Sandro Bettencourt
Sandro Bettencourt Por detrás da câmara

Notícia

Maria, a mal-amada

“Ela é muito calada”, ou “não tem a mesma energia da Cristina Ferreira” e ainda “para apresentadora é pouco empática”, têm sido algumas das farpas lançadas a um rosto que está no ar, na TVI, desde o dia 2 de janeiro de 2019.
16 de janeiro de 2019 às 13:50

Maria Cerqueira Gomes fez as malas e deixou a cidade do Porto – e o Porto Canal – para abraçar um projecto de televisão ambicioso, ao lado de Manuel Luís Goucha. Ciente da responsabilidade em substituir um "peso pesado" de Queluz de Baixo, a apresentadora tem, aos poucos, conquistado o seu espaço, bem como a confiança dos telespectadores (e de Goucha).

As primeiras semanas não têm corrido de feição a uma dupla que, tal como já o havia escrito, não se preparou convenientemente para conseguir rechaçar o efeito esperado do ‘Programa da Cristina’, na SIC.

As críticas, das mais pérfidas às construtivas, não se fizeram esperar. Os mesmos que colocam as faixas de "campeã das audiências" à rainha da Malveira – numa altura em que o campeonato ainda não chegou ao final da primeira volta – são aqueles que de forma categórica conseguem descortinar o principal motivo do insucesso das manhãs da TVI: Maria Cerqueira Gomes.

"Ela é muito calada", ou "não tem a mesma energia da Cristina Ferreira" e ainda "para apresentadora é pouco empática", têm sido algumas das farpas lançadas a um rosto que está no ar, na TVI, apenas, desde o dia 2 de janeiro de 2019.

Fazer televisão também é ter memória. A memória é de facto um património que não se compra ou deixa corromper. Através dela podemos muitas vezes fazer justiça, como é o caso.

Pouco tempo depois de Cristina Ferreira deixar de ser repórter de exteriores do programa de Manuel Luís Goucha, para começar a conquistar o seu lugar ao sol na caixinha mágica, não foram poucos "os passarinhos" da TVI que me chilrearam críticas mordazes à sua prestação.

Desde a voz esganiçada, irritante, passando pela postura bacoca, que não fazia adivinhar grande futuro na condução do programa, de tudo se destilou para reduzir a pó a nova estrela da SIC. 

Na altura disse o que agora escrevo: "Roma e Pavia não se fizeram num dia". É preciso esperar, dar tempo ao tempo e também oportunidade para que Maria Cerqueira Gomes mature na nova posição, muito diferente da até então assumida no Porto Canal. Hoje, Maria é a mal-amada. E amanhã?

Mais notícias de Por detrás da Câmara

Orgulho em ser português!

Orgulho em ser português!

Venho, desde há uns tempos a esta parte a olhar com outros olhos para o cinema português. É gritante a evolução e a maturidade adquirida nos últimos anos. Realização, produção e elencos fortes começam a fazer acreditar que um dia a voz da sétima arte lusitana vai fazer-se ouvir com estrondo além-fronteiras.
Vira o disco e toca o mesmo

Vira o disco e toca o mesmo

Os tempos continuam a ser difíceis para a estação de Queluz de Baixo. Do primeiro mês de liderança de Filipa Garnel, ainda com margem de manobra para explanar as suas ideias, fica a certeza de que a RTP passou a ser uma ameaça e o fosso para a SIC torna-se cada vez maior.
Desespero em Queluz de Baixo

Desespero em Queluz de Baixo

Não está em causa o talento ou a boa vontade da atriz, mas aproveitar as férias de Fátima Lopes para a substituir por Fernanda Serrano na véspera da silly season, alimentado a esperança de que a mesma poderá vir a ser a salvadora da Pátria, é desajustado e sintomático do desespero que grassa em Queluz de Baixo para tentar inverter o insucesso nas audiências.
Falta de respeito

Falta de respeito

A mentira que Joana Sousa transmitiu aos órgãos de comunicação social não pode passar em claro e muito menos deve deixar de ser denunciada e reprovada. Mentir aos jornalistas é o mesmo que mentir a milhões de pessoas que veem televisão e leem jornais e revistas, seja em formato de papel ou digital.
Talento português em 'A Guerra dos Tronos'

Talento português em 'A Guerra dos Tronos'

A produção da série da HBO recorreu ao Sound Particles, um software áudio português, para criar o som da Batalha de Winterfell, a maior de sempre da história da televisão e do cinema.
Tudo nas mãos de Cristina Ferreira

Tudo nas mãos de Cristina Ferreira

Arrisco-me a dizer que, caso Cristina Ferreira continuasse de férias nas Caraíbas, iríamos assistir a um volte-face no que diz respeito às audiências, com estragos, cujas consequências, alguém conseguiu tirar o pulso.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!