Carlos Rodrigues
Carlos Rodrigues Televisão Meu Amor

Notícia

Quem liberta o Benfica?

Em vez de esperar que a justiça faça o seu caminho, Pedro Guerra, um dos principais envolvidos no caso, expõe-se todas as semanas. O clube de Vieira caiu nesta armadilha e está refém do comentador da TVI24.
10 de novembro de 2017 às 15:57

Pedro Guerra está transformado no maior saco de boxe da história do audiovisual português. O comentador benfiquista sujeita-se a um massacre semanal no Prolongamento, da TVI 24, perpetrado por Manuel Serrão e José de Pina, e arrasta consigo a instituição que representa.

A razão é simples: Pedro Guerra é um dos principais visados no caso dos e-mails, uma denúncia de corrupção que está a ser investigada pela justiça. Ora, quando algo ou alguém está sob suspeita, o mais sensato é retirar-se do centro das atenções, até que tudo seja esclarecido, ou, pelo menos (no caso de quem tem culpas no cartório), até que tudo seja esquecido.

Pedro Guerra faz o contrário. Insiste no palco. Oferece o peito às balas. Os adversários não se fazem rogados, e deliciam-se, num festim sangrento, a levar às cordas o homem do Benfica. Sempre com o pretexo de ouvirem as suas explicações, as quais, naturalmente, Guerra nem consegue explanar, porque passa duas horas a ser provocado, desmentido e vexado.

Como a justiça levará o seu tempo próprio (e é bom que assim seja), os opositores do benfiquista encontraram aqui uma forma de eternizar mediaticamente o escândalo, através da "caça ao Guerra", modalidade desportiva proporcionada todas as semanas pelo clube de Vieira ao público em geral, em jeito de suicídio televisivamente assistido. Como acontece a todos os confrontos desportivos muito desequilibrados, o interesse das audiências está a diminuir, porque tanto sangue incomoda. Isso está a acontecer ao Prolonga- mento. Será a próxima vítima deste massacre em directo.

* O autor desta crónica escreve de acordo com a antiga ortografia.

Mais notícias de Pessoas Como Nós

Balada dos Monstros

Balada dos Monstros

Para os monstros não há regras nem limites, apenas desejos e obsessões, para eles o próximo não tem valor humano, porque só existe para os servir.
O poder da fé

O poder da fé

Na década de 90 Marco Paulo fintou o destino. A crença, a vontade de viver e servir uma autêntica legião de fãs agarraram-no à vida. Agora não será diferente.
COMO F*DER UM CASAMENTO  18. PASSAR UM DIA SEM UM BEIJO.

COMO F*DER UM CASAMENTO 18. PASSAR UM DIA SEM UM BEIJO.

Saíste. E nem um beijo. Simplesmente foste. Tinhas certamente muito em que pensar, a empresa, as preocupações, as contas para pagar, os desafios que te esperam, mas foste sem um beijo. Deixaste um até logo distante, que quando foi falado já não estava aqui.
Cláudio Ramos atacado por cobardes

Cláudio Ramos atacado por cobardes

Deixou Cristina Ferreira e a SIC e partiu para a TVI, onde vai começar por apresentar o ‘Big Brother’. Fez bem, apesar do que muitos lhe estão a fazer.
Retrato de um namorado parasita

Retrato de um namorado parasita

A minha mulher é um furacão. É mais bonita do que eu, mais nova do que eu, mais bem educada do que eu, mais forte do que eu. Mas sou eu quem manda, porque ela gosta mais de mim do que dela e essa regra, meus amigos, só se aprende depois dos quarenta.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!
;