Carlos Rodrigues
Carlos Rodrigues Televisão Meu Amor

Notícia

Humilhação merecida

Pegar num grupo de autointitulados “influenciadores”, que no fundo não passam de pessoas que metem umas coisas na net, e achar que isso mexe com o País real das 7 da tarde, foi a mais recente loucura da TVI. 'Like Me' durou menos de uma semana.
07 de junho de 2019 às 07:00
...
Humilhação merecida

A TVI emitiu às 7 da tarde, durante menos de uma semana, um programa chamado 'Like Me'. É um 'reality show' que junta um conjunto de pessoas famosas no mundo online. O marketing da estação diz que são "10 influenciadores digitais que tiveram de ‘abandonar’ as próprias redes sociais para se dedicarem" ao programa.

No início, a TVI fez diários, antes do 'Jornal das 8', e uma espécie de gala, ao sábado. No primeiro dia, 'Like Me' fez 13,7% de share, o que era trágico porque igualava os piores resultados no horário. Depois, desceu ainda mais: terça fez 8,9%, e, quinta, 7%. Foi a pior semana de sempre da TVI naquele horário.

Na sexta, já não foi para o ar, depois lá apareceu Fátima Lopes a esticar os conteúdos da tarde, colando ao jornal os conselhos do Marco, que ensinava "a fazer rabanadas com frutos vermelhos" (não é brincadeira, aconteceu!) A aposta num formato como o 'Like Me' baseia-se num equívoco que ataca a indústria há anos: muitos decisores televisivos dão prova da sua mediocridade ao confundirem o que agora se chama de redes sociais com a realidade.

Pegar num grupo de autointitulados influenciadores, que na verdade não passam de pessoas que "metem umas coisas na internet", e achar que isso vai funcionar à hora a que o País real chega a casa, para fazer o jantar ou tratar dos filhos, para ajudar nos trabalhos de casa ou simplesmente descansar de uma vida de cão, imaginar que o público das 7 da tarde se emociona com desconhecidos, é uma verdadeira estultícia. Há derrotas injustas. Esta é mais do que merecida.                   

TARDES DE DOMINGO
São o último horário em que a TVI ainda lidera. É um serviço público prestado pela estação, mesmo que, a reboque, vá todo um modelo de negócio baseado nas chamadas de valor acrescentado, o que, bem vistas as coisas, não tem mal nenhum. No domingo passado, a TVI ganhou com uma tarde avassaladora. 

O "GORDO" REINA
Na fase mais difícil do percurso de Fernando Mendes, quando enfrentava a concorrência de Cristina Ferreira, o "Gordo" sempre manteve a boa-disposição e o respeito pelo seu público. Tantas voltas deu a vida e eis que o 'O Preço Certo' volta a reinar. Aqui fica a homenagem a um verdadeiro profissional de eleição.   

A NOVA ESTRELA NACIONAL
A Liga das Nações não despertou a paixão habitual que costuma rodear as nossas seleções. O torneio é curto, mas se por acaso Portugal for à final (a decisão será posterior à escrita deste texto) alguma euforia se há de gerar até domingo. Desta curta história de amor de verão vai sobreviver uma estrela nova, que atrai as câmaras como há muito tempo nenhum outro jogador português atraía. João Félix é a nova fonte de luz que, se tudo correr normalmente, garantirá as audiências e a necessária rentabilidade às nossas seleções por mais década e meia.

AUDIÊNCIAS DE JUNHO
Ao fim de 4 meses da liderança, a SIC já controla também o horário nobre, e começa a ter algum sucesso na ficção nacional. A distância para a TVI alarga-se, e a luta pelo segundo lugar está no horizonte da RTP1, apesar de ainda não ser para já. Junho vai acentuar esta tendência de crescimento da SIC e de queda da TVI. Subjacente a todo este movimento está a queda acentuada do consumo das televisões generalistas.

Mais notícias de Televisão meu amor

Audiências de agosto: RTP1 e TVI, DUELO final

Audiências de agosto: RTP1 e TVI, DUELO final

Se alguém tivesse previsto um fenómeno assim, teria sido apelidado, no mínimo, de lunático. A televisão de Queluz de Baixo, líder absoluta durante 150 meses, pode cair este mês para último lugar.
O futebol é para ricos?

O futebol é para ricos?

O Benfica-Sporting deu um resultado histórico ao canal 1 da RTP, mas os jogos constituem um dos maiores erros de percepção do universo televisivo: dão muita audiência, mas têm fraca rentabilidade.
O fogo ao pescoço

O fogo ao pescoço

As golas inflamáveis ameaçam “queimar” o governo. Desprezo pelo interior, falta de verificação da eficácia do Estado, negócios em família, compadrio: o mais recente escândalo no combate aos fogos tem todos os ingredientes para ficar no anedotário nacional.
O xadrez do Cabo

O xadrez do Cabo

Qual a razão para a SIC Notícias ajudar a TVI24? Eis algumas explicações, num texto onde se discorre sobre o sacrifício da rainha, um conceito-chave do xadrez, milenar jogo de estratégia de que Daniel Oliveira já foi campeão.
TVI: é agora ou nunca?

TVI: é agora ou nunca?

Corrigir disparates de grelha e colocar os profissionais a fazerem o que sabem: estas são algumas das medidas urgentes para reduzir o nervosismo na estação, e ganhar tempo para pensar.
O capacete azul da RTP

O capacete azul da RTP

Diretor de programas há um ano, pôs ordem na grelha, acabou com as séries insensatas e resgatou o estatuto ético da empresa. É muito pouco, mas já é alguma coisa. Avaliação do primeiro capítulo do mandato de José Fragoso.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!
Anónimo 07.06.2019

Não costumo comentar notícias mas caramba o seu texto está divinal, toca no problema de fundo da TV que estupidifica as pessoas e , ainda bem, a TVI está a pagar o preço da mediocridade, vamos ver até quando se aguenta e se n vai ser o estado uma vez mais a injectar capital. Bom texto

To luis 07.06.2019

Concordo com tudo o que foi dito... Menos com a parte do João Félix , ainda não demonstrou nada mas a imprensa diz que sim...vai ser um jogador vulgare e o tempo o dirá...

Anónimo 07.06.2019

Presunção e água benta, cada toma que quer. Mas presumir que João Félix "atrai as câmaras como há muito tempo nenhum outro jogador português atraía.... é a nova fonte de luz que, se tudo correr normalmente, garantirá as audiências e a necessária rentabilidade às nossas sseleção" é
Ridículo!

Anónimo 07.06.2019

Quando se junta grupo de 10 palermas e os considera "influenciadores" ou pais está desgraça ou A TVI está inda pior. Não nestas pessoas uma que se possa achar tem algo inteligente, primeiro se tivessem não estavam lá, pelas conversas coeficiente inteligencia muito baixo. Acabe-se esta vergonha programa, tiveram arranjar uma apresentadora brasileira mas será não havia ninguem Portugal. Mas maior palerma diretor programas TVI deixa isto ir para ar.