Carlos Rodrigues
Carlos Rodrigues Televisão Meu Amor

Notícia

E o vencedor é...

... a TVI, que consegue ganhar janeiro e mantém a liderança desde julho de 2006. A SIC falha o assalto ao primeiro lugar e descobre que é agora uma estação a duas velocidades: há a SIC de Cristina e há a outra..
01 de fevereiro de 2019 às 16:11
...
E o vencedor é...

Quem atribua a vitória da TVI à transmissão em direto do jogo entre o Porto e o Sporting faz uma avaliação parcial. A TVI gastou uma fortuna de 400 mil euros sem necessidade. A verdadeira razão para a derrota da SIC no mês de janeiro é outra. Vejamos: desde que começou o programa de Cristina Ferreira, a SIC leva enorme vantagem sobre a TVI nos dias úteis, ou seja, nos dias em que a nova estrela vai para o ar.

O programa de Cristina estreou a 7 de janeiro, e leva 16 emissões no dia em que escrevo. A SIC ganhou 11 desses dias, nalguns casos com enorme vantagem. Se fizermos uma média mensal só com os dias em que há Cristina, a SIC tem quase um ponto percentual de vantagem sobre a concorrência. Mas, contabilizando todo os dias do mês, a história muda de figura, e a TVI passa para a frente, mesmo que seja por escassa margem.

Qual a origem desta contradição? Simples: Cristina Ferreira só se estreou dia 7, ou seja, houve 4 dias úteis sem Cristina; além disso, aos fins de semana a SIC tem perdido com estrondo; finalmente, a TVI continua a emitir concursos gravados por Cristina Ferreira, e, não raras vezes, esse é o primeiro programa do dia em que a TVI atinge a liderança. É uma ajuda, apesar de ser um péssimo sinal, porque, mais tarde ou mais cedo, tais programas vão ter de acabar.

Em suma: Janeiro é da TVI porque a SIC é, hoje em dia, uma estação a duas velocidades. Esse, sim, é o verdadeiro drama da SIC, e, para já, não tem qualquer solução à vista. 

Teorias da conspiração
É difícil entender como foi possível pegar em matéria-prima tão interessante como a que deu origem à nova série da RTP e fazer um produto tão aborrecido como este, que estreou há uma semana. O primeiro episódio arrastou-se, qual conspiração para afastar todos os espectadores do canal 1 da RTP. E agora? 

Maigret genial
No total, são apenas quatro episódios, agora emitidos pela Fox Crime. O inspetor Maigret, criação maior do escritor belga Georges Simenon, é interpretado por Rowan Atkinson, que prova ser um ator magistral, para lá de Mr. Bean e da sua versatilidade infantilizada. A série foi suspensa pela ITV e ficou-se pelos quatro episódios, mas são todos memoráveis. A não perder. 

Querido,mudei o estúdio
Eis o momento em que Rodrigo Guedes de Carvalho passa por trás dos pivôs da SIC Notícias e acena para o espectador, tal como tinha anunciado que ia fazer, segundos antes. A ideia foi provar que os estúdios ficam lado a lado! É um momento único na História da televisão, o momento em que um pivô interrompe outro jornal, ao passar pelo cenário e fazer uma palhaçada. Na estreia dos novos estúdios, o Jornal da SIC perdeu para a TVI e a SIC Notícias só passou a TVI24 com as gravações. Mau sinal. 

Cx4

oportunidade perdida

Há excesso de paredes e falta profundidade nos cenários. O grafismo perde eficácia. O novo estúdio e a nova imagem da SIC/SIC Notícias parecem não ter tido ninguém a pensar televisão, globalmente. Uma oportunidade perdida! Alcides Vieira, diretor de Informação por mais de duas décadas, foi lapidar, em direto, às 4 da tarde do dia zero: a tecnologia é instrumental, o que importa são as ideias e os conteúdos. Nem mais!

...

Mais notícias de Televisão Meu Amor

Costa tem mais audiência

Costa tem mais audiência

No balanço da primeira semana de debates televisivos, o duelo entre o líder do PS e o líder do PCP foi o mais visto até ao momento. Curiosamente, a coordenadora do Bloco de Esquerda é quem tem menos espectadores nos debates emitidos em antena aberta.
O ruído de Raminhos

O ruído de Raminhos

O programa da SIC no domingo à noite é uma experiência totalmente diferente para o espectador português. O ponto fraco é o apresentador, que brinca com o seu próprio conteúdo, menorizando o projeto.
Audiências de agosto: RTP1 e TVI, DUELO final

Audiências de agosto: RTP1 e TVI, DUELO final

Se alguém tivesse previsto um fenómeno assim, teria sido apelidado, no mínimo, de lunático. A televisão de Queluz de Baixo, líder absoluta durante 150 meses, pode cair este mês para último lugar.
O futebol é para ricos?

O futebol é para ricos?

O Benfica-Sporting deu um resultado histórico ao canal 1 da RTP, mas os jogos constituem um dos maiores erros de percepção do universo televisivo: dão muita audiência, mas têm fraca rentabilidade.
O fogo ao pescoço

O fogo ao pescoço

As golas inflamáveis ameaçam “queimar” o governo. Desprezo pelo interior, falta de verificação da eficácia do Estado, negócios em família, compadrio: o mais recente escândalo no combate aos fogos tem todos os ingredientes para ficar no anedotário nacional.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!