Pedro Chagas Freitas
Pedro Chagas Freitas Dicionário do amor

Notícia

O amor é...

Perceber que não interessa perceber se não se puder sentir.
20 de novembro de 2018 às 23:14
...
O amor é...

Sentou-se com o gato ao colo, afagou-lhe levemente o pêlo.

Sorriu.

À frente, o céu nublado a entrar pela janela, toda a vida a passar pelos corredores de mágoas que são as ruas.

Teve o sonho ali, à mão, e deixou-o escorregar como o tempo nos faz escorregar a vida. Foi o melhor homem para o lugar há dois meses e agora tinha sido escorraçado como um cão que ninguém quer.

Sorriu.

Só podia sorrir perante o fim de tudo o que julgara ser o seu futuro.

(o que se pode fazer perante um futuro que se perde senão sorrir?)

O gato olhava-o de soslaio, desconfiado. Até os gatos reconhecem um falhado, pensou. A tristeza deve ter um cheiro, uma textura.

O fim também.

Não sabe como, mas aconteceu. À frente já não havia o céu nublado a entrar pela janela, apenas um tubo a entrar pelo nariz.

  • Para a próxima tem de ter cuidado.

Um homem de bata azul dizia-lhe, quase de dedo em riste, como que lhe explicando como se vive para sobreviver.

(quão triste será uma vida que se limita a sobreviver?)

  • Para a próxima tem de ter cuidado.

A frase, como sentença final, entrava-lhe pela corrente sanguínea como cicuta.

Para a próxima tenho de deixar de ter cuidado, corrigiu, sem falar. Fosse mais audaz e ainda seria o futuro que teve tudo para ser. Ainda teria o emprego de sonho, sim; mas o que mais lhe interessava, nesse futuro, era ainda ter a mulher que o faria superar tudo, até a ausência de outro futuro.

(o que é o amor senão aquilo que seja qual for o nosso futuro nos garante a existência de um futuro em nós?)

Teve alta poucas horas depois e sentiu-se capaz de mudar tudo. Pensou em ir buscá-la ao fim do mundo, pensou em resgatar o emprego com base numa argumentação que pelo caminho ia congeminando. Sentia-se indestrutível: imortal. Mas o condutor do carro que se aproximava dele na passadeira também.

(o que é mais irónico do que tudo estar a nosso favor menos a vida?)

Roubo: s.m. O mesmo que morte. Só quando estás a acabar é que percebes verdadeiramente porque não querias, afinal, acabar.

Mais notícias de COMO F***DER UM CASAMENTO Manual Prático para Mulheres e para Homens

COMO F*DER UM CASAMENTO  18. PASSAR UM DIA SEM UM BEIJO.

COMO F*DER UM CASAMENTO 18. PASSAR UM DIA SEM UM BEIJO.

Saíste. E nem um beijo. Simplesmente foste. Tinhas certamente muito em que pensar, a empresa, as preocupações, as contas para pagar, os desafios que te esperam, mas foste sem um beijo. Deixaste um até logo distante, que quando foi falado já não estava aqui.
COMO F*DER UM CASAMENTO 14. CEDER À PREGUIÇA

COMO F*DER UM CASAMENTO 14. CEDER À PREGUIÇA

CARTA AO PREGUIÇOSO ARREPENDIDO: Meu grandessíssimo burro, como querias tu que a paixão resistisse, que a nossa vida, tal qual a sonhámos resistisse, se simplesmente te deixaste cair na preguiça? Como?
COMO F*DER UM CASAMENTO  15. SER RACIONAL.

COMO F*DER UM CASAMENTO 15. SER RACIONAL.

Eu sei: a culpa é minha. A culpa é minha e desta minha cabeça que não pára de pensar. Que não pára de questionar. Que não pára de querer entender tudo e mais alguma coisa.
COMO F***DER UM CASAMENTO  11. MAGOAR.

COMO F***DER UM CASAMENTO 11. MAGOAR.

Somos do tamanho do que impedimos em nós para magoar quem amamos. Em mim impeço tudo. Se sei que te pode magoar, paro. Se sei que te pode magoar, respiro, acalmo. E não faço.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!
;