Paulo Abreu
Paulo Abreu O Tal Canal

Notícia

TVI em chamas

O Programa de Fernanda Serrano antes do 'Jornal das 8' não lembra a ninguém. E as audiências são implacáveis – perdão, os portugueses. A primeira aposta de Felipa Garnel é um fracasso.
14 de setembro de 2019 às 07:00
...
TVI em chamas
Foto: Cofina Media
1. A primeira grande aposta de Felipa Garnel como diretora de programas da TVI revela-se um verdadeiro desastre de audiências. O Resto é Conversa, apresentado por Fernanda Serrano e estreado a 2 de setembro, era uma das grandes esperanças dos novos responsáveis da estação de Queluz de Baixo para se aproximarem da concorrência, mas a verdade é que o fosso é cada vez maior para a RTP1 e para a SIC, neste caso concreto: no horário de segunda a sexta-feira, entre as 19h00 e as 20h00.

Na primeira semana, segundo os dados da GfK, O Resto é Conversa conquistou uma média de 263 956 espectadores, menor do que o formato antecessor, o reality show First Dates, apresentado pela dupla Fátima Lopes/Ruben Rua. Já O Preço Certo, de Fernando Mendes, somou 623 900 espectadores e o Prémio de Sonho, de Cristina Ferreira, 546 500. Como é possível a TVI, líder de audiências durante mais de uma década até janeiro último, ter chegado a este ponto? Obviamente, Felipa Garnel é a menos culpada desta desgraça em Queluz de Baixo, mas este formato que entregou a Fernanda Serrano, Helena Sacadura Cabral, Sílvia Rizzo, Carlos Moura e um convidado diário não lembra a ninguém.

E se a estratégia da diretora de programas da TVI for mesmo aquela de que tanto se tem falado nos últimos dias, que passa por tirar Manuel Luís Goucha das manhãs e transferi-lo, por exemplo, para as tardes, onde está Fátima Lopes, tenho sérias dúvidas de que a vida de Felipa Garnel em Queluz de Baixo lhe vá correr bem. Ainda por cima numa casa em chamas, onde muitos decidiram dar trunfos à SIC.

2. A SIC chamou a imprensa na segunda-feira para anunciar uma série de novidades para a rentrée. Além da novela Nazaré, que para já é um grande sucesso (adoro o nome), vai haver mais João Manzarra no entretenimento, mais Casados à Primeira Vista, mais Vidas Suspensas e mais uma trama, Terra Brava. Sem datas oficiais de nada – é tudo para breve – , é bom que a estação de Paço de Arcos vá saboreando esta liderança de audiências… perante uma RTP1 e uma TVI que poucas cócegas fazem.

Mais notícias de O Tal Canal

Acabou em amor

Acabou em amor

‘Terra Brava’ tem tudo, desde Mariza a João Catarré e Mariana Monteiro, passando por Carlos do Carmo e o Alqueva, até aos cavalos e a pequena vila. E não é de estranhar por isso que seja já líder de audiências em Portugal. Estou apaixonado pela nova novela da SIC.
A vergonha do 'The Voice'

A vergonha do 'The Voice'

A nova temporada do concurso da RTP1, um grande formato de entretenimento de televisão, volta a ser dominada pelas canções em inglês. A estação pública tem a obrigação de promover e difundir a língua de Camões.
Coitada da Olívia Ortiz

Coitada da Olívia Ortiz

Na prateleira da TVI, a apresentadora decidiu ir ao programa de Cristina Ferreira, na SIC. Não ganhou nada em Paço de Arcos, perdeu tudo em Queluz de Baixo. Pedro Teixeira e Lourenço Ortigão bem podiam dar-lhe uma lição… num País onde Marcelo já quer saber como estão os seus índices de popularidade.
O circo está montado

O circo está montado

Além do ‘The Voice’, que promove mais a música estrangeira do que a portuguesa, temos de novo ‘Casados à Primeira Vista’. Catarina Furtado e Diana Chaves têm a palavra.
Globos pariram um rato

Globos pariram um rato

A cerimónia foi líder de audiências e isso chega para a SIC. Mas quando, no dia seguinte, só se fala dos cinco vestidos de Cristina Ferreira e de Bárbara Guimarães, algo vai mal na televisão portuguesa.
Há dinheiro na RTP

Há dinheiro na RTP

Depois de 'Sul', a estação pública anunciou a estreia de mais séries, concursos e documentários nas próximas semanas. Quantidade não falta. E qualidade, como exige Miguel Guilherme, há?

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!
Anónimo Há 4 semanas

A Sic vai bem...mas já era hora de dispensar o João Manzarra...