'
Sandro Bettencourt
Sandro Bettencourt Por detrás das câmaras

Notícia

Bendita gafe!

O esgar de pânico de Warren Beatty depois de perceber que, tal como Faye Dunaway, se havia enganado no anúncio do Óscar para o melhor filme, tão cedo não me irá sair da memória.
27 de fevereiro de 2017 às 15:55
...
warren beatty, oscares, engano

É um ritual cumprido religiosamente, desde que me conheço enquanto amante da sétima arte, não obstante as poucas horas de sono que me rouba, ano após ano. Assistir à cerimónia de entrega dos Óscares de Hollywood é algo que não dispenso e nem mesmo o erro grosseiro que eternizou o final trágico-burlesco da 89ª edição foi capaz-na minha opinião-de retirar brilho e o glamour ao maior espectáculo televisivo do mundo.

O esgar de pânico de Warren Beatty depois de perceber que, tal como Faye Dunaway, se havia enganado no anúncio do Óscar para o melhor filme, tão cedo não me irá sair da memória. A situação, altamente constrangedora, sobretudo para o elenco do filme La La Land, que durante cerca de 3 minutos ainda viveu o sonho de ter conquistado o prémio mais prestigiante da noite, acabou por conferir justiça na hora de consagrar a melhor longa-metragem de 2016.

Sem querer apoucar os créditos do filme realizado por Damien Chazelle, entendo que Moonlight é, sem margem para dúvidas, o melhor. Esbocei um sorriso, depois de corrigida a bendita gafe, e também depois de perceber que a grande gala não serviu para reduzir a cinzas Donald Trump, tal como se conjeturava. Ao invés, anfitriões e atores, com principal destaque para os afro-americanos, não aproveitaram o palco para se vingar do presidente dos Estados Unidos.

Eles, tal como eu, já perceberam que fazer ressoar os disparates de Mr. Trump, só serve para lhe oferecer, de bandeja, mais tempo de antena, amplificando dessa forma a capacidade de fazer valer a sua linha de pensamento. Ainda a viver a ressaca da grande noite dos Óscares já só penso na de 2018. Com ou sem gafes.

Mais notícias de Por detrás da Câmara

Impossível baixar a guarda!

Impossível baixar a guarda!

Infelizmente basta ligar a televisão ou ler as manchetes dos principais jornais e meios de comunicação online para perceber que as festas ilegais continuam a acontecer de norte a sul do país; que os convívios multinucleares são cada vez mais encarados como autênticas festas de desconfinamento, que o sol, o calor e o mar estão a toldar os sentidos conduzindo-nos para o precipício.
Jornalismo: o "antídoto" para a desinformação

Jornalismo: o "antídoto" para a desinformação

Os jornalistas nunca pararam durante os últimos três meses. Ao lado dos portugueses dignificaram a missão e o compromisso de informá-los ao segundo sobre a Pandemia. Esta crise trouxe consigo a certeza de que a comunicação social é o pilar de qualquer democracia.
Parabéns CMTV!

Parabéns CMTV!

Sete anos depois a CMTV continua na linha da frente com as notícias que marcam a história do país e do mundo. O canal do 'Correio da Manhã' está mais próximo do que nunca dos portugueses na luta contra o Covid-19.
E agora, Ronaldo?

E agora, Ronaldo?

Cristiano Ronaldo vive talvez o maior drama desde que o pai faleceu em 2005. A mãe, confidente e melhor amiga continua internada no hospital depois de sofrer um AVC.
O poder da fé

O poder da fé

Na década de 90 Marco Paulo fintou o destino. A crença, a vontade de viver e servir uma autêntica legião de fãs agarraram-no à vida. Agora não será diferente.

Mais Lidas

+ Lidas