Carlos Rodrigues
Carlos Rodrigues Televisão Meu Amor

Notícia

Telejornal já é líder

Em janeiro, o noticiário principal da RTP1 derrota toda a concorrência, no seu horário, de segunda a sexta. SIC e TVI estão a pagar caro erros sucessivos na informação, e em fevereiro o fosso está a aumentar.
17 de fevereiro de 2017 às 16:00

No início do ano, foi aqui antecipado que a crise na informação dos privados iria colocar o Telejornal na liderança. Já está. O noticiário do canal 1 ganhou janeiro no seu horário, com 21,6% de share de segunda a sexta-feira, e continua a subir em fevereiro, com 22%, contra 19,4% da SIC e 19,7% da TVI.

Nos canais derrotados, a desculpa preferida das direcções de informação é o chamado "acesso": a má herança da grelha dá derrota do jornal. Isso não explica tudo.

Veja-se o  fenómeno Portugal em Directo, que arranca da terra e lidera. Deixemos, portanto, as desculpas, e procuremos as causas desta viragem histórica. Na informação, o sucesso depende de três factores: apresentação, alinhamento e conteúdo.

A junção de Adelino Faria ao melhor pivô das televisões em sinal aberto, Rodrigues dos Santos, deu à RTP a necessária renovação geracional de pivôs, com SIC e TVI agarradas a opções conservadoras. No alinhamento, o Telejornal é mais ágil: cada notícia raramente tem mais de minuto e meio, e a linguagem é acessível a todos.

Os grandes dossiers e as reportagens alargadas vão para programas à parte. Mais importante: os conteúdos. Na TVI, o principal problema é a falta de independência. Em momentos-chave, na economia, na política, na justiça ou na finança, o espetador sente o desconforto jornalístico do canal. Já na SIC, o impulso da nova direcção parece esgotar-se, sem deixar semente de inquietação.

Assim sendo, a RTP 1 construiu a imagem de maior independência. Um património valioso, que não pode ser perdido por nenhuma decisão de conveniência.

Mais notícias de Televisão Meu Amor

SIC, Terra Brava

SIC, Terra Brava

A nova novela da estação de Paço de Arcos marca a chegada definitiva à liderança da ficção nacional do canal, que, hoje em dia, ganha em todos horários e com uma margem crescente.
Mental QUÊ?

Mental QUÊ?

Trata-se de um programa de perguntas e respostas, que foge ao habitual porque o participante é metido numa geringonça. Podia funcionar, mas nada contraria a frieza da máquina onde o concorrente é agitado.
Assim NASCE uma Estrela

Assim NASCE uma Estrela

Para a edição deste ano, a RTP refrescou o júri e acertou em cheio. O formato ficou mais forte do que nunca, e por isso mesmo morde os calcanhares à SIC.
Marcelo HD

Marcelo HD

Presidente da República foi ao 'Alta Definição'. A emissão de sábado, sobretudo o seu resultado medíocre, marca o fim simbólico de uma era da democracia portuguesa. Os líderes políticos não mais serão formados no comentário televisivo.
A derrota eleitoral da SIC

A derrota eleitoral da SIC

A informação do canal de Paço de Arcos não deu conta do recado, nem entre as generalistas, nem entre os canais de cabo. Uma prova de que o "arrastão" de audiências não chega para disfarçar tudo.
O MELHOR debate de todos

O MELHOR debate de todos

Um programa que tinha todos os ingredientes para resultar num enorme caos foi, afinal, uma pequena lição de democracia, que, ainda por cima, enriqueceu a campanha com temas que ainda não tinham sido falados.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!