Sandro Bettencourt
Sandro Bettencourt Por Detrás da Câmara

Notícia

Liberdade. Sempre!

"Amordaçar" a imprensa é um ato hediondo que deve ser reprovado e denunciado por todos aqueles que fazem do jornalismo a sua profissão.
03 de novembro de 2018 às 19:11
...
Liberdade. Sempre!

Foi com apreensão que adormeci há uma semana depois de Jair Bolsonaro ter vencido as eleições presidenciais no Brasil. Por norma, registo num moleskine preto, estados de espírito sobre factos que de alguma forma me inquietam.

A 28 de outubro escrevi: "Ninguém me disse, mas esta noite vou sonhar sofrendo com o Rio sem o Corcovado e com as ruas sem o retumbar dos batuques do samba... resta-me esperar pelo despertar para voltar a sentir o calor de uma terra que foi esculpida por Deus."

Parte da minha angústia – mais até do que as ameaças insanas extremistas de Bolsonaro sobre os homossexuais e a raça negra – devia-se à conversa mantida com dois jornalistas da 'Folha de São Paulo', poucos dias antes da realização da segunda volta das eleições.

"A 'Folha de São Paulo' está em risco de fechar porque escreve aquilo que o Jair Bolsonaro não quer", partilhavam comigo, dando exemplos claros de uma perseguição que atenta contra os princípios básicos da liberdade de imprensa e de um país que se diz democrático.

"Amordaçar" a imprensa é um ato hediondo que deve ser reprovado e denunciado por todos aqueles que fazem do jornalismo a sua profissão. 

Depois de assistir à entrevista feita pelo pivot da Globo, William Bonner, a Bolsonaro percebi que ainda existem profissionais que colocam, acima dos órgãos de comunicação social que representam, a liberdade de imprensa.

Sem pedir licença a ninguém, Bonner questionou o presidente brasileiro sobre a intenção clara de acabar com a 'Folha de São Paulo' e ainda defendeu o título reafirmando a importância acumulada no âmbito da democracia brasileira. 

A atitude de Wllliam Bonner, em relação à concorrência, que tantas vezes criticou o espaço informativo que edita, fez renascer a esperança de que um dia isso seja possível em Portugal. Existir uma classe que se defenda em nome de um valor insubstituível: a liberdade.

Mais notícias de POR DETRÁS DA CÂMARA

Tudo nas mãos de Cristina Ferreira

Tudo nas mãos de Cristina Ferreira

Arrisco-me a dizer que, caso Cristina Ferreira continuasse de férias nas Caraíbas, iríamos assistir a um volte-face no que diz respeito às audiências, com estragos, cujas consequências, alguém conseguiu tirar o pulso.
Sic: Levanta-se e ri…

Sic: Levanta-se e ri…

É sempre fácil aplaudir ou acarinhar um projeto, seja ele qual for, depois de o mesmo ter sucesso. Difícil é ter a coragem, tal como Daniel Oliveira, em apostar num programa que foi fechado a sete chaves no baú das memórias da estação de Paço de Arcos.
Não à violência

Não à violência

Alexandra Lencastre não é mais vítima pelo facto de ser famosa, mas o seu testemunho, bem como a ligação assumida à luta contra a violência, são poderosas armas de arremesso para ajudar a erradicar um verdadeiro problema.
Mentir não compensa

Mentir não compensa

Luciana Abreu é a primeira a assegurar que não suporta rumores e maledicências sobre si. Mas ao omitir aquilo que é impossível esconder compra guerras cujas consequências são difíceis de medir.
Tinder na TV

Tinder na TV

O voyeurismo é uma característica endémica dos portugueses. Ninguém o reconhece à boca cheia, mas espreitar pelo buraco da fechadura já há muito que se transformou num maneirismo, numa espécie de escape para uma sociedade que vive acelerada e rendida ao imediatismo dos reality shows.
'Alguém Perdeu'

'Alguém Perdeu'

A história escrita pelo argumentista António Barreira já começou a ganhar vida e promete surpreender na forma e no conteúdo. O arranque oficial das gravações da trama que vai apaixonar os portugueses aconteceu há poucos dias e não podia ter melhor combustível do que o entusiasmo do elenco.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!