Pedro Chagas Freitas
Pedro Chagas Freitas Dicionário do Amor

Notícia

Refazer

Refazer: v.: O mesmo que viver. Quem nunca teve de se refazer nunca soube o que era viver.
16 de julho de 2018 às 11:57
...
Refazer
  • Gosto de sonhar com a pele.

Começou assim aquela história, como começam muitas histórias: uma das pessoas, neste caso ela, ganha coragem e aborda a outra mesmo sabendo que pode levar um pontapé na cara e cair com estrondo ao chão.

A vida só acontece quando temos a coragem de a abordar mesmo sabendo que podemos levar um pontapé na cara e cair com estrondo ao chão.

  • Gosto de tocar com o sonho, sentir com o que não existe. Agarrar no que os sentidos recebem e transformá-lo no que quero que eles me façam sentir.

Ela continuava a falar para aquele estranho e nem sabia de onde vinha aquele raciocínio todo. As palavras simplesmente saíam antes de si: antes de pensar nelas.

Só é amor quando as palavras que interessam saem para os outros antes de as conseguirmos pensar em nós.

  • Agora só me apetece sentir-te.

Podia ser assédio, mas era amor. Há alturas em que o assédio e o amor se confundem — e o próprio amor é o único sentimento que nos assedia verdadeiramente. Os outros são educados demais para invadirem o último reduto da nossa segurança.

Só é amor quando é mal educado o suficiente para invadir sem permissão o último reduto da nossa segurança.

  • Na tua pele ou na minha?

Foi ele quem falou pela primeira vez, lançando aquela que era, naquele instante, a questão primordial.

A questão primordial é sempre o prazer.

  • Só será interessante se não as soubermos distinguir.

Assim foi.

Assim foram.

E, agora que os olho daqui, não é de facto possível perceber em concreto qual é a pele de um e qual é a pele do outro.

Só é amor quando não é de facto possível perceber em concreto qual é a pele de um e qual é a pele do outro.

Refazer: v.: Capacidade de, mudando tudo, nos mantermos inatacáveis dentro do que somos. Só quem nunca deixa de ser o que é consegue mudar aquilo que é.

 

Mais notícias de O Tal Canal

A menina Clarinha e eu

A menina Clarinha e eu

Não sei quantas vezes tentei esquecer-te, talvez menos do que tu e mais do que o meu coração aguenta, a única que sinto é que, cada vez que a dou espaço à razão, o meu coração começa a encolher-se como um bolo sem fermento, a vida fica sem açúcar e os dias sem sabor.
SIC ataca (e bem) a TVI

SIC ataca (e bem) a TVI

O ‘Big Brother’ ganha ao ‘Agricultor’? Não faz mal: aposta-se em ‘Nazaré’. O ‘Somos Portugal’ é uma marca? Não faz mal: faz-se uma coisa igual. Na guerra vale tudo, e a estação de Queluz de Baixo não tem muito tempo…
Impossível baixar a guarda!

Impossível baixar a guarda!

Infelizmente basta ligar a televisão ou ler as manchetes dos principais jornais e meios de comunicação online para perceber que as festas ilegais continuam a acontecer de norte a sul do país; que os convívios multinucleares são cada vez mais encarados como autênticas festas de desconfinamento, que o sol, o calor e o mar estão a toldar os sentidos conduzindo-nos para o precipício.
Os milagres na TVI… e alunos e professores em lágrimas

Os milagres na TVI… e alunos e professores em lágrimas

Aos domingos, o ‘Big Brother’ parte sempre muito atrás de ‘Quem Quer Namorar com o Agricultor?’, mas tem conseguido vencer o rival, o que é notável. Tudo numa semana em que as escolas fecharam e a emoção tomou conta de todos.
Quem é do mar regressa sempre ao mar

Quem é do mar regressa sempre ao mar

Do Pedro prefiro guardar o seu sorriso tão doce e tão despojado. Prefiro lembrar o seu trabalho dedicado a cada personagem, o seu tom sempre elegante e de cavalheiro, o seu amor pelo mar. É lá que ele se sentia livre. E é lá que viverá para sempre.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!
;