Francisco Moita Flores
Francisco Moita Flores Piquete de Polícia

Notícia

Maddie. Quem não sabe, teoriza

E passados quinze anos e doze milhões de libras, continua sem se saber do paradeiro da pobre criatura. Mas há coisas que sabemos.
14 de abril de 2019 às 11:36
...
Maddie. Quem não sabe, teoriza

O documentário da Netflix sobre o desaparecimento de Maddie, a pequena inglesa que levou sumiço no Algarve, fez regressar as notícias sobre o caso e, com elas, ressurgem velhas e novas teorias, sobre o destino da pequena infeliz. Na verdade, como dizia um velho professor, quem não sabe, teoriza. Nada melhor para passar meia hora de conversa mole sem soluções nem respostas.

É verdade. Quem não sabe, teoriza. E passados quinze anos e doze milhões de libras, continua sem se saber do paradeiro da pobre criatura. Mas há coisas que sabemos. Que a polícia inglesa fez a maior campanha de sempre na procura de uma criança britânica e não fez o mesmo em centenas de casos, que tem a seu cargo, e que anualmente acontecem em Inglaterra. Porquê tanto investimento numa só criança? Pois, não se sabe. E quem não sabe, teoriza.

É extraordinário que, passados tantos anos, aquilo que a polícia inglesa fez, e repetiu até à exaustão, foi explorar as mesmíssimas hipóteses que a polícia portuguesa explorou. Não trouxe nada de novo, não tem qualquer pista de rapto, não se anuncia a possibilidade de um suspeito sólido. Tudo indica que só existe uma verdade absoluta para esta investigação milionária: os pais e os amigos dos pais que, naquela noite, abandonaram as crianças à sua sorte são claramente protegidos pelas investigações policiais. Porquê esta cumplicidade tão promíscua, quando a polícia inglesa sabe, como todas as polícias do mundo, que é exactamente no círculo próximo da criança que se encontra a chave do problema? Pois é, não se sabe. E quem não sabe, teoriza.

Basta ler o processo. Os oito protagonistas desta história mentiram sobre aquilo que fizeram naquela noite. As declarações de vários deles são contraditórias. Saber quem está a mentir, resolve-se com uma reconstituição da noite do crime. Coisa que não custará mais do que vinte mil libras, incluindo as viagens. A polícia inglesa sempre recusou esta diligência. Porquê? Não sei. E quem não sabe, teoriza. É o caso da Netflix.

Mais notícias de Piquete de polícia

E se for crime?

E se for crime?

Nos últimos tempos multiplicaram-se movimentos anti-científicos, de índole salvífica. É neste contexto que deve ser compreendida a atitude de certos pais que recusam vacinar os seus filhos, deixando-os expostos a uma imensidão de riscos em que a morte espreita.
O hábito e o monge

O hábito e o monge

Em nome de uma fé cega, e sem vigilância crítica, é possível encontrar resquícios do Portugal antigo, medieval, sujeito à crença, dominado pela crueldade de um sacerdote. Foi assim há muito tempo. É assim hoje.
Meninos sossegados

Meninos sossegados

É vulgar encontrar pais que exaltam as virtudes dos seus filhos – o que não é de estranhar – com um conforto especial. A explicação é invariavelmente a seguinte: é muito sossegadinho. Não brinca na rua e passa o tempo fechado no quarto em frente ao computador.
Maddie. Quem não sabe, teoriza

Maddie. Quem não sabe, teoriza

E passados quinze anos e doze milhões de libras, continua sem se saber do paradeiro da pobre criatura. Mas há coisas que sabemos.
A conversa da segurança

A conversa da segurança

Todos os anos, por esta altura, o governo divulga o Relatório de Segurança Interna. Todos os anos se repete a farsa.
O Caso Luís Grilo

O Caso Luís Grilo

Dentro dos prazos, saiu a Acusação contra Rosa e Fernando, acusados de em coautoria terem assassinado o marido da primeira, o triatleta Luís Grilo. Agora, que sabem o que defende o Ministério Público, é chegada a hora de conhecermos a perspetiva da Defesa dos dois presumíveis autores.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!
Anónimo 15.04.2019

Está mais que claro, não descobrem a verdade dos factos sobre Maddie porque não querem!

Anónimo 14.04.2019

Que termos horríveis esses usados pra se referir à Maddie