Sandro Bettencourt
Sandro Bettencourt Por detrás das câmaras

Notícia

Crime público

A violência doméstica sofrida por Bárbara Guimarães é muito mais do que um assunto da vida privada de uma figura pública. É um ato hediondo que deve ser denunciado, noticiado sem eufemismos ou pudores de qualquer espécie.
03 de novembro de 2017 às 21:05
...
Crime público

O desfecho do primeiro processo movido contra Manuel Maria Carrilho por violência doméstica- no qual apenas foram julgados acontecimentos posteriores ao divórcio-acabou por ter o desfecho que há muito presumia.

O ex-ministro da cultura foi condenado a quatro anos e meio de prisão, com pena suspensa. Muito pouco, na minha singela opinião, para quem sempre disse que nunca agrediu a ex-mulher; para quem expôs na imprensa detalhes da vida privada de Bárbara Guimarães e demonstrou total indiferença pela integridade física e psicológica dos filhos.

Resta saber qual será o veredicto da justiça em relação a um segundo processo que está a decorrer e que diz respeito a factos ocorridos durante o casamento. Acompanhei de perto todo este caso e congratulo-me com o facto de a CMTV e o Correio da Manhã, ao contrário de outros órgãos de comunicação social, nunca terem virado a cara a um crime público.

A violência doméstica sofrida por Bárbara Guimarães é muito mais do que apenas um assunto da vida privada de uma figura pública. É um ato hediondo que deve ser denunciado, noticiado sem eufemismos ou pudores de qualquer espécie. Tapar os olhos, não escrever ou falar sobre o assunto é pactuar, mesmo que de forma indireta, com selvajaria no seu estado mais puro.

Ao longo de 3 anos, ouvi, incrédulo, colegas de profissão a afirmar que este tipo de notícias não cabem em jornais ou televisões de referência. Então para que servem esses mesmos jornais e televisões de referência, que estiveram "mudos" desde o final de 2013 até agora? É impossível entender, quanto mais perdoar, um homem que utiliza a força para subjugar e diminuir uma mulher. É impensável ficar em silêncio perante um crime.

Mais notícias de Por detrás das câmaras

Salvador sem salvação

Salvador sem salvação

Não tenho esperança em testemunhar a redenção de Salvador Sobral. Ele segue acelerado garantindo que a cocaína o ajuda muito a pisar os palcos e a fazer cumprir o desejo de quem acompanha a sua carreira. Normalmente não desisto das pessoas, mas considero que o "rei" português da Eurovisão já não tem salvação.
Espanha – 1982

Espanha – 1982

Até que ponto o avanço tecnológico nos faz viver com mais fervor o maior espectáculo do mundo? Tenho sobre esse assunto as maiores reservas sobretudo quando dou por mim a viajar até 1982, ano em que, pela primeira vez, vivi com intensidade a fase final de um Mundial
A culpa é da televisão

A culpa é da televisão

"A culpa é da televisão! Se não lhe dessem tempo de antena nada disto acontecia." Este desabafo – que tantas vezes ouvi desde que a Academia do Sporting foi invadida no dia 15 de maio – corre o risco, nos próximos tempos, de se tornar numa verdade absoluta.
Conto de fadas

Conto de fadas

A três dias da boda real são ainda muitas as dúvidas sobre alguns detalhes, pormenores que fazem aumentar a expectativa de milhões de espetadores. Irá Harry utilizar aliança? A pergunta não é desfasada se considerarmos que o irmão William não optou por esse símbolo em 2011.
História de 'Cristal'

História de 'Cristal'

A (boa) ficção tornou-se numa das marcas do canal do Correio da Manhã e a nova história que promete prender milhares de portugueses ao pequeno ecrã tem todos os ingredientes para se tornar indelével.
Coração na boca

Coração na boca

Por mais forte que seja o poder da escrita e o arrumo das palavras, dei por mim, a meio da entrevista, a desejar que uma câmara de televisão estivesse ligada para eternizar a crueza, as expressões e a honestidade das palavras de Judite Sousa.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Newsletter

Subscrever Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável