Pedro Chagas Freitas
Pedro Chagas Freitas Dicionário do amor

Notícia

Libido

Libido: s.f. Aquilo que faz o mundo rodar; vivemos sempre, desengane-se quem pensar o contrário, em estado de pré-orgasmo – à procura do prazer que pode chegar sob as mais diversas formas. Podemos um dia viver sem comida – mas jamais sem amor.
05 de junho de 2017 às 06:00
...
Libido

Amo-te pelo que me fazes mudar.

Quando te conheci era uma mulher como todas as outras, e por isso diferente de todas as outras, mas o que eu não era era uma mulher capaz de entender que somos todos apenas aquilo que nos faz continuar, aquilo que nos faz acreditar: somos apenas e só aquilo que bem nos entender, e foi preciso tu chegares para mo fazeres entender.

Amo-te porque me fazes amar-me.

Sou a pessoa que quis ser, e afortunadamente a pessoas que desejaste ter. Não me pediste nada, chegaste, e eu cheguei, enfim, até ao interior dos meus fantasmas. Contigo aprendi que nada temos de ensinar uns aos outros, e é exactamente assim que estamos sempre a aprender uns com os outros. Sou tua porque te amo, sim, mas sou tua mais ainda porque me amo, porque me fazes querer ser a pessoa que sou, a pessoa que em ti sou.

Somos todos habitantes do mesmo planeta, e no entanto habitamos todos mundos diferentes.

A sinceridade é o único atributo que encontras mais facilmente num inimigo do que num amigo. Contigo foi diferente, contigo é sempre diferente. Dizemo-nos o que sentimos, sem temer, com a alma toda, inteira, sem recear ferir-se. Às vezes a sinceridade magoa, às vezes a honestidade fere – mas o que fere mais é a falta de sinceridade, o que fere mais é a desonestidade. Haveremos de ser capazes até ao fim de jogar com as nossas regras. A única limitação é ter medo das limitações.

Não há problema algum em ser como os outros, desde que não deixes de ser como és.

Há quem tema a fotocópia, a réplica; há quem fuja do cliché para tentar fugir do estrato mais fundo da sua banalidade. Entre nós não há a necessidade de amar diferente, pois se amar igual é tão bom. Amamo-nos como vem nos livros se for como vem nos livros que amar é bom. Somos lamechas se for a lamechice a nossa felicidade. Não olhamos para o sentimento do lado para sabermos o que queremos sentir. Pecamos se tivermos de pecar, seguimos as mais conservadoras das regras se tivermos de seguir. E o que temos de fazer é apenas o que temos de sentir. Sentimos profundamente o que sentimos: eis tudo o que há para dizer sobre o que sentimos.

Inventou-se a morte para nos limitar; inventámos o amor para nos libertar.

É isso o que trazes à minha vida, um género de liberdade permitida: vamos até onde o outro deixa ir, escravos de um prazer absoluto, de um pináculo das sensações. O amor é a sensação suprema, provavelmente não mais do que isso, e chega bem. 

Sou sobretudo o que nunca contei a ninguém.

Só a ti.

Libido: s.f. A obra-prima da humanidade;  os génios não são os que criam as melhores obras de arte – são os que criam (e sentem) os melhores orgasmos.

Mais notícias de O Tal Canal

As lágrimas de Cuca Roseta

As lágrimas de Cuca Roseta

A fadista emociona-se e faz emocionar quem está em casa a assistir a ‘Got Talent’, na RTP1. Agora que ‘Pesadelo na Cozinha’ está a chegar ao fim, na TVI, eis uma boa solução para os domingos à noite.
Modo avião

Modo avião

Não estou a brincar. No México os cães também contemplam o pôr do sol.
Rita Pereira vai à guerra com a SIC

Rita Pereira vai à guerra com a SIC

A ficção pode bem vir a ajudar a decidir quem vai ganhar as audiências em 2020. A estação de Paço de Arcos está muito na frente, mas a de Queluz de Baixo tem gente com talento para inverter a situação.
Meghan Markle: vítima ou vilã?

Meghan Markle: vítima ou vilã?

Não me parece justo, nem tão pouco equilibrado que se coloque todo o ónus da decisão de um casal apenas sobre Meghan Markle. E Harry? Afinal foi ele que nasceu com sangue azul e que tem desde o berço obrigações ancestrais para com coroa britânica.
A última paixão de Ljubomir Stanisic

A última paixão de Ljubomir Stanisic

O chef jugoslavo vale ouro e a TVI tem de o saber mimar como uma estrela para continuar a tê-lo em Quleuz de Baixo. É que ele vale 24 vitórias durante o ano… no dia mais importante da televisão.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!