Margarida Rebelo Pinto
Margarida Rebelo Pinto Pessoas Como Nós

Camisa Branca

A Beatriz chegou atrasada ao jantar lá em casa. Tínhamos marcado com uma semana de antecedência, miúdas às terças, a ver se depois do Verão conseguimos criar o hábito de nos juntarmos uma vez por semana.

Um lugar mellhor

Nunca me faltou a resposta na ponta da língua, para deleite dos meus amigos e terror dos meus namorados, pois é sabido que quanto mais chateada estou, mais mordaz me torno, qualidade que o tempo apurou.

Tal pai tal filho

A Margarida vive com o pai, nunca me ocorreu que deve ter saudades da mãe que ficou no Porto. No primeiro dia de aulas sentou-se na última fila e não falou com ninguém. É a miúda mais gira da escola, mas tem o olhar sempre longe, como se quisesse estar noutro lugar.

Bife com batatas fritas

O conceito de bife com batatas fritas tem no meu imaginário outras conotações bem mais abstractas, quiçá quase poéticas. O bife tem de ser de primeira linha, ou então prefiro uma omelete. E tal analogia aplica-se à eterna questão de encontrar um par.

Cães de Loiça

Destaque: O Sr. Mena sorria para incessantemente em todas as direções, sem, no entanto, conseguir articular uma frase, como se concordar com o mundo lhe bastasse para e ele pertencer. A minha mãe, mordaz como só ela, passou a referir-se ao namorado da tia como Figura de Corpo Presente.

Mais fácil

Íris e eu passeamos e conversamos horas sem fim, como quem flutua por cima das coisas más, cada uma com o seu par de asas invisível, e no entanto tão poderoso. São as asas que nos levam onde queremos, quando queremos, para o coração de quem mais queremos.

Chegar ao Céu

Traição é traição, e o que mais me irrita é que foi ele que me conquistou, andou anos atrás de mim e quando lhe dei dois filhos lindo e criei as minhas enteadas como se fossem do meu sangue, descobri que afinal não era completamente certo.

Já vens tarde

Ponho a mesa no jardim, ouvimos música, trocamos livros e conversamos sobre tudo, como sempre fizemos. Depois eles dão mergulhos e quando olho para a piscina, a minha memória invade o presente e vejo o meu filho ainda pequeno, o cabelo curto e os olhos muito azuis a divertir-se com os amigos e a fazer bombas que salpicam o mundo de alegria.

Marca d’Água

Destaque: Apaixonei-me assim que disseste o meu nome. Também viajavas sozinho, também não tinhas data de regresso, eu nunca tinha dado por ti mas tu há muito que me seguias os passos e quando me encontraste à beira do lago preferimos pensar que o destino era o nosso Cupido.

Verão cinzento

Precisamos de parar para pensar. Precisamos de parar para mudar o que ainda vamos a tempo de mudar. E fazer dessa mudança um hábito diário. Dizer boa tarde quando entramos num elevador. Conversar com a senhora que lava as escadas do prédio. Visitar aquele familiar que mora longe. Dormir sem o telemóvel na cabeceira. Mandar menos e mensagens e dar mais abraços. Enviar menos emojis e mais poesia. Usar mais o dom da palavra que é o poder que temos sobre o mundo. Ter mais tempo para os outros. Ouvir mais o coração.

Bolas de Berlim

Era uma senhora típica do Estado Novo: para fora vivia para o marido, a casa e os filhos, por dentro implodia de tédio, sem a capacidade de entender porque sentia tanta neura. Na época usava-se o termo neurasténica, uma espécie de genérico para as maleitas do espírito e do coração femininos.

És tu e tu e tu

Quando alguém desiste de nós, não vale a pena correr atrás, fazer piruetas, acenar com um isco, não vale a pena fazer nada a não ser aceitar e esperar. Aceitar sem culpa, esperar sem expectativas. E depois, é deixar a vida correr, ficar atento aos sinais, descansar o corpo e o coração, respeitar o luto e o pousio, até a vida dar a volta à vida.

Newsletter

Subscrever Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável