Notícia

Quem tem medo do jornalismo livre?

Nós somos jornalistas livres e dirigimos jornalistas livres, que, como todos os jornalistas, merecem e exigem respeito.
02 de dezembro de 2019 às 10:06

O conjunto de redações que dirigimos é composto por centenas de jornalistas, fotojornalistas e repórteres de imagem.

Fazemos diariamente uma informação livre, independente, sem qualquer tutela política, económica, financeira, desportiva, religiosa ou outra.

Juntos, nós e os jornalistas que dirigimos, contribuímos todos os dias para informar milhões de cidadãos e, dessa forma, ajudamos a construir uma democracia mais saudável e responsável.

Por ocasião do debate sobre os desafios que enfrentam os media, organizado pelo Sindicato de Jornalistas, verificámos que todos os jornalistas que dirigimos foram afastados da discussão.

Não existe nenhum critério racional que justifique este silenciamento, pelo que somos levados a concluir que os organizadores do debate ou têm fobia do jornalismo livre, ou pretendem censurar estas centenas de profissionais pela única razão de trabalharem para o mesmo grupo económico.

Ora, nós somos jornalistas livres e dirigimos jornalistas livres, que, como todos os jornalistas, merecem e exigem respeito.

Repudiaremos qualquer tentativa, com propósitos mais ou menos disfarçados e encobertos, de criar jornalistas de primeira e de segunda.

Denunciaremos, por isso mesmo, junto de todos os nossos leitores, espectadores e internautas esta caricatura de debate democrático que, para agravar a situação, será realizada em local disponibilizado pelo PR.

Não pactuaremos em caso algum com censores, tutelas intelectuais, vozes do dono, jornalistas amestrados ou sindicatos que encontram nas águas pútridas o seu ambiente natural.

Os diretores abaixo assinados,

André Veríssimo, diretor do 'Negócios'

Bernardo Ribeiro, diretor do 'Record'

Carlos Rodrigues, diretor-executivo 'CM/CMTV'

Diogo Torgal Ferreira, diretor do 'Destak'

Eduardo Dâmaso, diretor da 'Sábado'

Luísa Jeremias, diretora da 'TV Guia'

Manuel Dias Coelho, diretor da 'Máxima'

Mais notícias de Pessoas Como Nós

O ano do 'Sexta às 9'

O ano do 'Sexta às 9'

Consegue manter no ar um programa com investigações relevantes, e a fazer audiências. Enfrenta com coragem a tentativa de condicionamento por parte da direção da RTP. Sandra Felgueiras é uma das figuras do ano.
Devíamos ir a Paris

Devíamos ir a Paris

Há um fio que nos une e esse fio é feito de uma matéria invisível e misteriosa, um fio de nuvem que perdura para lá do tempo e do espaço.
Ljubomir pisca o olho à SIC

Ljubomir pisca o olho à SIC

Limpou a novela ‘Nazaré’ e ‘Casados à Primeira Vista’ e foi líder e audiências. Depois de ter dito que não queria fazer mais nada em TV, pisca o olho à SIC e diz que é “muito bem tratado” na TVI.
Manual de realização

Manual de realização

TVI derrota a SIC. Baratas, fogões imundos, comida apanhada do chão, um cozinheiro muçulmano que não pode provar os petiscos. O Pesadelo... tinha tudo para arrasar. Mas teve, sobretudo, um realizador de eleição.
Como F**er um casamento? 9. Lembrar tudo

Como F**er um casamento? 9. Lembrar tudo

A ausência é constantemente o que dói: o que de repente, ou não tão de repente assim, deixamos de ter. Melhor ainda: o que de repente, ou não tão de repente assim, deixamos de sentir.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!