Paulo Abreu
Paulo Abreu O Tal Canal

Notícia

A guerra de Fátima Lopes

As entrevistas da apresentadora aos sábados são boas, mas depois falta-lhe tudo o resto. Enquanto reinar este amadorismo na TVI, Daniel Oliveira vai vencendo, à mesma hora, na SIC. Até com aquelas perguntas sonsas.
21 de julho de 2018 às 21:03
...
A guerra de Fátima Lopes

1. Há três semanas, escrevi aqui que, nas férias, só iria ver meia dúzia de coisas na televisão. Quebrei a promessa. Num dos sábados, enquanto almoçava, peguei no comando e comecei a fazer zapping – um dos meus vícios, confesso. Parei na TVI. Fátima Lopes entrevistava Paulo Pires, em ‘Conta-Me como És’.

A conversa era boa – ou não estivéssemos na presença de uma apresentadora que sabe comunicar e que, pela sua experiência de 24 anos, consegue colocar os convidados à vontade – e os depoimentos da mulher e das filhas do actor e de Vítor Norte prendiam-nos ao ecrã. Mas esta aposta da estação de Queluz de Baixo tem alguns problemas graves: a edição de imagem, o som e o cenário. Sim, sim, o cenário. Por exemplo, neste episódio, tínhamos Fátima Lopes e Paulo Pires num espaço reduzido, quase às escuras, com um candeeiro ao lado. Uma pobreza.

Mudei entretanto para a SIC. E lá estava Daniel Oliveira, desta vez com José Malhoa. Se as perguntas (sonsas) são as mesmas de sempre – "quem é que lhe deve um pedido de desculpas" ou "o que dizem os seus olhos" –, o seu ‘Alta Definição’ ganha depois em toda a linha. A edição e o som são top e, melhor ainda, os cenários são apelativos. Neste dia, a conversa com o cantor pimba decorreu num espaço ao ar livre, bem bonito, com as cores verde e azul a dominarem – como se impõe obviamente no Verão.

O amadorismo, o facilitismo e o comodismo na TVI são tão evidentes, que, no sábado seguinte, dia 21, Fátima entrevistou Lourenço Ortigão, imagine-se, no mesmo sítio que Paulo Pires – se não foi, era semelhante. Isto significa pelo menos uma coisa: a preguiça mora em Queluz de Baixo. A apresentadora não merece que lhe façam isto. Não pode permitir que lhe façam isto. Com o seu justificado estatuto, o de uma verdadeira estrela da TV, tem de exigir mais e melhores condições de trabalho para vencer esta batalha dos sábados, iniciada há três meses. Não basta ter bons convidados e saber conversar. Não basta. Os "detalhes", como sabemos, são a chave do sucesso.

2. Judite Sousa continua a provar que é a melhor, seja na entrevista, seja na reportagem, como se viu ainda agora na Tailândia e em Turim. Mas a jornalista acaba sempre atacada nas redes sociais. Incrível. De facto, é muito mais cómodo ficar com o rabo sentado na cadeira a ler notícias, como Clara de Sousa, por exemplo.

 

Mais notícias de Pessoas Como Nós

Balada dos Monstros

Balada dos Monstros

Para os monstros não há regras nem limites, apenas desejos e obsessões, para eles o próximo não tem valor humano, porque só existe para os servir.
O poder da fé

O poder da fé

Na década de 90 Marco Paulo fintou o destino. A crença, a vontade de viver e servir uma autêntica legião de fãs agarraram-no à vida. Agora não será diferente.
COMO F*DER UM CASAMENTO  18. PASSAR UM DIA SEM UM BEIJO.

COMO F*DER UM CASAMENTO 18. PASSAR UM DIA SEM UM BEIJO.

Saíste. E nem um beijo. Simplesmente foste. Tinhas certamente muito em que pensar, a empresa, as preocupações, as contas para pagar, os desafios que te esperam, mas foste sem um beijo. Deixaste um até logo distante, que quando foi falado já não estava aqui.
Cláudio Ramos atacado por cobardes

Cláudio Ramos atacado por cobardes

Deixou Cristina Ferreira e a SIC e partiu para a TVI, onde vai começar por apresentar o ‘Big Brother’. Fez bem, apesar do que muitos lhe estão a fazer.
Retrato de um namorado parasita

Retrato de um namorado parasita

A minha mulher é um furacão. É mais bonita do que eu, mais nova do que eu, mais bem educada do que eu, mais forte do que eu. Mas sou eu quem manda, porque ela gosta mais de mim do que dela e essa regra, meus amigos, só se aprende depois dos quarenta.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!
;