'
Paulo Abreu
Paulo Abreu O Tal Canal

Notícia

Cristina Ferreira ameaça Daniel Oliveira

Afinal, a ficção da TVI nunca morreu. Só precisava de uma aragem fresca, como é o caso de ‘Festa É Festa’. A da SIC, aparentemente, é que não mudou padrões e estacionou no tempo.
07 de maio de 2021 às 23:59
...
Cristina Ferreira, Daniel Oliveira
1. O jogo pode ter virado. Como aconteceu no passado, um produto é o suficiente para mudar a rota das audiências. Para já, ‘Festa É Festa’, com a sua ligeireza e simplicidade, ocupou um lugar na mesa do jantar dos portugueses. O espectador é um ser infiel, um cônjuge insatisfeito que, mesmo quando não trai, se deixa atrair. No cinzentismo que tem sido a televisão aberta, o regresso de uma espécie de revista à portuguesa travestida de novela bem-humorada está a ter impactos fortes.

‘Festa É Festa’ está cheia de lugares-comuns? Verdade. Mas também, noutros tempos, ‘Os Malucos do Riso’, ‘Os Batanetes’ e ‘As Lições do Tonecas’. A roda está inventada e mostra que o excesso de confiança pode revelar-se fatal. Cristina Ferreira já provou o veneno. Daniel Oliveira está a sentir agora a inoculação – e vai sofrer, que a ameaça é séria. A nova novela da TVI parece estar a impor-se e está a puxar pelas outras, ‘Bem Me Quer’ e ‘Amar Demais’. Afinal, a ficção da TVI nunca morreu. Só precisava de uma aragem fresca. A da SIC, aparentemente, é que não mudou padrões e estacionou no tempo. Os dados estão lançados. Por enquanto – cinco vitórias em seis dias, frente a ‘Amor Amor’ –, há motivos para acreditar. Veremos, com o regresso da publicidade entre o ‘Jornal das 8’ e a história que nos trouxe de volta a genial Maria do Céu Guerra, se os números se mantêm. 

2. A propósito da oferta das TV generalistas ser de uma monotonia desesperante, é hora de falar de ‘Hell’s Kitchen’, da SIC. Ou de Ljubomir Stanisic. O programa cansa. Parece velho. É o ‘MasterChef’ com um chef mal-educado. Nada de novo surge. O espectador está ávido de coisas diferentes. Não admira que vá ficando para trás... E, portanto, é só ridículo o comunicado da TVI, na segunda-feira, dia 3, a dar conta de uma "vitória estrondosa" de ‘All Together Now’, de Cristina Ferreira, quando a estação perdeu no domingo para a rival de Paço de Arcos por cinco pontos de diferença. Dou um exemplo, a pensar no futebol: alguém da massa associativa e adepta do Benfica entenderia que, depois de ver o seu clube perder um jogo com o FC Porto por 7-2, viesse a direção vangloriar-se dos dois golos de Seferovic? Enfim.

Mais notícias de O Tal Canal

As piruetas de Cristina Ferreira

As piruetas de Cristina Ferreira

A apresentadora e diretora da TVI trocou as voltas aos portugueses na quarta-feira, a ver onde é o melhor lugar para cada um, inclusive para ela. Sem admitir erros, tentando discreta e impercetivelmente arrumar de forma correta os colegas. Até quando esta desorientação estratégica?
Cristina Ferreira procura-se… e o lambe-botas também

Cristina Ferreira procura-se… e o lambe-botas também

Os três programas megalómanos da apresentadora na TVI correram mal. O que se passa? Até quando? Enquanto isso, anda aí um artista disposto a agradar-lhe… esquecendo-se de que gosta de marcar ‘paparazzi’ para ir sobrevivendo. Enfim, um Zé-ninguém.
Quem quer ser... visionário?

Quem quer ser... visionário?

O futuro da televisão passa mesmo só por Cristina Ferreira e Daniel Oliveira? Tenho saudades de Emídio Rangel e de José Eduardo Moniz, dois verdadeiros “generais”.
Maria do Céu Guerra sempre, Rui Pedro Braz nunca mais!

Maria do Céu Guerra sempre, Rui Pedro Braz nunca mais!

A atriz regressou em boa hora à televisão. Na novela ‘Festa É Festa’, da TVI, é sublime ver a sua arte para representar. Também a saída do comentador desportivo da estação para o Benfica é uma boa notícia para todos nós.
O que falta à TVI

O que falta à TVI

Cláudio Ramos e Maria Botelho Moniz são inferiores a Diana Chaves e João Baião, nas manhãs? Manuel Luís Goucha é pior do que Júlia Pinheiro, à tarde? Cristina Ferreira é assim tão má, no acesso ao prime time, que não ganha sequer um dia aos rivais, como Fernando Mendes? E a estratégia passar a mais “nós” e menos “eu”?
Tony Carreira: um pai destroçado

Tony Carreira: um pai destroçado

Não me interessa se a TVI esmagou nas audiências com a conversa do cantor com Manuel Luís Goucha. O que fica são as palavras de um homem marcado pela dor, mágoa, revolta, tristeza e angústia, que perdeu a filha, de 21 anos, num trágico acidente de viação.

Mais Lidas

+ Lidas