'
Paulo Abreu
Paulo Abreu O Tal Canal

Notícia

A guerra de Fátima Lopes

As entrevistas da apresentadora aos sábados são boas, mas depois falta-lhe tudo o resto. Enquanto reinar este amadorismo na TVI, Daniel Oliveira vai vencendo, à mesma hora, na SIC. Até com aquelas perguntas sonsas.
21 de julho de 2018 às 21:03
...
Fátima Lopes

1. Há três semanas, escrevi aqui que, nas férias, só iria ver meia dúzia de coisas na televisão. Quebrei a promessa. Num dos sábados, enquanto almoçava, peguei no comando e comecei a fazer zapping – um dos meus vícios, confesso. Parei na TVI. Fátima Lopes entrevistava Paulo Pires, em ‘Conta-Me como És’.

A conversa era boa – ou não estivéssemos na presença de uma apresentadora que sabe comunicar e que, pela sua experiência de 24 anos, consegue colocar os convidados à vontade – e os depoimentos da mulher e das filhas do actor e de Vítor Norte prendiam-nos ao ecrã. Mas esta aposta da estação de Queluz de Baixo tem alguns problemas graves: a edição de imagem, o som e o cenário. Sim, sim, o cenário. Por exemplo, neste episódio, tínhamos Fátima Lopes e Paulo Pires num espaço reduzido, quase às escuras, com um candeeiro ao lado. Uma pobreza.

Mudei entretanto para a SIC. E lá estava Daniel Oliveira, desta vez com José Malhoa. Se as perguntas (sonsas) são as mesmas de sempre – "quem é que lhe deve um pedido de desculpas" ou "o que dizem os seus olhos" –, o seu ‘Alta Definição’ ganha depois em toda a linha. A edição e o som são top e, melhor ainda, os cenários são apelativos. Neste dia, a conversa com o cantor pimba decorreu num espaço ao ar livre, bem bonito, com as cores verde e azul a dominarem – como se impõe obviamente no Verão.

O amadorismo, o facilitismo e o comodismo na TVI são tão evidentes, que, no sábado seguinte, dia 21, Fátima entrevistou Lourenço Ortigão, imagine-se, no mesmo sítio que Paulo Pires – se não foi, era semelhante. Isto significa pelo menos uma coisa: a preguiça mora em Queluz de Baixo. A apresentadora não merece que lhe façam isto. Não pode permitir que lhe façam isto. Com o seu justificado estatuto, o de uma verdadeira estrela da TV, tem de exigir mais e melhores condições de trabalho para vencer esta batalha dos sábados, iniciada há três meses. Não basta ter bons convidados e saber conversar. Não basta. Os "detalhes", como sabemos, são a chave do sucesso.

2. Judite Sousa continua a provar que é a melhor, seja na entrevista, seja na reportagem, como se viu ainda agora na Tailândia e em Turim. Mas a jornalista acaba sempre atacada nas redes sociais. Incrível. De facto, é muito mais cómodo ficar com o rabo sentado na cadeira a ler notícias, como Clara de Sousa, por exemplo.

 

Mais notícias de O Tal Canal

O futuro da TVI (também) passa pela união

O futuro da TVI (também) passa pela união

Cristina Ferreira anunciou uma série de novidades da estação para 2021 e acredita que é com elas que vai roubar a liderança das audiências à SIC. Para já, em Paço de Arcos não há uma reação. É natural, porque todos os cuidados são poucos… Afinal, um erro pode deitar tudo a perder.
Cristina Ferreira esticou-se e perdeu

Cristina Ferreira esticou-se e perdeu

Regressou à TVI, inventou um programa só para si, uma vez por semana, sem dia certo, gastou 300 mil euros e agora ‘Dia de Cristina’ chega ao fim em dezembro, após três meses de vida. Uma derrota em toda a linha para a apresentadora, diretora e acionista da estação.
A traição de Maria Cerqueira Gomes

A traição de Maria Cerqueira Gomes

A apresentadora fez um balanço da sua experiência em ‘Você na TV!’ e veio agora dizer que Manuel Luís Goucha nem sempre a ajudou, principalmente quando o colega estava "sem rumo" e "atiçado". Tudo escarrapachado na revista de Cristina Ferreira, diretora e acionista da TVI. Incrível!
A televisão salva vidas

A televisão salva vidas

Cristina foi ao 'Você na TV' e contou o seu isolamento profilático. Os afortunados espetadores terão aprendido mais sobre a Covid naqueles minutos do que em meses de comunicação institucional. O programa contribuiu para salvar vidas.
Mais pancada em Teresa Guilherme

Mais pancada em Teresa Guilherme

Apresentadora do ‘Big Brother’ volta a ser atacada, e dentro da própria casa: a TVI. Até quando irá ficar em silêncio? Ou até quando irá fingir que está tudo bem?
O "eu" perde sempre

O "eu" perde sempre

Quando me perguntam como é que vai acabar esta guerra, eu respondo: “Se nada mudar na TVI, acaba com a equipa do ‘nós’ a vencer". Ou seja, a SIC.

Mais Lidas

+ Lidas