Francisco Moita Flores
Francisco Moita Flores Piquete de Polícia

Notícia

A IURD

É conhecida a história obscena da Igreja Universal do Reino de Deus e do seu pontífice Macedo. A Igreja dos milagres e dos negócios.
17 de dezembro de 2017 às 07:00

A hábil exploradora da crendice e da ignorância timorata. A riqueza acumulada até limites inimagináveis à custa da procura histérica da eternidade. A habilidade retórica de manipulação manipulando de forma inteligente as ideias mais simples: a salvação dos crentes passa por uma liturgia onde Macedo e seu acólitos conseguem, com a necessária teatralidade, fazer com que Deus vença o Diabo. Muita pregação, muito entusiasmo dramático e, a seguir, os exorcismos que transformam embustes em milagres. Rouba tudo. Fiéis à outras igrejas, leituras bíblicas que são substituídas por releituras a granel e conforme a conveniência. E, por fim, as dádivas. As notas caem como dádiva e não como esmolas. O império de Macedo é um potentado mundial e milhões de almas entregam-lhe muitos mais milhões em dinheiro, pela sua salvação.

A IURD é um dos mais inteligentes negócios das últimas décadas. O seu objecto empresarial é curar a invisibilidade das almas. Como não existem notícias do Céu, serve como garantia do bom negócio a palavra de Macedo e dos seus cúmplices. Pagas e a tua alma será salva. E os crentes crêem.

Sabe-se agora que o negócio também passa pela adopção de crianças. Uma história escura que em nada desabona as outras histórias escuras de Macedo. Em nome da salvação das almas e das grandes, e comprovadas, vitórias contra o Diabo. E que ninguém duvide. O Deus de Macedo vence sempre. O Diabo, com Macedo, está feito num oito. Desta vez, foram crianças portuguesas que estiveram no centro do psicodrama. Nada a apontar. A IURD tem existência legal, paga alguns impostos e o Estado português tolera a orgia. Na verdade, nada tem a apontar aos negócios de Macedo. São como o seu Deus. Porém, se as autoridades descessem à Terra, se não fossem fiéis tão desvelados, há muito que esta trupe estava na cadeia. Por burla e associação criminosa. Mas não está. Continuará a explorar os mais simples. Em nome de Deus.

Mais notícias de O Tal Canal

Cheira a mentira

Cheira a mentira

As casas dos agricultores no ‘reality show’ de Andreia Rodrigues, sabe-se agora, são todas falsas. Resta dizer: é lamentável a SIC enganar o espectador desta maneira. Já o ‘Big Brother’, que parte sempre em desvantagem na TVI, começa a cantar vitória.
Bruno Nogueira na TVI

Bruno Nogueira na TVI

O protagonista de ‘E Como É Que O Bicho Mexe?’ prendeu no último live, no Instagram, 170 mil pessoas, incluindo Cristiano Ronaldo e Bruno Fernandes. Seria uma grande contratação da estação de Queluz de Baixo para fazer frente a Ricardo Araújo Pereira, na SIC, mas será que o dinheiro e a estabilidade só chegam para ir buscar Marco Horácio?
A TVI tem (bom) destino

A TVI tem (bom) destino

A nova novela da estação de Queluz de Baixo, gravada no Ribatejo, é um bálsamo na ficção nacional, com Pedro Teixeira em bom plano e outros atores a assinarem interpretações fantásticas. Luís Esparteiro, Marina Mota e Pedro Sousa são três rostos deste sucesso.
O dia mau de Rodrigo Guedes de Carvalho

O dia mau de Rodrigo Guedes de Carvalho

O que sobrou de útil da entrevista do jornalista da SIC à ministra da Saúde, Marta Temido, na SIC? Muito pouco, comparado com o ruído criado – e as centenas de insultos. E quando assim é, alguém fez mal o seu trabalho.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!
;