Carlos Rodrigues
Carlos Rodrigues Televisão meu amor

Notícia

Estes políticos ABUSAM!

Depois de o Presidente Marcelo ter telefonado, agora foi a vez do Primeiro-Ministro ir a estúdio, e levou a família toda. As conversas amenas com políticos começam a ser contraproducentes para... os políticos
08 de março de 2019 às 11:49
...
Estes políticos ABUSAM!

Os políticos exageram. Tentam de todas as formas e feitios passar a imagem de que são pessoas do povo, iguais a todas as outras. Vão a programas de televisão, mostram a família, conversam com ar simples sobre temas corriqueiros, agora até cozinham ao lado da mulher e dos filhos. Procuram parecer sinceros e verdadeiros, mas fazem-no de tal forma que o espectador português, mais do que habituado a estas andanças, já lhes tira de imediato as medidas, e passa a desconfiar.

Algum dia este movimento vai ter um refluxo, para evitar a rejeição popular dos políticos-que-mostram-que-são-pessoas-como-as-outras. Enquanto esse refluxo não chega, o Programa da Cristina convida tudo o que mexe. Desta vez foi o primeiro-ministro, no dia de carnaval, e numa emisão cheia de revelações. "Apanhei muita reguada à conta do meu sorriso", disse António Costa, depois de atribuir a sua tendência para sorrir ao nervosismo, que os professores nunca compreenderam e por isso levavam a mal.

Costa bateu o Presidente aos pontos. Marcelo foi acantonado num telefonema, Costa teve direito a estúdio, sofá, fotos, cozinha, e isto tudo em família. Costa também igualou Cristas na cozinha. "Lá em casa também tens um avental", disse Fernanda Tadeu para o marido, quando ele começou a cozinhar. Costa brilhou, falou dos fogos, falou de Pedrógão, desenvencilhou-se de temas incómodos a sorrir. Foi uma manhã em família, em direto para 700 mil portugueses.

Agora, cuidado!  Um dia isto acaba mal. E não será para Cristina Ferreira.

150 meses depois
Quando a nova direção de programas da SIC foi nomeada, ao analisar o estado de fragilidade da TVI, previ nesta página que a SIC poderia passar para o primeiro lugar, no máximo, até daí a 6 meses, ou seja, até dezembro do ano passado. Afinal, foi em fevereiro! A TVI estava num estado em que o rei já ia nu. 

Angola na RTP1
A entrevista de Vítor Gonçalves ao presidente de Angola, na RTP1, foi um momento de verdadeiro serviço público. Jogou na antecipação em relação à visita de Marcelo, e revelou um político que começa a surpreender o mundo. A emissão teve mais de 600 mil espectadores, e prova que o auditório do canal 1 gosta destes momentos de grande qualidade. 

À conquista da eurovisão, outra vez
Ter uma voz própria é o segredo para o sucesso no mundo do espetáculo. Um segredo muito difícil de alcançar. Conan Osíris conseguiu-o desde o momento menos que zero. Ou seja: muito antes do Festival, já toda a gente sabia quem ele era, e vaticinava-se a sua vitória. Assim foi. Um Festival muito pobre, que não conseguiu, sequer, tirar a RTP1 do terceiro lugar no dia, atrás de SIC e TVI, teve um vencedor que ameaça ser um fenómeno global, à altura de Salvador Sobral. Pode ser candidato à vitória, em Israel.

Teoria do prato da sopa
A SIC ataca a liderança seguindo a teoria do prato da sopa. Começa a refeição pela borda do prato, onde a sopa está mais fria, antes de atacar o centro, onde o calor pode queimar o céu da boca e é mais difícil de ingerir. Colocar "Olhó Baião" nas manhãs de fim de semana é mais uma colherada na borda do prato. Pode ajudar o canal, mas nada acrescenta à carreira do apresentador. E o horário nobre da SIC tarda a melhorar.

Mais notícias de Televisão Meu Amor

A Gioconda da Madeira

A Gioconda da Madeira

A audição ao comendador Joe Berardo, um dos maiores devedores da Caixa Geral de Depósitos, indignou o País por causa de uma frase (“pessoalmente, não tenho dívidas”) e de um sorriso imoral.
A TVI fez o sucesso da SIC

A TVI fez o sucesso da SIC

Ao dificultar a estreia da apresentadora no seu novo canal, os responsáveis de Queluz de Baixo aumentaram a curiosidade sobre o que aí vinha. A vitória de Cristina teve a ajuda dos seus antigos patrões.
Espectadores em fuga

Espectadores em fuga

A SIC alarga a margem sobre a TVI, em perda em todos os horários menos nas novelas portuguesas. Mas, numa comparação mais abrangente, o que predomina é a queda dos canais tradicionais.
A imagem do caos nas TV

A imagem do caos nas TV

Greve dos camionistas quase parou o País. A cobertura da crise dos combustíveis falhou na antecipação das consequências da greve. Depois, as televisões recuperaram.
'MAX' destrói as 7 da tarde   

'MAX' destrói as 7 da tarde  

No período de acesso ao horário nobre, o cão-inspetor está a fazer resultados desastrosos, mostrando a desorientação do canal nesta fase em que tudo parece correr mal a Queluz de Baixo.
Nus e sem audiências

Nus e sem audiências

Começar do Zero voltou a perder, e ficou a cerca de 300 mil espectadores do concorrente da SIC. Análise a um formato que leva os reality shows a bater no fundo.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!