Sandro Bettencourt
Sandro Bettencourt Por detrás da câmara

Notícia

Desespero em Queluz de Baixo

Não está em causa o talento ou a boa vontade da atriz, mas aproveitar as férias de Fátima Lopes para a substituir por Fernanda Serrano na véspera da silly season, alimentado a esperança de que a mesma poderá vir a ser a salvadora da Pátria, é desajustado e sintomático do desespero que grassa em Queluz de Baixo para tentar inverter o insucesso nas audiências.
26 de junho de 2019 às 17:18
...
Desespero em Queluz de Baixo

Quando pensei que já nenhuma decisão da direcção de programas da TVI me fosse surpreender pela negativa eis que se torna pública a notícia de o canal querer testar Fernanda Serrano para voltar a ser-sim, porque em 1995 ela já havia conduzido dois programas de televisão (Noite de Reis e Olhó Vídeo)- apresentadora de televisão.
 
Não está em causa o talento ou a boa vontade da atriz, mas aproveitar as férias de Fátima Lopes para a substituir por Fernanda Serrano na véspera da silly season, alimentado a esperança de que a mesma poderá vir a ser a salvadora da Pátria, é desajustado e sintomático do desespero que grassa em Queluz de Baixo para tentar inverter o insucesso nas audiências.

Com este "teste", na minha opinião só se vão conseguir duas coisas: lançar Fernanda Serrano às feras, num palco que desconhece e que só não enjeita porque não sabe virar a cara a quem sempre lhe estendeu a mão e, por outro lado, agudizar ainda mais o sentimento de frustração que Fátima Lopes tem vindo a acumular nos últimos tempos. Ela tem toda a legitimidade de pensar, todos os dias, que a direcção de programas já não a vê com os mesmos olhos.

A fórmula do sucesso quando estamos "feridos", como é o caso da TVI, passa em primeira instância por cerrar fileiras, pensar e agir com precisão e discrição máxima. Fernanda Serrano merece respeito e não deveria estar sujeita, ainda que voluntariamente a esta situação. A existir vontade em apostar no seu potencial o mais acertado passaria em conceber um programa à sua medida e apresentá-la, na rentrée televisiva, com as honras que há muito já merece na caixinha mágica.

Mais notícias de POR DETRÁS DA CÂMARA

O poder da fé

O poder da fé

Na década de 90 Marco Paulo fintou o destino. A crença, a vontade de viver e servir uma autêntica legião de fãs agarraram-no à vida. Agora não será diferente.
Não pode valer tudo!

Não pode valer tudo!

Bastet e João Cabeleira são acusados de abandonar seis cães à fome. O alerta foi dado pelos vizinhos das figuras públicas e denunciado por Maya nas redes sociais. A ex-mulher do guitarrista dos Xutos e Pontapés aceitou explicar a situação, em direto, na CMTV mas desistiu no último segundo.
Meghan Markle: vítima ou vilã?

Meghan Markle: vítima ou vilã?

Não me parece justo, nem tão pouco equilibrado que se coloque todo o ónus da decisão de um casal apenas sobre Meghan Markle. E Harry? Afinal foi ele que nasceu com sangue azul e que tem desde o berço obrigações ancestrais para com coroa britânica.
Duas décadas de lealdade

Duas décadas de lealdade

Com Cristina Ferreira a cimentar a liderança nas manhãs, eis que acontece algo que merece aplausos. No dia 22 de novembro, ‘A Praça da Alegria’ foi o programa mais visto na televisão portuguesa, durante 20 minutos, ultrapassando o programa da SIC.
Calvário na televisão

Calvário na televisão

Embora legítima, não deixa de surpreender a opção de Ângelo Rodrigues em aceitar o convite da estação onde trabalha para expor o que já disse prezar acima de tudo: a vida privada.
Audiências: Share e Rating. O que é isso?

Audiências: Share e Rating. O que é isso?

Têm sido cada vez mais os espectadores atentos e interessados que me questionam sobre a diferença entre rating e share. A compreensão destas duas ferramentas é fundamental para melhor perceber o que está em jogo na guerra das audiências televisivas.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!
Manuel Albino Sousa Manuel Sousa Manuel 01.07.2019

Podiam apostar em mim..
Mais bem empregue

Anónimo 30.06.2019

Raciocínio perfeitamente escorreito.
Mas, em tempos difíceis, nem sempre o "management" está à altura e consegue tomar decisões estratégicas acertadas, ainda que com risco.

ciao ciao 26.06.2019

a serio sr comentadeiro? a serio? Entao a prisa espanhopla esta desesperada?, tem a certeza? ou nao acha que a sic estava e esta a beirinha da falencia e claro ate marcelo , o dos beijinhos e abraços, ajudou, NAO TERA SIDO A SIC QUE ESTAVA A BEIRA DA FALENCIA OU MELHOR O GRUPO DE BALSEMAO?

;