Carlos Rodrigues
Carlos Rodrigues Televisão Meu Amor

Notícia

A ESTÁTUA de Ronaldo

A principal razão para os directos serem momentos tão especiais de televisão é que, a qualquer momento, pode acontecer algo inesquecível. Foi assim com o golo de bicicleta.
13 de abril de 2018 às 07:00
...
A ESTÁTUA de Ronaldo

Naquela noite, pouco depois das 21:00, no meio da redacção, mesmo os que olhavam para o computador, como era o meu caso, sentiram de imediato, pelo bruá colectivo, que alguma coisa de especial tinha acontecido. Quando olhei, no televisor em frente, o jogo estava parado, porque os jogadores do Real celebravam um golo.

À minha volta, os telespectadores mais atentos continuavam a emitir sons de espanto. A atenção estava conquistada. Eis que a repetição demonstra o milagre a que, desgraçadamente, como vimos, não assisti em directo: tinha acontecido o golo que constrói a estátua imortal de Cristiano Ronaldo, aquele que, de entre todos os futebolistas que vi jogar, considero o melhor de sempre.

E, sim, tenho idade para ter assistido ao Mundial de Maradona, em 1986. O aplauso operático que se seguiu, como se uma qualquer soprano tivesse finalizado uma área brilhante perante uma plateia rendida, funcionou como um autêntico "bravo" colectivo, que se espalhou pelo planeta, percebeu-se de imediato, através do directo televisivo global.

CR7, sempre tão bélico no festejo dos seus golos, fruto, talvez, do sentimento de injustiça que vem das raízes da vida de pobre, na Madeira, transmutou o rito guerreiro em agradecimento, primeiro com um aperto no coração, e logo depois de mãos postas, em prece, com uma leve vénia em que, também ele, agradeceu a magia com que aquele público culto aplaudiu um génio à sua frente. Por mais anos que passem, jamais esqueceremos aqueles minutos de televisão.

Mais notícias de Televisão Meu Amor

Cristina e o 'chef' a dividir

Cristina e o 'chef' a dividir

A SIC recuperou a liderança, a TVI afundou-se e a RTP estabilizou em 2019. Mas. no final, foi o furacão Ljubomir Stanisic que acabou por se impor como um dos protagonistas.
Eu, abaixo-assinado

Eu, abaixo-assinado

Nos moldes em que foi feita, a defesa da ex-diretora da RTP procura consagrar o jornalismo como uma espécie de sistemas de castas, com valores e normas éticas à parte do resto da sociedade. Isso é intolerável.
O ano do 'Sexta às 9'

O ano do 'Sexta às 9'

Consegue manter no ar um programa com investigações relevantes, e a fazer audiências. Enfrenta com coragem a tentativa de condicionamento por parte da direção da RTP. Sandra Felgueiras é uma das figuras do ano.
Manual de realização

Manual de realização

TVI derrota a SIC. Baratas, fogões imundos, comida apanhada do chão, um cozinheiro muçulmano que não pode provar os petiscos. O Pesadelo... tinha tudo para arrasar. Mas teve, sobretudo, um realizador de eleição.
Da Amadora para o RIO

Da Amadora para o RIO

Durante a homenagem na Câmara da cidade, Jesus bem perguntou, à esquerda e à direita: "Então e o hino de Portugal?"A bandeira das quinas ostentada pelo treinador não chegou para aproximar os países irmãos.
O Polígrafo e a SIC

O Polígrafo e a SIC

O conjunto de suspeitas éticas e deontológicas que recaem sobre o criador do site é grave e não deve ser menosprezado pela classe jornalística. Rubrica faz parte do 'Jornal da Noite', à segunda-feira

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!
;