Carlos Rodrigues
Carlos Rodrigues Televisão meu amor

Notícia

O MELHOR debate de todos

Um programa que tinha todos os ingredientes para resultar num enorme caos foi, afinal, uma pequena lição de democracia, que, ainda por cima, enriqueceu a campanha com temas que ainda não tinham sido falados.
04 de outubro de 2019 às 10:54
...
O MELHOR debate de todos

Foram duas horas e um quarto de democracia praticamente em bruto. O debate entre os pequenos partidos, na RTP1, teve 15 participantes. Sentaram-se 8 de um lado, 7 do outro, com a diretora de informação a mediar a conversa. Os políticos estavam todos bem iluminados, ouviram-se todos no ar, sem falhas, e o mais provável era estarem todos confortavelmente sentados, porque não houve sinais de impaciência nas longas esperas a que cada um deles se viu obrigado entre cada intervenção. Ou seja: um programa competente.

Maria Flor Pedroso lançou temas, e deu a cada um dos 15 debatentes, numa sequência certamente combinada de antemão, a oportunidade de responderem a todas as perguntas lançadas. Cada um dos 15 líderes ou candidatos dos partidos sem representação parlamentar teve oportunidade de falar várias vezes. O mais surpreendente é que tudo isto, com tanto ingrediente para resultar num enorme caos, deu azo a um bom debate, bem realizado, esclarecedor, e onde, ainda por cima, surgiram temas que estavam totalmente afastados da campanha eleitoral, onde Tancos tem sido tão omnipresente.

Do combate à pobreza aos lares ilegais, da lei da nacionalidade à privatização da RTP, da revolução operária que define o MRPP à defesa dos produtores de carne em Portugal perante a paranóia anti-bifes, nada foi esquecido pela multiplicidade de vozes. Resultará daqui alguma surpresa? Pouco provável. Mas perto de 400 mil portugueses viram tudo. Eu fui um deles, e aplaudo a iniciativa

Vasco Palmeirim
Como apresentador, mostra densidade crescente. É versátil, e aos poucos perde os tiques que o levavam a querer ser engraçadinho a todo o custo, o que, por vezes, redundava em não ter graça nenhuma. Fugir ao nicho do "adolescente com piada" fará dele um profissional de corpo inteiro. A caminho do sucesso.

Datas trocadas
O político com o duvidoso mérito de ter ganho uma segunda volta das eleições presidenciais a Jean Marie Le Pen, líder da extrema-direita francesa, morreu na semana passada. O terrível hábito de algumas redações terem obituários preparados, com textos e grafismos, provoca, por vezes, erros graves, como esta irritante troca das datas em grande destaque.Cx3

Deixaram o Goucha sozinho
Os Globos marcaram a consagração da fase de ouro da SIC. O resultado foi avassalador, mas, melhor do que o resultado, foi a vassalagem prestada por toda a concorrência. Diretores de programas e de informação da TVI e da RTP1 lá estavam, nas primeiras filas, subjugando-se ao poder da SIC e de Cristina Ferreira. O ambiente de paz universal refletiu-se até nos intervalos da TVI, que, para azar de Manuel Luís Goucha, acabaram por ajudar ao brilho dos Globos de Ouro. Chapeau!

Mais notícias de Televisão Meu Amor

Manual de realização

Manual de realização

TVI derrota a SIC. Baratas, fogões imundos, comida apanhada do chão, um cozinheiro muçulmano que não pode provar os petiscos. O Pesadelo... tinha tudo para arrasar. Mas teve, sobretudo, um realizador de eleição.
Da Amadora para o RIO

Da Amadora para o RIO

Durante a homenagem na Câmara da cidade, Jesus bem perguntou, à esquerda e à direita: "Então e o hino de Portugal?"A bandeira das quinas ostentada pelo treinador não chegou para aproximar os países irmãos.
O Polígrafo e a SIC

O Polígrafo e a SIC

O conjunto de suspeitas éticas e deontológicas que recaem sobre o criador do site é grave e não deve ser menosprezado pela classe jornalística. Rubrica faz parte do 'Jornal da Noite', à segunda-feira
Marcelo e o sem-abrigo

Marcelo e o sem-abrigo

Presidente da República agradeceu salvamento de bebé. As imagens da visita do chefe de Estado ao cidadão português que tinha acabado de se distinguir da multidão por salvar um bebé abandonado no lixo vão ficar na memória coletiva do País, e pelas melhores razões.
SIC, Terra Brava

SIC, Terra Brava

A nova novela da estação de Paço de Arcos marca a chegada definitiva à liderança da ficção nacional do canal, que, hoje em dia, ganha em todos horários e com uma margem crescente.
Mental QUÊ?

Mental QUÊ?

Trata-se de um programa de perguntas e respostas, que foge ao habitual porque o participante é metido numa geringonça. Podia funcionar, mas nada contraria a frieza da máquina onde o concorrente é agitado.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Mais Lidas

+ Lidas