Notícia

Espanto

A ser verdade esta história, Bruno de Carvalho, que ainda não há um ano era o pastor maior de um rebanho de servos acríticos, é o exemplar único que a história do desporto vai mostrar como o maior inimigo do Sporting.
18 de novembro de 2018 às 08:00
...
Espanto

Ao escrever esta crónica, Bruno Carvalho está detido, aguardando para ser ouvido por um juiz que vai ditar o seu destino. Pouco importa esta decisão. Basta o Ministério Público ter encontrado indícios criminais para o apresentar a um tribunal e estamos perante uma possibilidade inacreditável. O presidente de um clube de futebol profissional arregimentou umas dezenas de rufias para espancarem o principal plantel, avaliado em centenas de milhões de euros. Em nome do amor ao clube.

A ser verdade, esta história é um verdadeiro coice na alma do desporto rei. Uma situação tão inédita, tão bizarra, tão estúpida que ninguém com um mínimo de sensatez consegue compreendê-la. Pior: revela até que ponto a soberba do poder absoluto pode levar a insanidade humana. E muito pior: desnuda apoiantes, que se dizem sportinguistas, que se dizem democratas, que levaram tal criatura em ombros até às portas do Inferno, julgando que batiam aos ferrolhos do céu.

A ser verdade esta história, será urgente expô-la com toda a sua crueza. Para que bandidos não sejam idolatrados. Para que neonazis não sejam aplaudidos pela barbárie, mesmo que estes novos bárbaros, doentes de clubite, sejam pedaços das pretensiosas elites nacionais.

A ser verdade esta história, Bruno Carvalho, que ainda não há um ano era o pastor maior de um rebanho de servos acríticos, é o exemplar único que a história do desporto vai mostrar como o maior inimigo do Sporting. Só um ser brutal e brutalizado poderia mandar espancar o maior património do seu próprio clube.

Quero acreditar que tudo isto é um pesadelo. Que a brutalidade que aconteceu em Alcochete foi uma explosão de ira de duas ou três dúzias de alarves sem escrúpulos. Não quero acreditar que distintos advogados, ilustres médicos, notáveis engenheiros, brilhantes políticos, magistrais comentadores levaram ao colo tal mostrengo, uma besta travestida de deus salvador. Não quero acreditar. Portanto, enquanto o juiz não apreciar o caso, que me aconchegue na ilusão de que não existe brutalidade assim. Que continue a acreditar que ninguém chegue tão baixo ao ponto de desiludir milhões de adeptos. Já imaginaram se isto fosse verdade? Não. Não pode ser.

Mais notícias de Piquete de polícia

Adeus, 2019!

Adeus, 2019!

O ano que termina não trouxe grandes notícias.
Escola e violência

Escola e violência

Uma comunidade contaminada pela incapacidade do juízo crítico e fome de saber está condenada ao fracasso e a ser dominada pelos medíocres que se formaram em ‘chico-espertice’.
E se for crime?

E se for crime?

Nos últimos tempos multiplicaram-se movimentos anti-científicos, de índole salvífica. É neste contexto que deve ser compreendida a atitude de certos pais que recusam vacinar os seus filhos, deixando-os expostos a uma imensidão de riscos em que a morte espreita.
O hábito e o monge

O hábito e o monge

Em nome de uma fé cega, e sem vigilância crítica, é possível encontrar resquícios do Portugal antigo, medieval, sujeito à crença, dominado pela crueldade de um sacerdote. Foi assim há muito tempo. É assim hoje.
Meninos sossegados

Meninos sossegados

É vulgar encontrar pais que exaltam as virtudes dos seus filhos – o que não é de estranhar – com um conforto especial. A explicação é invariavelmente a seguinte: é muito sossegadinho. Não brinca na rua e passa o tempo fechado no quarto em frente ao computador.
Maddie. Quem não sabe, teoriza

Maddie. Quem não sabe, teoriza

E passados quinze anos e doze milhões de libras, continua sem se saber do paradeiro da pobre criatura. Mas há coisas que sabemos.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!
;