Paulo Abreu
Paulo Abreu O Tal Canal

Notícia

Desastre fatal

A nova novela da TVI, 'Na Corda Bamba', confirma o pior dos cenários: nada do que passa na estação de Queluz de Baixo reúne a preferência dos portugueses.
21 de setembro de 2019 às 07:00
...
Desastre fatal
Foto: D.R.
1. A esperança era muita em Queluz de Baixo com a nova novela, 'Na Corda Bamba', mas os dois primeiros episódios vieram confirmar que, neste momento, a TVI até pode colocar no ar o melhor produto do mundo – o que não é aqui o caso –, seja ele de informação, entretenimento ou ficção, que a maioria dos portugueses está sintonizada na SIC. Mas pode ser que o autor, Rui Vilhena, e o seu elenco de luxo, como Dalila Carmo, Pêpê Rapazote, Margarida Vila-Nova ou Maria Emília Correia, ainda consigam uma gracinha numa estação à beira do caos. 

Para já, contas feitas, a estreia de 'Na Corda Bamba', no último domingo, 15, foi a pior da última década na TVI, com 932 700 espectadores – à mesma hora, nesse dia, só para termos uma ideia da desgraça que assola em Queluz de Baixo, 'Golpe de Sorte' teve mais 370 mil espectadores. Pior: na segunda-feira, 16, ou seja, de um dia para o outro, a história perdeu 197 mil espectadores.         

2. Gosto de ver César Mourão em 'Terra Nossa' aos sábados à noite, na SIC. O programa é leve e boa onda. Mas às vezes traz-nos outras (boas) coisas, como aconteceu no último episódio. Em Paris, o humorista deu-nos a conhecer vários portugueses, velhos e novos, homens e mulheres, ricos, pobres e remediados, e mostrou-nos ainda, sempre com os emigrantes de sorriso no rosto, a vida dura que já tiveram. A fazer rir, quase nos fazia chorar. Tirando alguns excessos do ator, bem evitáveis, sou fã do seu trabalho neste formato.

3. Segunda-feira, dia 16. RTP1, SIC e TVI fazem um barulho tremendo à volta da entrevista ao futuro primeiro-ministro de Portugal – é verdade, ainda não votámos e já sabemos que o próximo chefe de Governo é António Costa ou Rio. Como já calculava, detestei o formato. Termos Maria Flor Pedroso, Clara de Sousa e José Alberto Carvalho em estúdio a fazer perguntas e a moderar este duelo político não esclarece ninguém, por mais que os três jornalistas tivessem a lição bem estudada. Para mim, uma entrevista é um frente a frente. Olhos nos olhos. Jornalista e entrevistado. E por isso não me enganei quando, no mesmo dia e praticamente à mesma hora, mudei de canal. Preferi ficar a ver Jerónimo de Sousa e Octávio Ribeiro, na CMTV.

Mais notícias de O Tal Canal

Rita Pereira vai à guerra com a SIC

Rita Pereira vai à guerra com a SIC

A ficção pode bem vir a ajudar a decidir quem vai ganhar as audiências em 2020. A estação de Paço de Arcos está muito na frente, mas a de Queluz de Baixo tem gente com talento para inverter a situação.
Meghan Markle: vítima ou vilã?

Meghan Markle: vítima ou vilã?

Não me parece justo, nem tão pouco equilibrado que se coloque todo o ónus da decisão de um casal apenas sobre Meghan Markle. E Harry? Afinal foi ele que nasceu com sangue azul e que tem desde o berço obrigações ancestrais para com coroa britânica.
A última paixão de Ljubomir Stanisic

A última paixão de Ljubomir Stanisic

O chef jugoslavo vale ouro e a TVI tem de o saber mimar como uma estrela para continuar a tê-lo em Quleuz de Baixo. É que ele vale 24 vitórias durante o ano… no dia mais importante da televisão.
Mais porrada na TV

Mais porrada na TV

Cristina Ferreira ou Daniel Oliveira? Pois é... A trabalharem juntos há um ano, nem tudo corre de feição na SIC. 2020 promete muito.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!