Carlos Rodrigues
Carlos Rodrigues Televisão Meu Amor

Notícia

Um Globo para Bárbara

A apresentadora subiu ao palco acompanhada por Rodrigo Guedes de Carvalho. Juntos, protagonizaram o momento alto da noite num momento de rara humanidade em televisão.
26 de maio de 2017 às 08:29

Os 'Globos de Ouro' tiveram falhas técnicas, erros de casting e um guião sofrível. Na passadeira vermelha, a emissão chegou a ir a negro. Foi retomada com  um segmento que já tinha passado, desmascarando o facto de a estação estar a apresentar como directo pelo menos uma parte anteriormente gravada. Falhas pouco próprias de uma gala como os 'Globos de Ouro'.

Apesar de tudo isto, a emissão teve um resultado muito interessante, com 26,8% de share, o que prova o carisma da iniciativa.

O momento em que a gala atingiu um nível superlativo aconteceu quando Rodrigo Guedes de Carvalho subiu ao palco, ao lado de Bárbara Guimarães. Com a força das nobres convicções, o jornalista apertou-lhe a mão e emocionou a plateia com um discurso contra a violência doméstica, e de consequente homenagem à apresentadora. O realizador do espectáculo reagiu bem, com um close up atempado, que sublinhou a emoção e destacou o conteúdo, tudo sintetizado no vigor com que os nós dos dedos dos dois profissionais se enlaçaram.

Foi o ponto alto da noite, e vai, seguramente, ficar na história dos 'Globos de Ouro'. Confesso que, a certa altura, cheguei a pensar que a gala iria desembocar numa estatueta de mérito e carreira para Bárbara Guimarães. Seria um golpe de asa notável, e uma homenagem mais do que merecida a alguém que se dedica à estação de Carnaxide há mais de uma década.               

Mais notícias de Televisão Meu Amor

Cristina e o 'chef' a dividir

Cristina e o 'chef' a dividir

A SIC recuperou a liderança, a TVI afundou-se e a RTP estabilizou em 2019. Mas. no final, foi o furacão Ljubomir Stanisic que acabou por se impor como um dos protagonistas.
Eu, abaixo-assinado

Eu, abaixo-assinado

Nos moldes em que foi feita, a defesa da ex-diretora da RTP procura consagrar o jornalismo como uma espécie de sistemas de castas, com valores e normas éticas à parte do resto da sociedade. Isso é intolerável.
O ano do 'Sexta às 9'

O ano do 'Sexta às 9'

Consegue manter no ar um programa com investigações relevantes, e a fazer audiências. Enfrenta com coragem a tentativa de condicionamento por parte da direção da RTP. Sandra Felgueiras é uma das figuras do ano.
Manual de realização

Manual de realização

TVI derrota a SIC. Baratas, fogões imundos, comida apanhada do chão, um cozinheiro muçulmano que não pode provar os petiscos. O Pesadelo... tinha tudo para arrasar. Mas teve, sobretudo, um realizador de eleição.
Da Amadora para o RIO

Da Amadora para o RIO

Durante a homenagem na Câmara da cidade, Jesus bem perguntou, à esquerda e à direita: "Então e o hino de Portugal?"A bandeira das quinas ostentada pelo treinador não chegou para aproximar os países irmãos.
O Polígrafo e a SIC

O Polígrafo e a SIC

O conjunto de suspeitas éticas e deontológicas que recaem sobre o criador do site é grave e não deve ser menosprezado pela classe jornalística. Rubrica faz parte do 'Jornal da Noite', à segunda-feira

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!
;