'
Sandro Bettencourt
Sandro Bettencourt Por detrás das câmaras

Notícia

Crime público

A violência doméstica sofrida por Bárbara Guimarães é muito mais do que um assunto da vida privada de uma figura pública. É um ato hediondo que deve ser denunciado, noticiado sem eufemismos ou pudores de qualquer espécie.
03 de novembro de 2017 às 21:05
...
Bárbara Guimarães, Manuel Maria Carrilho

O desfecho do primeiro processo movido contra Manuel Maria Carrilho por violência doméstica- no qual apenas foram julgados acontecimentos posteriores ao divórcio-acabou por ter o desfecho que há muito presumia.

O ex-ministro da cultura foi condenado a quatro anos e meio de prisão, com pena suspensa. Muito pouco, na minha singela opinião, para quem sempre disse que nunca agrediu a ex-mulher; para quem expôs na imprensa detalhes da vida privada de Bárbara Guimarães e demonstrou total indiferença pela integridade física e psicológica dos filhos.

Resta saber qual será o veredicto da justiça em relação a um segundo processo que está a decorrer e que diz respeito a factos ocorridos durante o casamento. Acompanhei de perto todo este caso e congratulo-me com o facto de a CMTV e o Correio da Manhã, ao contrário de outros órgãos de comunicação social, nunca terem virado a cara a um crime público.

A violência doméstica sofrida por Bárbara Guimarães é muito mais do que apenas um assunto da vida privada de uma figura pública. É um ato hediondo que deve ser denunciado, noticiado sem eufemismos ou pudores de qualquer espécie. Tapar os olhos, não escrever ou falar sobre o assunto é pactuar, mesmo que de forma indireta, com selvajaria no seu estado mais puro.

Ao longo de 3 anos, ouvi, incrédulo, colegas de profissão a afirmar que este tipo de notícias não cabem em jornais ou televisões de referência. Então para que servem esses mesmos jornais e televisões de referência, que estiveram "mudos" desde o final de 2013 até agora? É impossível entender, quanto mais perdoar, um homem que utiliza a força para subjugar e diminuir uma mulher. É impensável ficar em silêncio perante um crime.

Mais notícias de Por detrás da Câmara

Impossível baixar a guarda!

Impossível baixar a guarda!

Infelizmente basta ligar a televisão ou ler as manchetes dos principais jornais e meios de comunicação online para perceber que as festas ilegais continuam a acontecer de norte a sul do país; que os convívios multinucleares são cada vez mais encarados como autênticas festas de desconfinamento, que o sol, o calor e o mar estão a toldar os sentidos conduzindo-nos para o precipício.
Jornalismo: o "antídoto" para a desinformação

Jornalismo: o "antídoto" para a desinformação

Os jornalistas nunca pararam durante os últimos três meses. Ao lado dos portugueses dignificaram a missão e o compromisso de informá-los ao segundo sobre a Pandemia. Esta crise trouxe consigo a certeza de que a comunicação social é o pilar de qualquer democracia.
Parabéns CMTV!

Parabéns CMTV!

Sete anos depois a CMTV continua na linha da frente com as notícias que marcam a história do país e do mundo. O canal do 'Correio da Manhã' está mais próximo do que nunca dos portugueses na luta contra o Covid-19.
E agora, Ronaldo?

E agora, Ronaldo?

Cristiano Ronaldo vive talvez o maior drama desde que o pai faleceu em 2005. A mãe, confidente e melhor amiga continua internada no hospital depois de sofrer um AVC.
O poder da fé

O poder da fé

Na década de 90 Marco Paulo fintou o destino. A crença, a vontade de viver e servir uma autêntica legião de fãs agarraram-no à vida. Agora não será diferente.

Mais Lidas

+ Lidas