Sandro Bettencourt
Sandro Bettencourt Por detrás das câmaras

Notícia

Separados Pela Vida

Sem artificialismos ou produções megalómanas, 'Separados Pela Vida', é um conteúdo marcado pela emoção. Pura. Aqueles cuja vida se encarregou de separar e que já muitos desistiram de juntar, têm-se reencontrado, desde o dia 1 de julho, neste programa.
14 de julho de 2017 às 13:36
...
Separados Pela Vida
Foto: cofina media

Fazer televisão de forma genuína é, nos dias que correm, uma tarefa difícil, um desafio que só pode ser enfrentado, olhos nos olhos, por quem trabalha com o único compromisso de servir os telespectadores.

O programa 'Separados Pela Vida', apresentado por Duarte Siopa, na CMTV, mais do que preencher um lugar, que há muito se encontrava abandonado na televisão portuguesa, é a prova irrefutável de que o segredo do sucesso no pequeno ecrã anda sempre de braço dado com a simplicidade.

Sem artificialismos ou produções megalómanas, 'Separados Pela Vida', é um conteúdo marcado pela emoção. Pura. Aqueles cuja vida se encarregou de separar e que já muitos desistiram de juntar, têm-se reencontrado, desde o dia 1 de julho, neste programa.

Durante 30 minutos olho para o ecrã e vejo pessoas que não tiveram receio de desafiar o destino, de enfrentar a fatalidade; vejo reportagens assertivas e que não se deixam embalar pela "lamechice".

Quando ainda vinha longe a estreia do programa fui desafiado a participar no primeiro ensaio. Depois de me sentar na cadeira do estúdio e já com as câmaras ligadas passei a vestir a pele de um homem amargo, triste e frustrado pelo facto de viver longe das filhas.

O vício do álcool e as amantes haviam destruído o mais precioso dos tesouros: a família. Mas o homem, de rosto marcado pelo arrependimento, iria ter a oportunidade de amenizar o mal que fez.

Existirá algo mais penoso do que viver sem ver, tocar e cheirar quem mais amamos? Parabéns Duarte Siopa, Isabel Cerqueira (produtora) e Ana Botto (jornalista) pela forma dedicada com que abraçaram este repto. A recompensa, essa, não tem preço nem limite.

 

Mais notícias de POR DETRÁS DA CÂMARA

Meghan Markle: vítima ou vilã?

Meghan Markle: vítima ou vilã?

Não me parece justo, nem tão pouco equilibrado que se coloque todo o ónus da decisão de um casal apenas sobre Meghan Markle. E Harry? Afinal foi ele que nasceu com sangue azul e que tem desde o berço obrigações ancestrais para com coroa britânica.
Duas décadas de lealdade

Duas décadas de lealdade

Com Cristina Ferreira a cimentar a liderança nas manhãs, eis que acontece algo que merece aplausos. No dia 22 de novembro, ‘A Praça da Alegria’ foi o programa mais visto na televisão portuguesa, durante 20 minutos, ultrapassando o programa da SIC.
Calvário na televisão

Calvário na televisão

Embora legítima, não deixa de surpreender a opção de Ângelo Rodrigues em aceitar o convite da estação onde trabalha para expor o que já disse prezar acima de tudo: a vida privada.
Audiências: Share e Rating. O que é isso?

Audiências: Share e Rating. O que é isso?

Têm sido cada vez mais os espectadores atentos e interessados que me questionam sobre a diferença entre rating e share. A compreensão destas duas ferramentas é fundamental para melhor perceber o que está em jogo na guerra das audiências televisivas.
As coisas mais simples da vida...

As coisas mais simples da vida...

As coisas mais simples da vida podem ajudar a tornarmo-nos mais fortes e melhores. A bom tempo Bárbara Guimarães seguiu esse caminho e os resultados estão à vista de todos
Golo 700 com sabor amargo

Golo 700 com sabor amargo

Que me perdoe Ronaldo mas hoje, terça-feira, dia 15 de outubro, quem está de parabéns é mesmo Vítor Baía. A eterna lenda das balizas faz 50 anos. O ex-guarda-redes do FC Porto chega ao meio século como sendo o jogador com mais títulos na história do futebol português.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!