Sandro Bettencourt
Sandro Bettencourt Por detrás das câmaras

Notícia

Bendita TV por cabo!

Já há muito que deixei de fazer parte do séquito que continua a assistir resignado aos conteúdos oferecidos pelos canais generalistas. A RTP, a SIC e a TVI perderam a magia, a capacidade de surpreender.
13 de setembro de 2017 às 15:40
...
Bendita TV por cabo!

Os novos tempos desencorajam o investimento em reality shows-veja-se, por exemplo as audiências calamitosas de 'Love on Top' – e a aposta obsessiva em novelas, ficção e programas de entretenimento desprovidos de qualquer ponto de interesse para os telespectadores.

Já há muito que deixei de fazer parte do séquito que continua a assistir resignado aos conteúdos oferecidos pelos canais generalistas. A RTP, a SIC e a TVI perderam a magia, a capacidade de surpreender.

Não por falta de meios, mas tão simplesmente por falta de ideias de quem as dirige, de quem tem uma inequívoca responsabilidade objectiva sobre os conteúdos que todos os dias chegam aos lares de milhões de portugueses. A televisão por cabo ganha terreno e cresce alavancada por um leque cada vais mais diversificado de canais, transformando-se no porto de abrigo para quem, como eu, foge a sete pés de lixo televisivo.

Mas a vantagem da televisão por cabo está longe de se limitar à oferta quase infinita de conteúdos. Existe também uma preocupação irrefutável em satisfazer os desejos e os anseios dos telespectadores. O regresso das séries que os fãs mais pedem e as estreias criam a oportunidade perfeita para ganhar vantagem nas audiências.

O que seria dos portugueses sem os noticiários da meia-noite nos canais de informação por cabo, com uma selecção das notícias mais relevantes e um olhar mais dinâmico sobre o que de mais importante se passou no país, sem nunca deixar espreitar o dia seguinte?

Como seria a vida dos portugueses sem a televisão por cabo, alheada de um livre arbítrio sem precedentes na história do meio audiovisual e desguarnecida da nova tecnologia, autêntica bússola para escapar a grelhas de programação obsoletas? Por todos estes motivos e mais alguns: bendita TV por cabo!

Mais notícias de Dicionário do amor

Relógio

Relógio

Relógio: s.m. Objecto inventado para calar vazios; quem não tem o que olhar olha para o relógio.
Desilusão

Desilusão

Cristina Ferreira tem demonstrado ser suficientemente genuína para arregimentar milhares de seguidores, seja na televisão ou nas redes sociais, e não precisa de começar a dizer o que os outros querem ouvir apenas e só para parecer bem.
Dezassete anos depois

Dezassete anos depois

Foi a agonia e morte das Torres Gémeas, onde o psicodrama foi mais intenso, que ficou na memória de todos quantos assistiram ao desenrolar da barbárie. E, desde então, o mundo não voltou a ser igual.
O horror no Montijo

O horror no Montijo

A entrevista da homicida à CMTV, horas antes de ser presa, é um documento perturbador que entra para os compêndios da maldade na História da criminalidade nacional
Um lugar mellhor

Um lugar mellhor

Nunca me faltou a resposta na ponta da língua, para deleite dos meus amigos e terror dos meus namorados, pois é sabido que quanto mais chateada estou, mais mordaz me torno, qualidade que o tempo apurou.
Relato

Relato

Relato: s.m. Um dos actos mais decisivos da tua vida; é da maneira como te relatas o que te acontece que se define a maneira como vais sentir o que te acontece.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Newsletter

Subscrever Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável