Euro 2020, há um ano não tinha a prova maior da UEFA entre países; e hoje tem Cristina Ferreira, contratada no verão passado a troco de um ordenado mensal das arábias. A pergunta impõe-se: tantos euros gastos, tantas piruetas dadas, tantos foguetes lançados, para quê? 

É evidente que cheira a uma estação sem um rumo bem definido. Um exemplo flagrante foram as trocas de apresentadores realizadas nesta quarta-feira, dia 14. É Cristina Ferreira a ver onde é o melhor lugar para cada um, inclusive para ela. Sem admitir erros, tentando discreta e impercetivelmente arrumar de forma correta os colegas. Não querendo ser duro com ninguém em particular, a verdade é que esta decisão parece-me ser mais um sinal de desorientação estratégica.

Volto a fazer perguntas: um dia apenas de experiência servirá para fazer um "estudo de mercado"? E numa época atípica, como o verão? Pensei que ‘O Programa de Cristina’, com um investimento de 300 mil euros, que passava uma vez por semana e que durou só três meses, tinha servido de lição. Mas parece que não, a julgar pela promoção "a TVI troca-lhe as voltas". Surreal!

2. O nome de Nuno Santos para diretor da CNN Portugal é uma escolha certeira, tendo em conta o currículo que apresenta. Lançou a SIC Notícias e dirigiu a Informação da RTP. Experiência e ‘know-how’ não lhe faltam. Agora, deixará a direção-geral da TVI? Há em Queluz de Baixo melhor do que ele para o lugar?

Apesar de estar afastado das grandes tomadas de decisão da estação, após a chegada de Cristina Ferreira, esta saída só fará sentido, para mim, se Mário Ferreira vier a apostar definitivamente em José Eduardo Moniz. Aí, sim, a conversa já é outra.

 

Mais notícias de O Tal Canal

As piruetas de Cristina Ferreira

As piruetas de Cristina Ferreira

A apresentadora e diretora da TVI trocou as voltas aos portugueses na quarta-feira, a ver onde é o melhor lugar para cada um, inclusive para ela. Sem admitir erros, tentando discreta e impercetivelmente arrumar de forma correta os colegas. Até quando esta desorientação estratégica?
Cristina Ferreira procura-se… e o lambe-botas também

Cristina Ferreira procura-se… e o lambe-botas também

Os três programas megalómanos da apresentadora na TVI correram mal. O que se passa? Até quando? Enquanto isso, anda aí um artista disposto a agradar-lhe… esquecendo-se de que gosta de marcar ‘paparazzi’ para ir sobrevivendo. Enfim, um Zé-ninguém.
Quem quer ser... visionário?

Quem quer ser... visionário?

O futuro da televisão passa mesmo só por Cristina Ferreira e Daniel Oliveira? Tenho saudades de Emídio Rangel e de José Eduardo Moniz, dois verdadeiros “generais”.
Maria do Céu Guerra sempre, Rui Pedro Braz nunca mais!

Maria do Céu Guerra sempre, Rui Pedro Braz nunca mais!

A atriz regressou em boa hora à televisão. Na novela ‘Festa É Festa’, da TVI, é sublime ver a sua arte para representar. Também a saída do comentador desportivo da estação para o Benfica é uma boa notícia para todos nós.
O que falta à TVI

O que falta à TVI

Cláudio Ramos e Maria Botelho Moniz são inferiores a Diana Chaves e João Baião, nas manhãs? Manuel Luís Goucha é pior do que Júlia Pinheiro, à tarde? Cristina Ferreira é assim tão má, no acesso ao prime time, que não ganha sequer um dia aos rivais, como Fernando Mendes? E a estratégia passar a mais “nós” e menos “eu”?
Tony Carreira: um pai destroçado

Tony Carreira: um pai destroçado

Não me interessa se a TVI esmagou nas audiências com a conversa do cantor com Manuel Luís Goucha. O que fica são as palavras de um homem marcado pela dor, mágoa, revolta, tristeza e angústia, que perdeu a filha, de 21 anos, num trágico acidente de viação.

Mais Lidas

+ Lidas