'
Carlos Rodrigues
Carlos Rodrigues Televisão meu amor

Notícia

A ira de uma CRIANÇA

Tem 16 anos e fez, em Nova Iorque, um discurso perturbador que nos interpela a todos, como pais e cidadãos, quer pelas palavras usadas, quer pelo tom com que foram ditas.
27 de setembro de 2019 às 07:19
...
Greta Thunberg

Até agora, nunca tinha dado grande atenção a Greta Thunberg. Tenho por escrúpulo intelectual não correr atrás de modas, nem perder tempo com ocorrências do mundo transitório das redes sociais, do qual, aliás, não faço parte. Um alerta oportuno para o discurso desta criança norueguesa chamou-me à atenção para as imagens que preencheram os televisores ocidentais nos últimos dias.

Assisti a reportagens progressivamente mais aprofundadas sobre a cimeira que junta em Nova Iorque personalidades tão diversas como Guterres, Marcelo, Trump e Bolsonaro. Deparei-me, finalmente, com a parte substancial e perturbadora do discurso da adolescente, e é isso que me traz ao contacto com os leitores. O vídeo é de poucos segundos, e vai ficar na memória de todos os adultos que o viram.

Nesses poucos segundos, as palavras, o tom irado, amargo e perturbado, de uma criança traumatizada, e a conjugação entre as palavras e o tom cria um desconforto tremendo. A jovem Greta diz interpelar os políticos do mundo, a tremer e com os dentes cerrados, num murmúrio gutural: How dare you?, "como se atrevem?", supostamente a estragar o planeta.

A exposição pública de crianças sobe um degrau, dos reality shows para a diplomacia mundial, à frente dos nossos olhos, como se fosse uma coisa natural. Uma adolescente perturbada no palco do mundo – eis o que mostram as imagens de um discurso que nos interpela, imagens que vão, seguramente, figurar nos compêndios de História deste ano de 2019.

Setembro, RTP a descer
O mês fecha com a SIC confortável na liderança, muito acima da RTP1 e da TVI, canais sem capacidade para apresentarem, neste momento, propostas  credíveis. De qualquer forma, os dois canais privados sobem, ambos, em relação a agosto, e o canal 1 desce, o que não é muito habitual nesta época do ano.

Desliga a tv
Parece ter a pretensão de ser uma espécie de Tal Canal dos tempos modernos, um magazine baseado na sátira de formatos televisivos  variados. Mas resulta numa triste salganhada, sem ponta de humor nem de inteligência, em que os quadros se sucedem sem sentido. Desliga a TV é um ato falhado desta equipa de programação da RTP.

Debate a 6
Contra todas as expectativas, foi o mais vivo e intenso de todos os debates. Os líderes dos seis partidos com representação parlamentar jogaram cartadas novas na passada segunda-feira, com Maria Flor Pedroso a moderar. Uma jornalista, 6 debatentes, todos contra todos, e eis que a política foi, finalmente, o fulcro da discussão. Curiosamente, o interesse dos portugueses continua a ser muito relativo. Nos debates a dois já se tinha verificado que as audiências não indicavam que os debates fossem decisivos. Este ficou-se pelos 430 mil espectadores. E merecia mais. 

O grau zero
A ideia de colocar uma espécie de tertúlia cor-de-rosa às 7 da tarde, em canal generalista, representa a falência simbólica da atual filosofia de programação da TVI, uma filosofia errante e sem critério. O Resto É Conversa é um produto totalmente desadequado para o horário, mal realizado, com câmaras a menos, e que faz o mínimo histórico de audiência para a TVI neste horário. É o grau zero do entretenimento.

Mais notícias de Grelha da semana

A televisão salva vidas

A televisão salva vidas

Cristina foi ao 'Você na TV' e contou o seu isolamento profilático. Os afortunados espetadores terão aprendido mais sobre a Covid naqueles minutos do que em meses de comunicação institucional. O programa contribuiu para salvar vidas.
O morgado e o deserdado

O morgado e o deserdado

Também a televisão tem horror ao vazio, como a natureza e a política. Grande ideias, formatos maravilhosos, apresentadores geniais, quantas vezes de nada valem porque alguém trabalha mais.
Cristina e o 'chef' a dividir

Cristina e o 'chef' a dividir

A SIC recuperou a liderança, a TVI afundou-se e a RTP estabilizou em 2019. Mas. no final, foi o furacão Ljubomir Stanisic que acabou por se impor como um dos protagonistas.
Eu, abaixo-assinado

Eu, abaixo-assinado

Nos moldes em que foi feita, a defesa da ex-diretora da RTP procura consagrar o jornalismo como uma espécie de sistemas de castas, com valores e normas éticas à parte do resto da sociedade. Isso é intolerável.
O ano do 'Sexta às 9'

O ano do 'Sexta às 9'

Consegue manter no ar um programa com investigações relevantes, e a fazer audiências. Enfrenta com coragem a tentativa de condicionamento por parte da direção da RTP. Sandra Felgueiras é uma das figuras do ano.
Manual de realização

Manual de realização

TVI derrota a SIC. Baratas, fogões imundos, comida apanhada do chão, um cozinheiro muçulmano que não pode provar os petiscos. O Pesadelo... tinha tudo para arrasar. Mas teve, sobretudo, um realizador de eleição.

Mais Lidas

+ Lidas