Pedro Chagas Freitas
Pedro Chagas Freitas Dicionário do Amor

Notícia

Oco

Oco: adj. Aquele que, apesar de estar cheio de si, está irremediavelmente vazio.
20 de novembro de 2017 às 00:42
...
Oco

Deixei de te amar quando comecei a ver-te.

Por vezes o amor precisa de uma cegueira temporária, e o amor é eterno quando a cegueira é eterna, verdade seja dita, ou mentira, não sei. Sei que te quis como um louco desde sempre, e pensei que para sempre, mas acabei por ver o que eras e não gostei do que era ao ver-te assim.

És capaz de ser a melhor pessoa do mundo, e a pior pessoa de mim.

Relacionadas Ocaso Óbvio Nus Nunca Número Nota

Sou o que não quero ser quando estou contigo: o amor resiste a tudo menos a más pessoas no meio dele. Quando te tenho quero ter-te, e é só. E depois magoa tudo o que não sejas tu. Amo um amor doente, um amor sem meio-termo, e por isso terminado. Amo um amor perdido, e perco-me sem ti.

Agora quero a liberdade, a capacidade para deixar de te querer. Mas depois chegas tu e acabo eu. Que amor é este que me impede de amar?

A cegueira faz-nos ver, na verdade. Sou cego de ti e vejo-me completo. Magoa-me ver-me, e apenas tu me fazes ver-me. Quero a cegueira de um amor que tapa, não a transparência insuportável de um amor que faz ver.

Deixei de te amar quando comecei a ver-te.

Agora temo-te. Temo-te como se teme a felicidade. Nada assusta mais do que aquilo que nos faz felizes, porque apenas o que acaba nos faz começar.

Começo de novo quando te vejo de novo, vivo de novo quando te beijo de novo. O teu corpo é um santuário, um confessionário onde nada deixo por sentir, por mais que tanto deixe por dizer.

Digo-te que te temo quanto te amo, porque só se ama quando se teme.

Prometo temer.

Prometo recear a perda, a dor, os passos em falso. Prometo ter medo de ir inteiro, porque isso me magoará inteiro.

Prometo temer.

Prometo temer as palavras impulsivas, as frases malditas, as lágrimas com facas. Prometo ainda temer a queda, a saudade que não passa, o momento em que tudo faz sofrer.

Prometo temer.

Prometo as pernas trémulas, a voz a fraquejar. Prometo que não serei capaz de ser herói sem medo, porque tu e eu sabemos que nunca existiu um herói sem medo, e muito menos sem amor. Prometo tremer quando a decisão chegar, tremer quando o abraço tardar, tremer quando me estiveres a faltar.

Prometo temer.

Prometo não ser menos humano de cada vez que me desequilibrar, não ser menos pessoa de cada vez que a mágoa surgir, não desistir do que me faz balançar. Prometo que por mais que atemorize todos os momentos serão decisivos, que por mais que atemorize todos os prazeres serão explorados. Prometo ter medo do que amo, e ainda assim amar.

Prometo temer.

Porque o amor seguro pode ser seguro, sim, mas não é amor.        

 

Oco: adj. Aquilo que nos deixa fartos, por mais que não nos deixe preenchidos. Só os apaixonados se completam — os outros apenas se ocupam.

Mais notícias de O Tal Canal

A menina Clarinha e eu

A menina Clarinha e eu

Não sei quantas vezes tentei esquecer-te, talvez menos do que tu e mais do que o meu coração aguenta, a única que sinto é que, cada vez que a dou espaço à razão, o meu coração começa a encolher-se como um bolo sem fermento, a vida fica sem açúcar e os dias sem sabor.
SIC ataca (e bem) a TVI

SIC ataca (e bem) a TVI

O ‘Big Brother’ ganha ao ‘Agricultor’? Não faz mal: aposta-se em ‘Nazaré’. O ‘Somos Portugal’ é uma marca? Não faz mal: faz-se uma coisa igual. Na guerra vale tudo, e a estação de Queluz de Baixo não tem muito tempo…
Impossível baixar a guarda!

Impossível baixar a guarda!

Infelizmente basta ligar a televisão ou ler as manchetes dos principais jornais e meios de comunicação online para perceber que as festas ilegais continuam a acontecer de norte a sul do país; que os convívios multinucleares são cada vez mais encarados como autênticas festas de desconfinamento, que o sol, o calor e o mar estão a toldar os sentidos conduzindo-nos para o precipício.
Os milagres na TVI… e alunos e professores em lágrimas

Os milagres na TVI… e alunos e professores em lágrimas

Aos domingos, o ‘Big Brother’ parte sempre muito atrás de ‘Quem Quer Namorar com o Agricultor?’, mas tem conseguido vencer o rival, o que é notável. Tudo numa semana em que as escolas fecharam e a emoção tomou conta de todos.
Quem é do mar regressa sempre ao mar

Quem é do mar regressa sempre ao mar

Do Pedro prefiro guardar o seu sorriso tão doce e tão despojado. Prefiro lembrar o seu trabalho dedicado a cada personagem, o seu tom sempre elegante e de cavalheiro, o seu amor pelo mar. É lá que ele se sentia livre. E é lá que viverá para sempre.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!
;