Francisco Moita Flores
Francisco Moita Flores Piquete de Polícia

Notícia

Meninos sossegados

É vulgar encontrar pais que exaltam as virtudes dos seus filhos – o que não é de estranhar – com um conforto especial. A explicação é invariavelmente a seguinte: é muito sossegadinho. Não brinca na rua e passa o tempo fechado no quarto em frente ao computador.
12 de maio de 2019 às 07:00
...
Meninos sossegados

No turbilhão de conhecimento que atravessamos, profundamente perturbados com a revolução cibernética, incapazes de orientação, confundimos conceitos, não temos capacidade para perceber as transformações que cruzam os nossos quotidianos e damos por nós sem conseguirmos perceber os nossos próprios comportamentos e muito menos os dos nossos filhos e educandos.

É vulgar encontrar pais que exaltam as virtudes dos seus filhos – o que não é de estranhar – com um conforto especial. A explicação é invariavelmente a seguinte: é muito sossegadinho. Não brinca na rua e passa o tempo fechado no quarto em frente ao computador.

Decidi escrever sobre meninos sossegadinho depois de uma experiência que vivi esta semana. Participei num debate sobre violência doméstica. Num friso superior do salão, contei vinte e um jovens entre os treze e os dezasseis anos. Apenas um deles, não tinha telemóvel. Os restantes passaram mais de duas horas ensimesmados com os telemóveis, seguramente a disfrutar as redes sociais. Pode argumentar-se que a qualidade dos palestrantes não os entusiasmou. Pode ser. Porém, vi naquele grupo de jovens aquilo as palavras que se repetem quando oiço alguns pais a falarem de filhos sossegados. Sobretudo, quando crescem casos associados às novas formas de comunicação que multiplicam exponencialmente os crimes de abuso sexual, de pedofilia, de rapto e sequestro de menores fascinadas por avatares, envolvidas em amores electrónicos, não físicos, que, muitas vezes, descambam em sofrimento e tragédia.

Nada tenho contra as redes sociais. Nada tenho contra a modificação dos hábitos de adolescentes. Não escreverei uma linha para amaldiçoar a internet. Porém, estou convencido que o excesso de consumo deste novo instrumento de ócio, de prazer e de trabalho, empobrece radicalmente os meninos sossegados que dispensam o brincar, o jogar, o convívio interpessoal, fantasiando relações sociais, descuidados dos riscos que obrigatória a vida nos impõe. Particularmente, quando pais e educadores se desinteressam sobre quem são os amigos virtuais que tanto fascinam a geração do telemóvel. O amor não é sinónimo de complacência. Para educar exige-se amor firme e atento.

Mais notícias de Piquete de polícia

E se for crime?

E se for crime?

Nos últimos tempos multiplicaram-se movimentos anti-científicos, de índole salvífica. É neste contexto que deve ser compreendida a atitude de certos pais que recusam vacinar os seus filhos, deixando-os expostos a uma imensidão de riscos em que a morte espreita.
O hábito e o monge

O hábito e o monge

Em nome de uma fé cega, e sem vigilância crítica, é possível encontrar resquícios do Portugal antigo, medieval, sujeito à crença, dominado pela crueldade de um sacerdote. Foi assim há muito tempo. É assim hoje.
Meninos sossegados

Meninos sossegados

É vulgar encontrar pais que exaltam as virtudes dos seus filhos – o que não é de estranhar – com um conforto especial. A explicação é invariavelmente a seguinte: é muito sossegadinho. Não brinca na rua e passa o tempo fechado no quarto em frente ao computador.
Maddie. Quem não sabe, teoriza

Maddie. Quem não sabe, teoriza

E passados quinze anos e doze milhões de libras, continua sem se saber do paradeiro da pobre criatura. Mas há coisas que sabemos.
A conversa da segurança

A conversa da segurança

Todos os anos, por esta altura, o governo divulga o Relatório de Segurança Interna. Todos os anos se repete a farsa.
O Caso Luís Grilo

O Caso Luís Grilo

Dentro dos prazos, saiu a Acusação contra Rosa e Fernando, acusados de em coautoria terem assassinado o marido da primeira, o triatleta Luís Grilo. Agora, que sabem o que defende o Ministério Público, é chegada a hora de conhecermos a perspetiva da Defesa dos dois presumíveis autores.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!