'
Pedro Chagas Freitas
Pedro Chagas Freitas Dicionário do amor

Notícia

Repulsa

Repulsa: s.f. Aquilo que só os desamados conseguem sentir; só quem consegue sentir repulsa merece a minha repulsa.
15 de outubro de 2018 às 20:22
...
Pedro Chagas Freitas, Crónica

(ela)

Anda descalça junto à praia e pede perdão por ser gente.

"Um dia canso-me disto e começo a respeitar as regras, mas até lá divirto-me, que se foda."

Lá vai ela, os pés na areia molhada, o mar revoltado a bater-lhe forte, como se lhe dissesse que está ali para a ver, só para a ver andar assim, como só ela consegue andar.

O amor é a capacidade de, por mais que nos queiram calçar sapatos que não são nossos, preferirmos andar descalços do que com calçado que não nos serve.

(ele)

Assinou o divórcio há uma hora, talvez menos, e resolveu caminhar pelo passadiço.

Só para pensar na vida que já não tem e que já não voltará a ter, na vida que sonhou viver e que nunca viverá, na mulher que quis que fosse para sempre e que será para sempre — mas longe de si.

O amor é a capacidade de sermos para sempre de alguém mesmo que nunca sejamos mesmo de alguém.

(o mar)

Chegou uma onda que os uniu.

Para quem viu não foi nada disso que aconteceu: foi apenas uma onda terrível, gigante, que a puxou para o mar e que a quis levar para longe, para o mais longe que alguém pode chegar, naquilo a que muitos chamam morte.

Quis o destino — e o divórcio dele, e a tristeza dele, juntamente com a loucura tão especial dela, claro — que ele estivesse a passar ali naquele momento, tão triste que pensou nada ter a perder ao atirar-se como um maluco à água para salvar uma estranha que andava ali como se fosse Verão.

A sorte levou-os na maré para um canto da praia, junto a uma rocha, onde ninguém os podia ver. O resto não se pode contar, porque parecendo que não pode haver crianças a ler isto.

O amor é a capacidade de nos atirarmos como loucos para tudo o que nos possa fazer um bem maluco.

E só o amor nos deixa malucos da cabeça, haja saúde.  

Repulsa: s.f. O contrário de amor; ama-se para combater o que não é amor. E nada é menos amor do que aquilo — e aquele — que é feito de rancor.

 

Mais notícias de COMO F***DER UM CASAMENTO Manual Prático para Mulheres e para Homens

COMO F*DER UM CASAMENTO  18. PASSAR UM DIA SEM UM BEIJO.

COMO F*DER UM CASAMENTO 18. PASSAR UM DIA SEM UM BEIJO.

Saíste. E nem um beijo. Simplesmente foste. Tinhas certamente muito em que pensar, a empresa, as preocupações, as contas para pagar, os desafios que te esperam, mas foste sem um beijo. Deixaste um até logo distante, que quando foi falado já não estava aqui.
COMO F*DER UM CASAMENTO  15. SER RACIONAL.

COMO F*DER UM CASAMENTO 15. SER RACIONAL.

Eu sei: a culpa é minha. A culpa é minha e desta minha cabeça que não pára de pensar. Que não pára de questionar. Que não pára de querer entender tudo e mais alguma coisa.
COMO F*DER UM CASAMENTO 14. CEDER À PREGUIÇA

COMO F*DER UM CASAMENTO 14. CEDER À PREGUIÇA

CARTA AO PREGUIÇOSO ARREPENDIDO: Meu grandessíssimo burro, como querias tu que a paixão resistisse, que a nossa vida, tal qual a sonhámos resistisse, se simplesmente te deixaste cair na preguiça? Como?
COMO F***DER UM CASAMENTO  11. MAGOAR.

COMO F***DER UM CASAMENTO 11. MAGOAR.

Somos do tamanho do que impedimos em nós para magoar quem amamos. Em mim impeço tudo. Se sei que te pode magoar, paro. Se sei que te pode magoar, respiro, acalmo. E não faço.

Mais Lidas

+ Lidas