Carlos Rodrigues
Carlos Rodrigues Televisão meu amor

Notícia

TVI: é agora ou nunca?

Corrigir disparates de grelha e colocar os profissionais a fazerem o que sabem: estas são algumas das medidas urgentes para reduzir o nervosismo na estação, e ganhar tempo para pensar.
19 de julho de 2019 às 13:32
...
TVI: é agora ou nunca?

Os novos tempos da TVI aí estão. A saída da administradora Rosa Cullel abre um novo horizonte para a empresa. O percurso de Luís Cabral, o novo homem-forte da estação, está ligado à rádio, mas todos os testemunhos indicam tratar-se de alguém com suficiente bom senso para não persistir nos erros que têm marcado a vida do canal. A confirmar no futuro.

Para a TVI, é urgente travar o nervosismo, ganhar tempo e planear o futuro. Isso só será possível com 3  ações imediatas: primeiro, devem anular-se os erros crassos que enxameiam a grelha; depois, é necessário colocar as peças e os profissionais a fazerem o que sabem; finalmente, é imperioso não inventar. Parece simples? Sim. Mas o simples é o mais difícil. Por vezes, é mesmo impossível, como Cullel leva testemunho para a vida.

Olhemos para essas três tarefas prioritárias, uma a uma. Anular erros crassos. Vejamos: as 7 da tarde, por exemplo, são uma batalha neste momento perdida, e continuar a fazer experiências não leva a lado nenhum. O programa da cozinha tem de acabar rapidamente, e o programa da tarde deve ser a solução para ganhar tempo, pensar, e lutar com a SIC.

Depois, colocar as peças a fazerem o que sabem passa por não insistir em quem perde. Se Goucha não serve para a manhã, também não servirá para o horário nobre. Fátima Lopes nunca pode ser substituída por Fernanda Serrano. Finalmente: não inventar. Estar sempre a mudar, como se água mole em pedra dura acabasse por convencer os espectadores, não é estratégia que se apresente no atual mercado televisivo português.

Centeno super-star
O debate do Estado da Nação, no parlamento, cumpriu todos os rituais enfadonhos que afastam o eleitorado da política. A única novidade foi a energia trazida pelo ministro Centeno ao discurso de encerramento, no qual deu às suas políticas um certo tom de transcendência pessoal, o que é uma lufada de ar fresco.

Hóquei em patins
Longe vão os tempos em que a modalidade fazia a paixão dos portugueses. A primazia da televisão afastou do centro do radar das novas gerações uma modalidade cuja adaptação à cultura do espectáculo se tem revelado muito difícil, desde logo pela dificuldade em acompanhar o andamento da bola. Precisa de uma revolução, o hóquei em patins, ou morrerá.


Violência no futebol
Os jogos de pré-época são eventos relevantes porque surgem numa fase do ano em que os adeptos já têm saudades do futebol. É na pré-época, também, que os canais pagos iniciam o grande movimento de marketing para captar novos clientes, e recuperar quem desligou.

É uma fase da época em que surgem os problemas em estado puro. A violência no jogo entre a Académica e o Benfica deve despertar consciências para a urgência de proibir as claques. Pactuar com a continuação das claques nas bancadas é ser conivente com a  violência grupal. Ilegalizar as claques, eis uma missão urgente que o futebol há de agradecer.


O adeus de Rosa
Esta será, possivelmente, a última vez em que o seu nome aparece nestas páginas que procuram fazer o rascunho da História da TV. E será a última vez que se falará dela porque Rosa deixa de contar. Afastada da liderança da estação, deixa a TVI numa crise tremenda, depois de ter sugado até ao tutano, e enviado para Madrid, os lucros da empresa, processo no qual enterrou o talento e a liberdade da estação.

Mais notícias de O Tal Canal

Cristina Ferreira cedeu a Cláudio Ramos

Cristina Ferreira cedeu a Cláudio Ramos

A diretora da TVI defendia que o apresentador não tinha cabedal para o ‘Big Brother’ e trocou-o por Teresa Guilherme. Agora, com as audiências abaixo do esperado, decidiu juntar os dois. É a sua primeira derrota.
Cuidado com o ‘The Voice’

Cuidado com o ‘The Voice’

‘O Noivo É Que Sabe’, na SIC, e o ‘Big Brother’, na TVI, chegam a perder em alguns momentos do domingo à noite para o programa de Catarina Furtado e de Vasco Palmeirim. Eis uma boa notícia.
Cristina Ferreira obrigada a fazer o ‘Você na TV!”

Cristina Ferreira obrigada a fazer o ‘Você na TV!”

Numa guerra de audiências onde já vale tudo, a apresentadora, diretora e acionista da TVI tem de ajudar a estação a chegar perto da SIC. E, para isso acontecer, um programa durante a semana não chega. Até dezembro, devia juntar-se a Manuel Luís Goucha, nas manhãs.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!
António Caldeira 23.07.2019

Enviei um projecto de um concurso para TV para Incluir na vossa grelha de programas, de minha autoria (devidamente registado no IGAC) que tenho a certeza, iria aumentar,e muito, as vossas audiências.
Mais pormenores através de contacto telefónico que terei o gosto de vos facultar.

;