Pedro Chagas Freitas
Pedro Chagas Freitas Dicionário do amor

Notícia

Rebeldia

Rebeldia: s.f.: Capacidade de olhar para o mundo com olhos selvagens. Somos todos carneiros mas depois alguns crescem.
25 de junho de 2018 às 13:48
...
Rebeldia

A vida é isto,

pensava André, enquanto ouvia a mulher da sua vida

("a mulher de todas as minhas vidas; tenho a certeza de que se nascesse mais dez vezes mais dez vezes iria tê-la como a pessoa que me falta, a pessoa que me faz mais eu, mais pessoa")

dizer-lhe que não, que não dava mais, que não podia dar mais, que estava tudo feito e desfeito entre eles.

Fazer amor é o céu; desfazer amor é o inferno.

Mas, mas, mas,

dizia André, tentava dizer André, perante a inflexibilidade dela que só o vergava ainda mais, cada vez mais

("que vai ser de mim sem ti para me dizeres o que sou? O que vai ser de mim sem ti para me mostrares que estou a ir longe demais ou que estou a ir longe de menos? O que vai ser de mim sem as tuas palavras quando me dói, sem as tuas palavras quando não me dói? O que vai ser de mim sem ti para festejares comigo, sem ti para chorares comigo? O que vai ser de mim?"),

e cada palavra dele era cada silêncio dela, tão decidida estava em terminar com aquilo que começou também assim, com a inflexibilidade dela

("amo-te e quero que sejas o meu homem")

e com a facilidade dele em vergar

("e vou ser o teu homem, e só quero ser o teu homem").

Os apaixonados são o céu; os desapaixonados são o inferno.

Temos de decidir o que fazer com o que sobra de nós,

indagava ela, e com isso queria falar de dinheiros, de casas, de carros, até de animais domésticos, enquanto ele ao ouvir o que ouviu só pensava que o que sobrava deles era outra coisa, que o sobrava deles era outra coisa que não coisas propriamente ditas

("o que sobra de mim quando não te tenho é uma espécie de lixo, é uma espécie de nada, é uma espécie de vazio, um espaço que nunca conseguirei preencher, é certo que irei ter quem tente ocupar o espaço, quem me beije e me ame o corpo e a vida, mas esse espaço que é teu nunca será preenchido, porque é um espaço inventado por ti e ao qual só tu acedes, depois de ficar com o teu espaço vazio tudo o que sobra de mim é isso, só isso, um imenso espaço ocupado de nada"),

soubesse ela do que ele falava e talvez pudessem unir os vazios para criar uma ocupação qualquer.

O momento em que o amor acontece ocupa-nos por inteiro; e é por isso mesmo que o instante em que o amor deixa de acontecer nos desocupa por inteiro.

Amar é por isso o céu; e amar é por isso o inferno — venha daí quem saiba decidir qual é o quê na hora certa.

Rebeldia: s.f.: Acto de coragem com substância; um rebelde sem causa não é rebelde nenhum — é só um idiota.

Mais notícias de Como F**er um casamento?

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!